terça-feira, 16 de setembro de 2008

Filme: Amor sem Fronteiras




Imagem capturada na Internet



Hoje, os alunos da Turma 1902 (E.M. Dilermando Cruz) assistiram o filme Amor sem Fronteiras e, tal como eu mencionei na sala de exibição, eu iria postar no Blog a respeito deste.

A escolha do filme não se deu, propriamente dito, em razão do romance entre a socialite americana Sarah Jordan e o médico Nick Callahan, mas - sobretudo - pelos lugares onde se desenrola a história, como a Etiópia, o Camboja e a Chechênia, marcados pelas mazelas dos países subdesenvolvidos, como doenças, fome, miséria, mortes, tráfico de armas, violências de grupos extremistas e de governantes locais, conflitos étnicos, entre outros, além dos alunos poderem ver cenas da queda do muro de Berlim (Alemanha), em 2 de novembro de 1989.

O filme é longo, 127 minutos, o que me obrigou a passá-lo em tempos seguidos. E, embora, este aspecto justificasse a impaciência de alguns alunos, mais inquietos, a grande maioria acompanhou atenta a sua exibição. Não faltaram aqueles que discordaram do final do filme, pois o seu desfecho não era o esperado mediante a luta da personagem Sarah, por seu amor, pelo médico.

As cenas iniciais, rodadas na Etiópia (África), foram as que mais causaram impacto nos alunos. Miséria, fome, doenças, desnutrição, falta de alimentos e de água potável etc ... Realmente, as cenas impressionam.

Imagem capturada na Internet

A discussão vai continuar nas próximas aulas, até porque, o assunto atual é o continente africano, mas não devemos esquecer que o continente não se resume em tribos, fome, miséria, entre outros aspectos bastante expostos nas mídias.

Inclusive, eu mesma comentei a respeito de uma gafe que o nosso Presidente da República cometeu, quando em viagem ao continente, mas especificamente, para a África do Sul, pais africano mais industrializado, declarou-se surpreso com a cidade, ou seja, ele imaginava todo o continente como uma imensa área com tribos espalhadas.

O mesmo pode-se afirmar sobre o Camboja, onde o filme mostra as áreas montanhosas, rurais e pessoas amputadas, vítimas de minas terrestres.

O terceiro cenário é a região da Chechênia: região marcada por conflitos étnicos e separatistas entre os russos e chechenos.

A Chechênia, apesar de declarado a sua independência da Rússia, em 1991, o Governo russo não reconheceu e, desde 1994, este vem combatento os "chechenos rebeldes" ou "terroristas", como os russos denominam os chechenos.

Recomendo este filme numa proposta de abordagem dos lugares-cenários da história. Ademais, pode-se explorar a ações humanitárias (voluntários ou não) e o papel das ONGs (Oganizações Não Governamentais) em áreas de conflitos internos (étnicos, guerras etc) e/ou de extrema pobreza.

Sob este contexto, a ação da atriz protagonista do filme, em questão, Angelina Jolie também merece destaque, uma vez que é de conhecimento de muitos, a sua dedicação a causas humanitárias, principalmente, na África, bem como em outros países da Ásia.

Atualmente, Angelina Jolie atua como embaixatriz de boa vontade para a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância). Ela e seu marido, Brad Pitt, tem seis filhos, sendo três adotados (Madox do Camboja, que foi adotado durante as filmagens do Amor sem Fronteiras, Zahara da Etiópia e Pax Thien do Vietnã). Leiam mais sobre as suas atividades AQUI .


Ficha Técnica do Filme (Blog Adoro Cinema)

Título Original: Beyond Borders

Gênero: Romance

Tempo de Duração: 127 minutos

Ano de Lançamento (EUA): 2003

Site Oficial: http://www.beyondbordersmovie.com/

Direção: Martin Campbell

Roteiro: Caspian Tredwell-Owen

Produção: Dan Halsted e Loyd Phillips

Música: James Horner

Fotografia: Phil Meheux

Desenho de Produção: Wolf Kroeger

Direção de Arte: Claude Paré

Figurino: Norma Moriceau

Edição: Nicholas Beauman

Efeitos Especiais: Les Productions de l'Intrigue Inc.

Elenco: Angelina Jolie (Sarah Jordan); Clive Owen (Nick Callahan); Teri Polo (Charlotte Jordan)
Linus Roache (Henry Bauford); Noah Emmerich (Elliot Hauser); Yorick van Wageningen (Steiger); Timothy West (Lawrence Bauford); Kate Trotter (Sra. Bauford); Jonathan Higgins (Philip); John Gausden (Jimmy Bauford); Isabelle Horler (Anna Bauford); Iain Lee (Mestre de cerimônias) e John Bourgeois (Rolly).

Sinopse: Sarah Jordan (Angelina Jolie) é uma socialite casada com Henry Bauford (Linus Roache), filho de um influente empresário americano. Após conhecer Nick Callahan (Clive Owen), um médico que se dedica a causas humanitárias na África, Sarah se dispõe a ajudá-lo. Ela arrecada fundos para comprar medicamentos e comida para refugiados na Etiópia, aonde vai para entregá-los à equpe de Nick. Ver o sofrimento e a miséria do povo etíope de perto faz com que Sarah decida mudar de vida ao retornar a Londres, passando a trabalhar para uma ONG que ajuda causas humanitárias.

Aproveitando o assunto, estou disponibilizando um vídeo que me foi enviado, no ano passado, sobre as atividades humanitárias da atriz Angelina Jolie. Espero que gostem!


2 comentários:

Roodrigo - 802 Assis disse...

Proofessora, eu odeio Angelina Jolie, ela é uma saco -
então , esqueço esse filme ;

Meu Doce Desejo disse...

Minha professora também passou esse filme pra minha turma. E esse filme é realmente muito bom e é um ótimo tema pra debate. Minha professora passou um trabalho sobre esse filme, pra ajudar na conscientização dos alunos sobre o que acontece nesses países e o seu post me ajudou e muito a fazer esse trabalho. Valeu :)