terça-feira, 3 de março de 2009

08 de março: Dia Internacional da Mulher

Imagem capturada da Internet

No início do mês passado, a imprensa internacional noticiou que o cantor Chris Brown agrediu, violentamente, sua namorada, a cantora Rihanna (Robyn Rihanna Fenty), na madrugada de 08 de fevereiro, dia da cerimônia da 51ª edição do Grammy, realizada à noite no Staples Center, em Los Angeles, onde ambos iriam se apresentar.

As agressões ocorreram dentro e fora do carro dirigido pelo cantor, um Lamborghini prata, alugado, que se foi estacionado no Hancock Park.

Antes da polícia chegar ao local, Chris Brown fugiu, deixando a cantora na rua bastante machucada no rosto, principalmente, na testa e na boca, além de marcas de mordidas nos braços.
A polícia foi acionada após denúncias dos moradores, vizinhos à região do parque, que se assustaram com os gritos de mulher vindos da direção do parque, naquela madrugada do dia 8 do mês passado. Sua identidade era ignorada, assim como do agressor.

Resgatada inconsciente pela polícia, Rihanna foi encaminhada para um hospital de Los Angeles (EUA). A cantora pedindo para não ser identificada, denunciou Chris Brown, o seu agressor.

Por volta de 6h30 da manhã do mesmo dia, o cantor se entregou à polícia, ficando detido para depor.

Chris Brown foi liberado após prestar depoimento e pagar uma fiança de US$ 50 mil dólares para não ficar preso.

De acordo com as matérias divulgadas na rede, a primeira declaração do cantor acerca do fato ocorrido foi feito através de um comunicado publicado por seu porta voz, no qual ele alegou: “As palavras não podem expressar quanto lamento e como estou triste pelo que aconteceu. Estou buscando assessoria de meu pastor, minha mãe, meus entes queridos, e estou comprometido, com a ajuda de Deus, a sair disso como uma pessoa melhor”.

Em razão das marcas profundas das agressões, os shows da cantora foram todos cancelados e, desde então, ela não aparece em público, permanecendo fechada, longe das mídias. Ela completou 21 anos no mesmo mês da agressão, no dia 20 de fevereiro.

Chris Brown, por sua vez, teve seus contratos suspensos pelas empresas, pelo mesnos, até que tudo esteja esclarecido. Além da marca Wrigley (chiclete Doublemint) que divulgou uma nota oficial afirmando a suspensão das campanhas estreladas pelo rapper, também, houve o cancelamento de sua aparição em um jogo de basquete da NBA.

O real motivo da briga ainda não foi esclarecido. As especulações giram em torno de uma gravidez da cantora, de herpes que o cantor teria contraído da Rihanna, dos ciúmes dela pelas atitudes de flerte do namorado com a cantora Leona Lewis e, na mesma noite, por uma mensagem que ele recebeu de uma garota marcando um encontro. Ninguém sabe ao certo...

O que se cogita, agora, na Internet e em outras mídias é que, segundo informação prestada pelo site da revista People, o casal já está junto novamente.

Esta foto foi publicada, originalmente, pelo site TMZ.com (site especializado em celebridades),
após ter sido “vazada” de documentos no âmbito das autoridades competentes,
responsáveis pelo caso.

Fontes de Pesquisa:

. Revista Capricho - Edição 1065 - 1/03/2009;

. G1.GLOBO.COM

. Nilnews_Kimindas

. 94 Fm

. OFuxico

. Papel Pop.com

. Terra

. Veja.com


Voltando, agora, a nossa atenção para os trabalhos escolares...

Reconciliar sempre é bom, mas os fatos que antecederam e que resultaram em violência física, estes ninguém vai esquecer, até mesmo porque não há como ignorá-los e nem tentar apagar a imagem do rosto da Rihanna após as agressões (vejam a imagem acima).

Não importa qual seja o motivo, seja este sério ou banal, o que devemos condenar e não admitir – de ambas as partes – é a agressão física, a violência.

Atitudes como estas, cometidas principalmente pelo sexo masculino sobre o feminino, adquire um sentido mais agravante em razão dos conceitos encutidos em nossa sociedade acerca das relações de poder desiguais entre o homem e a mulher.

Aproveitando este fato que ocorreu – recentemente – envolvendo o casal de namorados Chris Brown e Rihanna, cantores famosos da black music e ídolos de muitos adolescentes, vou redirecionar a temática para o objeto de pesquisa escolar que cada turma irá trabalhar, de acordo com os grupos já formados.

Os referidos trabalhados serão desenvolvidos e farão parte de exposição no âmbito das escolas em que atuo, ou seja, na E. E. Assis Chateaubriand (Duque de Caxias) e na E. M. Dilermando Cruz (Rio de Janeiro). Totalizando em 13 turmas, distribuídas do sexto ao oitavo ano dos Ciclos de Formação.

Os trabalhos versarão sobre o universo do tema Mulher, pois como foi dito - em sala de aula – no dia 08 de março comemoramos o Dia Internacional da Mulher e, no dia 30 de abril, as celebridades estarão voltadas para o Dia Nacional da Mulher.

E, como não deixaríamos de mencionar, veremos as personalidades femininas (biografias) nas diversas áreas (cultural, política, econômica, educacional, etc.), assim como a questão da violência, do preconceito, o mercado de trabalho, a criação da Lei Maria da Penha, entre outros.

Os tipos de abordagens que os alunos vão tratar sobre o tema vão ser diferentes. Vejamos:

. SEXTO ANO:

- Entrevista com mulheres dos diferentes segmentos da Comunidade Escolar;

- Pesquisa e análise da Lei Maria da Penha.

. SÉTIMO ANO:

- Levantamento da biografia de personalidades femininas de grande projeção, no cenário mundial e nacional, nas diferentes áreas (cultural, política, econômica etc);

- Leitura e Interpretação do Texto " A Mulher no Trabalho e na Sociedade Brasileira";

- Análise e divulgação da Lei Maria da Penha (ação de multiplicadores).

. OITAVO ANO:

- Entrevista com mulheres inseridas no mercado de trabalho, na comunidade e bairros adjacentes, com diferentes funções (com registro em fotografia);

- Pesquisa e análise do papel da mulher em diferentes sociedades;

- Análise e divulgação da Lei Maria da Penha (ação de multiplicadores).

Aguardem mais notícias...

Nenhum comentário: