sexta-feira, 7 de agosto de 2009

João Pessoa, capital do estado da Paraíba (PB)


Desde o meu tempo do pré-vestibular, eu ouvi de um professor de História, a seguinte frase:
"Se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder. ", sem saber, contudo, a sua autoria.
A frase ficou na minha cabeça, mas com o tempo, esqueci-me da frase original e pregava "Só se conhece o homem, dando-lhe o poder", que na verdade tem o mesmo sentido.
Depois, descobri que a referida frase foi de Abraham Lincoln. Podemos observar, que ela continua verdadeira até hoje, pois condiz com a realidade.
Vejamos no contexto atual, pelo lado do poder político, como a sujeira aparece e o caráter das pessoas, dos nossos representantes políticos é posto à prova... É verdade! Só dando-lhes o poder, podemos ter definido o caráter das pessoas.
Mas, vamos dar uma pausa nesta questão tão polêmica, que é a política brasileira! Vamos falar de coisas mais leves, mais light...

Imagem capturada da Internet
Na 4ª feira passada, dia 05 de agosto, a cidade de João Pessoa comemorou os seus 424 anos. Eu, particularmente, posso falar de João Pessoa, capital da Paraíba, pois é a cidade onde mora a minha sogra.
 
Na verdade, a família de meu marido não é da capital, todos são de Santa Rita, cidade limítrofe com João Pessoa, com uma distância de cerca 12 Km. Sua padroeira é Santa Rita de Cássia.
 
Hoje, minha sogra, o meu sogro e a família da minha cunhada moram na capital. Eu tive o prazer de conhecer a cidade na virada do milênio, dezembro de 2000 a janeiro de 2001.
 
De lá prá cá, não pude ir mais devido aos cuidados com a minha mãe, mas o meu marido - sempre que pode - vai visitar os seus parentes.
 
João Pessoa foi fundada em 5 de agosto de 1585 com o nome de Nossa Senhora das Neves, sua padroeira, cuja data comemorativa é no memos dia.
 
Posteriormente, a cidade recebeu outras denominações, as quais em ordem cronológica foram:
 
- Filipéia de Nossa Senhora das Neves (1588), em homenagem ao rei da Espanha, Filipe II, que dominava Portugal (a Coroa Portuguesa foi unificada com a Espanhola);
 
- Frederícia ou Frederikstadt (1634-1654), em homenagem ao príncipe de Orange, Frederico Henrique, quando a cidade foi ocupada pelos holandeses;
 
- À partir da reconquista portuguesa, a cidade voltou a se chamar Nossa Senhora das Neves;

- Parahyba do Norte (1817-1930);
 
- Imperial Cidade, título recebido, provisoriamente, no final do ano de 1859, por ocasião da visita temporária de D. Pedro II à cidade;
 
- João Pessoa (4 de setembro de 1930), em homenagem ao político paraibano de mesmo nome, que foi assassinado na cidade de Recife, em 1930, quando era presidente do estado (como era chamado, na época, o governador).
 
Na época, ele concorria como candidato a vice-presidente, na chapa de Getúlio Vargas.


João Pessoa - Imagem capturada da Internet
 
O assassinato de João Pessoa foi uma das causas imediatas da Revolução de 30.
 
Muitos cidadãos pessoenses (nome dado aos habitantes) almejam a substituição da atual denominação da cidade por outros, como, por exemplo, "Paraíba" (aos moldes dos estados São Paulo e Rio de Janeiro e suas respectivas capitais, de mesmo nome) ou "Cabo Branco" (ponto mais oriental do país, localizado na capital).
 
Uma das justificativas apontadas é que a escolha do nome se deu em um contexto histórico, de grande comoção nacional e de instabilidade política e social. Além disso, argumenta-se que não há consenso sobre as virtudes do político João Pessoa.
 
Discussões políticas à parte, a cidade de João Pessoa apresenta uma riqueza histórica e uma paisagem física belíssima.
 
Ainda acerca da cidade de João Pessoa podemos dizer que esta é considerada:
 
- a capital do estado da Paraíba e a cidade mais populosa do estado;
 
- a terceira cidade mais antiga do Brasil e a última cidade construída no século XVI;
 
- uma cidade ilha, pois ao Norte é cortado pelo Rio Jaguaribe, ao Sul pelo Rio Gramame, ao leste pelo Oceano Atlântico e pelo oeste pelo Rio Sanhauá;
 
- a cidade mais verde do Brasil e a segunda do mundo (superada apenas por Paris);
 
- a cidade mais oriental das Américas (Ponta do Seixas), daí o slogan “o sol nasce primeiro em João Pessoa”.
 
E, ainda...
 
Apesar de ser uma cidade litorânea, a colonização de João Pessoa não transcorreu no sentido litoral para o interior. Na verdade, a colonização e ocupação inicial da cidade se deu através do rio Sanhauá, onde hoje se constitui o Centro Histórico da capital da Paraíba.
 
No decorrer do Século XX, João Pessoa perdeu importância econômica diante da ascensão do município de Campina Grande (a maior e segunda mais populosa cidade do estado), para onde foram as principais indústrias.
 
Campina Grande se localiza a 120 Km de distância de João Pessoa e concentra as atividades industriais e tecnológicas do estado.
 
Hoje, João Pessoa tem a função principal de prestadora de serviços (turismo, comércio, rede hoteleira, restaurantes, agências bancárias, hospitais etc.) e administrativa.
 
As cidades de João Pessoa, Cabedelo, Bayeux e Santa Rita formam a Grande João Pessoa e, por isso, além dos pontos turísticos da capital, vou incluir alguns de destaque em Cabedelo.
 
As piscinas naturais de Picãozinho ficam a dez minutos de barco da praia de Tambaú, em João Pessoa (1 Km de distância da costa). As piscinas variam de 1 a 3 metros de profundidade, muito exploradas para o lazer e mergulho. Há ocorrência de um arrecife de corais e, como suporte ao turismo, tem bares flutuantes.
 
O seu atual prefeito é Ricardo Vieira Coutinho (PSB - Partido Socialista Brasileiro) e o dia 26 de julho é feriado estadual, em homenagem à memória do ex-presidente João Pessoa.

Como a maior parte das minhas fotografias particulares apresenta membros da família, optei por capturar imagens da Internet a fim de ilustrar





Parte Velha da Cidade, ao fundo, o rio Sanhauá

Detalhe dos casarios antigos

Igreja de São Francisco e o Convento de Santo Antônio,
Seus prédios são interligados e tombados pelo Iphan-Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (arquitetura e arte barroca do século XVIII).
 


Parque Solon de Lucena (Lagoa)
Os jardins de hoje têm o traçado original do paisagista Burle Marx, com árvores típicas da Mata Atlântica, assim como belas palmeiras imperiais que acompanham o desenho do lago central.
 


Hotel Tropical Tambaú
Localizado na praia de Tambaú é um dos marcos turísticos de João Pessoa. Sua arrojada arquitetura circular e paisagem privilegiada coloca à sua disposição várias opções para lazer e uma eficiente infra-estrutura, o que o torna um hotel completo para turismo e negócios.



Bairro e praia de Manaira, ao fundo a praia do Bessa

Farol do Cabo Branco
Possui 40 metros de altitude e, segundo o arquiteto Pedro Dieb, representa uma forma estilizada do sisal. Está localizado na Ponta do Seixas, o extremo oriental das Américas, onde o sol nasce primeiro no Brasil.




Farol do Cabo Branco em detalhe



Ponta do Seixas, local onde há o farol, visto da praia do Cabo Branco

Areia Vermelha
Banco arenoso que emerge por ocasião da maré baixa nas praias do Poço e Camboinha, no município de Cabedelo. Há bares flutuares.







Praia do Jacaré
Localizado no município de Cabedelo, o Pôr do sol é um dos mais belos espetáculos da natureza, ao som do Bolero de Ravel nos piers dos bares à beira do rio Paraíba.


Fontes de Consulta Complementar

. City Brazil

. Hotel Guarani

. Wikipedia

Outros...

Nenhum comentário: