terça-feira, 22 de setembro de 2009

22 de Setembro: Dia Mundial sem Carro


Imagens capturadas na Internet

Há 11 anos, no dia 22 de setembro de 1997, a França adotou e deu início ao Dia Mundial Sem Carro. Iniciativa esta, adotada, posteriormente, por todos os países da União Européia e, hoje, largamente, seguida por diversas nações.

Em nosso país, ela passou a vigorar em 2001, porém em poucas cidades, como Porto Alegre, Caxias do Sul e Pelotas (RS); Piracicaba (SP); Vitória (ES); Belém (PA); Cuiabá (MT), Goiânia (GO);Belo Horizonte (MG); Joinville (SC); São Luís (MA).

São Paulo e Rio de Janeiro adotaram a Campanha, respectivamente, nos anos de 2005 e 2007.

Diferentemente da pouca divulgação constatada no ano passado, a Campanha deste ano - no Rio de Janeiro – foi mais enfatizada nas mídias.

Inclusive, foi possível verificar isso nas escolas mediante o conhecimento acerca da Campanha por parte de um número significativo de alunos.

Através desta Campanha, espera-se que - pelo menos um dia – um maior número de cidades do mundo todo consiga reduzir o nível de emissão de partículas poluentes à atmosfera, bem como em termos de poluição sonora, congestionamentos, doenças respiratórias e outros problemas ligados ao excesso de número de veículos motorizados particulares.

Dando preferência ao uso de transporte alternativos como o coletivo (ônibus, trem, metrô, táxi/lotada ) e/ou transporte mais individuais (ou duplos), como a bicicleta e moto. E, ainda, por que não, fazer uso das caminhadas.

A participação maciça da população depende de inúmeros fatores: cultura/hábito, conscientização/divulgação e, principalmente, cidadania responsável. Sem estes e o incentivo por parte do governo e das mídias, pouco ou quase nada se reverterá em termos de conscientização e participação.

Sabemos que um dia só é muito pouco, mas as alternativas podem se tornar efetivas à partir da iniciativa de aderir à Campanha, que anualmente é realizada no dia 22 de setembro. E, comprovadamente, a população sentiu uma diferença hoje nas ruas.

De acordo com os resultados apresentados em diversos meios de comunicação, o percurso em alguns trechos da cidade do Rio de Janeiro apresentou uma redução de tempo em torno de 59% (dados da CET-Rio).

E a bicicleta, mais uma vez, demonstrou ser o veículo preferível por muitos, inclusive, sendo adotado pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes, que seguido por seguranças também sob duas rodas, fez o seu papel de incentivador à referida Campanha. Eduardo Paes pedalou da Vista Chinesa até o Palácio da Cidade, em Botafogo.

O governador Sérgio Cabral, por sua vez, adotou primeiramente o helicóptero até o Estádio do Maracanã e, de lá, pedalou de bicicleta até a Rua Professor Manoel de Abreu, no mesmo bairro.
JB OnLine).

Segundo sua assessoria, o governador foi pedalando para a inauguração do prédio onde vai funcionar o Rio Previdência (

Diferentemente da proposta inicial e do que a mesma prega, este ano a moto também foi reprimida juntamente com os carros, para a minha surpresa e de muitos, que tiveram suas motos rebocadas em alguns trechos da cidade, onde haviam alertas quanto à proibição.

Um comentário:

Tamiris Neves *--* disse...

Eu soube do dia sem carro no jornal de manhã, antes de ir pra escola. Eu faço meu papel todo dia, vô pra escola a pé, e se tenho que sair vô de ônibus :D