terça-feira, 16 de setembro de 2008

Nova Blusa do uniforme Escolar da Rede Estadual de Ensino (RJ)

Imagem capturada na Internet


Moro! Num País Tropical/ Abençoado por Deus/ E bonito por natureza...”

Embora, a composição e música, País Tropical, de Jorge Benjor tenha sido gravada em 1969, até hoje, ela é bastante conhecida, inclusive, entre os adolescentes.

Mas, mesmo assim, depois de quase 40 anos, muitos brasileiros, principalmente, do poder público parecem que ainda não tomaram conhecimento ou, então, sentiram na pele, as características climáticas de nosso país, capaz de os fazerem reavaliar as medidas tomadas em nome da coletividade.

A música em si contém um erro, pois o Brasil não é um país totalmente tropical, visto que a sua porção Sul se encontra localizada na Zona Temperada do Sul e, por isso, apresenta condições climáticas distintas (clima subtropical).

A Zona Tropical ou Intertropical corresponde à zona mais quente e úmida do planeta, enquanto as Zonas Temperadas (do Norte e do Sul) se distinguem por apresentar as quatro estações do ano (primavera, verão, outono e inverno) bem mais definidas. Daí, a ocorrência de queda de neve no inverno no Sul do Brasil.



Imagem capturada na Internet


É claro que esta discussão acerca da relação latitude versus radiação solar deixarei para mais adiante, mas a minha intenção, neste momento, é questionar as nossas condições climáticas à mudança da blusa dos alunos da rede pública estadual, pela SEE/RJ.

A blusa antiga do uniforme escolar, branca com detalhe azul marinho na gola e nas mangas, está sendo substituída, neste mês de setembro, por uma outra, cinza com uma faixa azul marinho mais larga no ombro que se estende até as mangas.

Eu não domino muito os diferentes tipos de tecido, mas só pela sua textura dá para perceber que a mesma esquenta mais que a blusa anterior. Além disso, a manga é grande.

Os alunos têm reclamado muito e, sob este aspecto, tenho que concordar com eles. Ainda mais, estando a escola localizada na Baixada Fluminense, como é o caso da E. E. Assis Chateaubriand, onde trabalho. Na verdade, não só lá, mas em todo o estado do Rio de Janeiro.

Além deste fato, recente, não devemos esquecer do uniforme dos motoristas e cobradores de ônibus, da farda dos policiais, como por exemplos, as quais denotam também situações em que a roupa não se encontra de acordo com as características da temperatura média, ou seja, inadequadas para o clima tropical.



Imagem capturada na Internet


Nenhum comentário: