sábado, 26 de setembro de 2009

Seropédica: Local do Novo Aterro Sanitário

Imagem capturada na Internet


Esta semana mesma, quando eu e o Prof. Marcelo (também de Geografia) saimos da escola e passamos na frente da Fundação Cidade dos Meninos, comentamos a respeito da possibilidade do novo Aterro Sanitário ser construído na referida área da Fundação.

Comentamos a respeito dos riscos quanto aos impactos ambientais e dos vetores em relação as duas escolas próximas, o CIEP Cora Coralina e a nossa (E.E. Assis Chateaubriand).

Mas, de acordo com o quê foi noticiado ontem, o novo Aterro Sanitário vai ser implantado em Seropédica. O terreno faz divisa com fazenda, uma área de pedreira e um pequeno trecho do bairro do Chaperó. Ela fica a 8 Km de distância da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

O acesso à área será pela Avenida Brasil e pela Estrada Rio-São Paulo e, futuramente, poderá ser feito também pelo Arco Rodoviário do Rio (em construção).

A necessidade da implantação de um novo Aterro Sanitário se deu em função dos sérios problemas ambientais apresentados no Aterro de Gramacho, no município de Duque de Caxias, que além do lixo da própria cidade, recebe ainda da cidade do Rio de Janeiro, São João de Meriti, Mesquita, Nilópolis e Queimados.

A escolha de uma nova área para a destinação do lixo da cidade do Rio de Janeiro e demais municípios passou a girar em torno de quatro opções de localidades: Seropédica, Campo Grande, Nova Iguaçu e Duque de Caxias (área da Fundação Cidade dos Meninos).

No entanto, de acordo com a Secretária Estadual do Ambiente, Marilene Ramos, o licenciamento ambiental do projeto do Aterro Sanitário, em questão, ainda não está concluído.
Apesar das informações anteriores ratificarem que a área de Seropédica apresenta baixa vulnerabilidade ambiental, o Instituto Estadual do Ambiente (INEA) ainda não avaliou alguns estudos recebidos, recentemente, sobre os impactos do empreendimento em si na área.

Ademais, há uma questão bastante polêmica a ser avaliada com seriedade... A área destinada para a construção e implantação do novo Aterro Sanitário fica sobre o Aquífero Piranema, avaliado como o terceiro maior reservatório de água subterrânea (potável) do estado do Rio de Janeiro.

Está prevista para a próxima semana, mas especificamente, na 4ª feira, uma reunião pública sobre o assunto. Vamos aguardar para ver o resultado da audiência, pois embora eles prometam que o novo aterro vai seguir os padrões ideais e de engenharia ambiental, a ocorrência de um aquífero deste porte é algo que induz a repensar se esta área, realmente, é a mais indicada para a implantação de tal empreedimento.

Caso o licenciamento seja concedido, o início das obras está previsto para o ano que vem (primeiro semestre), começando a operar em 2011.

Uma coisa é certa, as discussões a respeito de sua inplantação ainda vai durar muito tempo.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

22 de Setembro: Dia Mundial sem Carro


Imagens capturadas na Internet

Há 11 anos, no dia 22 de setembro de 1997, a França adotou e deu início ao Dia Mundial Sem Carro. Iniciativa esta, adotada, posteriormente, por todos os países da União Européia e, hoje, largamente, seguida por diversas nações.

Em nosso país, ela passou a vigorar em 2001, porém em poucas cidades, como Porto Alegre, Caxias do Sul e Pelotas (RS); Piracicaba (SP); Vitória (ES); Belém (PA); Cuiabá (MT), Goiânia (GO);Belo Horizonte (MG); Joinville (SC); São Luís (MA).

São Paulo e Rio de Janeiro adotaram a Campanha, respectivamente, nos anos de 2005 e 2007.

Diferentemente da pouca divulgação constatada no ano passado, a Campanha deste ano - no Rio de Janeiro – foi mais enfatizada nas mídias.

Inclusive, foi possível verificar isso nas escolas mediante o conhecimento acerca da Campanha por parte de um número significativo de alunos.

Através desta Campanha, espera-se que - pelo menos um dia – um maior número de cidades do mundo todo consiga reduzir o nível de emissão de partículas poluentes à atmosfera, bem como em termos de poluição sonora, congestionamentos, doenças respiratórias e outros problemas ligados ao excesso de número de veículos motorizados particulares.

Dando preferência ao uso de transporte alternativos como o coletivo (ônibus, trem, metrô, táxi/lotada ) e/ou transporte mais individuais (ou duplos), como a bicicleta e moto. E, ainda, por que não, fazer uso das caminhadas.

A participação maciça da população depende de inúmeros fatores: cultura/hábito, conscientização/divulgação e, principalmente, cidadania responsável. Sem estes e o incentivo por parte do governo e das mídias, pouco ou quase nada se reverterá em termos de conscientização e participação.

Sabemos que um dia só é muito pouco, mas as alternativas podem se tornar efetivas à partir da iniciativa de aderir à Campanha, que anualmente é realizada no dia 22 de setembro. E, comprovadamente, a população sentiu uma diferença hoje nas ruas.

De acordo com os resultados apresentados em diversos meios de comunicação, o percurso em alguns trechos da cidade do Rio de Janeiro apresentou uma redução de tempo em torno de 59% (dados da CET-Rio).

E a bicicleta, mais uma vez, demonstrou ser o veículo preferível por muitos, inclusive, sendo adotado pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes, que seguido por seguranças também sob duas rodas, fez o seu papel de incentivador à referida Campanha. Eduardo Paes pedalou da Vista Chinesa até o Palácio da Cidade, em Botafogo.

O governador Sérgio Cabral, por sua vez, adotou primeiramente o helicóptero até o Estádio do Maracanã e, de lá, pedalou de bicicleta até a Rua Professor Manoel de Abreu, no mesmo bairro.
JB OnLine).

Segundo sua assessoria, o governador foi pedalando para a inauguração do prédio onde vai funcionar o Rio Previdência (

Diferentemente da proposta inicial e do que a mesma prega, este ano a moto também foi reprimida juntamente com os carros, para a minha surpresa e de muitos, que tiveram suas motos rebocadas em alguns trechos da cidade, onde haviam alertas quanto à proibição.

Todos pela Paz e pela Não-Violência

Imagens capturadas na Internet

Ontem comemorou-se o Dia da Árvore e o Dia Internacional da Paz. Hoje, o Dia Mundial Sem Carro...

É uma pena que muitas destas datas e Campanhas promovidas ainda não tenham obtido um resultado mais concreto de conscientização e prática diária em prol de um mundo melhor.

Mas, uma coisa temos que admitir, a cada ano que se passa a adesão aumenta.

No próximo dia 02 de outro teremos o início da Marcha Mundial pela Paz e pela Não-Violência, em Wellington, na Nova Zelândia, com a chegada prevista para 02 de janeiro de 2010, ao pé do monte Aconcágua, em Punta de Vacas, na Argentina.

Para quem desconhece, no dia 7 de setembro de 2001, a Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu que o período comprendido de 2001 a 2010 fosse aclamado como a Década Internacional da Cultura da Não-Violência e da Paz para o Futuro.

Nesta perspectiva, cabe a cada um, grupos de pessoas ou chefes de Estado criar - de forma individual e/ou coletivamente - mecanismos capazes de estimular não só a reflexão, mas também a uma prática sob às bases da Cultura pela Paz e pela Não-Violência.

E é, justamente, sob este mesmo enfoque e propósito de grande relevância nos dias de hoje, que um dos trabalhos deste bimestre versará, ou seja, “Todos pela Paz e pela Não-Violência”.

Cada grupo deverá focar o tema, sob diferentes formas de apresentações (cartazes, poesia, paródia de música), assim como pesquisas digidas sobre os conflitos atuais e a biografia de personalidades famosas.

As turmas iniciais ao invés de trabalhar acerca dos conflitos atuais, deverão buscar um maior aprofundamento sobre Bullying, tão comum nos estabelecimentos escolares.

Países e Territórios do Continente Americano

Ontem, retirei esta postagem do Blog para mudar e incluir outros mapas, assim como alguns dados que faltaram na hora de transportar o tópico. Em consequência disso, o atualizei com a data de hoje.






Apesar de já ter postado, no ano passado, sobre os países da América ( "Países, Capitais e Imagens da América"), estou aproveitando uma pergunta feita no Mural de Recados para compartilhar a questão em si neste espaço.
 
Além disso, na postagem acima citada, datada de 10/11/2008, eu não individualizei os países de acordo com a Divisão Física do continente (Américas do Norte, Central e do Sul) e, muito menos, citei os territórios abrangidos.
 

. AMÉRICA DO NORTE


PAÍSES
Canadá (8): Ottawa
Estados Unidos da América (16): Washington
México (23): Cidade do México

TERRITÓRIOS
Bermudas (Reino Unido)
Groenlândia (Dinamarca)
São Pedro e Miquelon (França)


****************************

.AMÉRICA CENTRAL
 
 



. PAÍSES DA AMÉRICA CENTRAL CONTINENTAL

Belize (5): Belmopan

Costa Rica (11): San José

El Salvador (14): San Salvador

Guatemala (18): Cidade de Guatemala

Honduras (21): Tegucigalpa

Nicarágua (24): Manágua

Panamá (25): Cidade do Panamá


. PAÍSES DA AMÉRICA CENTRAL INSULAR

Antígua e Barbudas (1): Saint John's

Bahamas (3): Nassau

Barbados (4): Bridgetown

Cuba (12): Havana

Dominica (13): Roseau

Granada (17): Saint George’s

Haiti (20): Porto Príncipe

Jamaica (22): Kingston

República Dominicana (28): Santo Domingo

Santa Lúcia (29): Castries

São Cristóvão e Névis (30): Basseterre

São Vicente e Granadinas (31): Kingston

Trinidad e Tobago (33): Port of Spain


TERRITÓRIOS

Anguila (Reino Unido)

Antilhas Holandesas (Países Baixos)

Aruba (Países Baixos)

Guadalupe (França)

Ilhas Cayman (Reino Unido)

Ilhas Turks and Caicos (Reino Unido)

Ilhas Virgens Americanas (EUA)

Ilhas Virgens Britânicas (Reino Unido)

Martinica (França)

Monte Serrá (Reino Unido)

Porto Rico (EUA)


*******************************
. AMÉRICA DO SUL



PAÍSES

Argentina (2): Buenos Aires

Bolívia (6): La Paz

Brasil (7): Brasília

Chile (9): Santiago

Colômbia (10): Bogotá

Equador (15): Quito

Guiana (19): Georgetown

Paraguai (26): Assunção

Peru (27): Lima

Suriname (32): Paramaribo

Uruguai (34): Montevidéu

Venezuela (35): Caracas


TERRITÓRIOS

Guiana Francesa (França)

Ilhas Malvinas (Reino Unido)


****************************************


NOTA: Há muitos anos, eu utilizo este mapa nas minhas aulas do 8° ano, inclusive, utilizei no Projeto dos Jogos Pan Americano (2007) até com os alunos do 6° ano. Contudo, a fonte de onde ele foi extraído, eu não sei mais.

Era uma edição antiga de um livro didático, que nas publicações posteriores já não anexava o mapa. Em virtude da atualização, eu aproveitei o mapa para trabalhar com os alunos, mas não copiei a fonte e, hoje, não sei mais de qual livro e autor, ele fazia parte.

Se alguém tiver alguma referência quanto à autoria deste, peço que entre em contato comigo através deste ou pelo meu e-mail (marlioliveira@oi.com.br) a fim de que eu possa citar a fonte original.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Justificativa: Minha Ausência


Estive ausente, temporariamente, pois conforme informei a algumas turmas desde quinta feira eu iria dormir na casa da minha mãe, onde não tenho como acessar a Internet (no caso de levar o notebook e o modem da Internet sem fio), pois não há sinal na área.

Sábado e domingo fiquei lá, cuidando dela, com exceção da tarde de sábado, pois fui dar aula na E. E. Assis Chateaubriand (reposição) e à noite de domingo, quando retornei para a minha casa.

Hoje, à noite, voltarei a dormir lá novamente. Por este motivo particular, novas postagens não foram realizadas, mas há muito a comentar, inclusive, em termos da poluição da Refinaria de Duque de Caxias, Dia do Livro, Dia Mundial sem Carro, do Projeto pela Paz, entre outros.

Aproveitando um recado deixado no Blog (já respondido) e em consonância com a matéria dos alunos do 8° ano, vou postar um tópico sobre a localização dos países e dos territórios do continente americano.

Eu procuro atualizar as postagens de acordo com os dias estabelecidos, por mim mesma e expressa no espaço, ou seja, preferencialmente às 3ª, 5ª e 6ª feiras ou em qualquer outro dia, conforme a necessidade e importância.

Infelizmente, muitas das vezes, as minhas outras obrigações, como profissional, dona de casa, esposa, mãe e filha cuidadora me impede de fazer cumprir esta regra. Daí, o meu pedido de desculpas e justificativas.

Realmente, este final de semana foi puxado. Mas, aos poucos vou retornando e retomando...

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Novo Boletim da Gripe H1N1


Imagem capturada na Internet


Há tempo vinha navegando a Internet atrás de notícias acerca da Gripe H1N1, dos números mais recentes dos casos e nada...

Conforme comentei em uma postagem anterior, o Governo havia confirmado a não obrigatoriedade de informar semanalmente – através de boletim oficial – dados sobre a doença. Daí, a falta de notícias e da previsão de sua divulgação.

Hoje, dia 16/09, saiu publicado no Globo.Com e foi noticiado no Jornal Nacional (Rede Globo de Televisão), os últimos números de casos confirmados da gripe suína no país e no mundo.

De acordo com o Ministério da Saúde, o número de mortes pela Gripe H1N1 no Brasil já chegou a marca de 899 óbitos. No período compreendido entre 25 de abril a 12 de setembro foram registrados 9.249 casos de gripe suína no país.

Contudo, graças a Deus, a queda dos casos graves da nova gripe é notória. Esta perspectiva de redução é assegurada em função do perfil das últimas cinco semanas.

Segundo o próprio Ministério da Saúde, 3.521 mulheres em idade fértil (15 a 49 anos) obtiveram resultados positivos para o vírus Influenza A e desenvolveram a forma grave da doença. Deste quantitativo, 856 eram gestantes e, entre estas, 91 morreram.

Na lista das unidades federativas do Brasil, São Paulo continua liderando, com 327 casos, seguido por Paraná (222), Rio Grande do Sul (148), Rio de Janeiro (84), Santa Catarina (48), Minas Gerais (24), Goiás (20), Mato Grosso do Sul (7), Amazonas (2), Roraima (2), Pará (2), Paraíba (2), Espírito Santo (2), Mato Grosso (2), Distrito Federal (2), Rondônia (1), Acre (1), Rio Grande do Norte (1), Pernambuco (1) e Bahia (1).

O Paraná configura como o estado com a maior taxa de mortalidade (por cem mil habitantes), isto é, 2,08. Em seguida, aparece o estado do Rio Grande do Sul com taxa de mortalidade de 1,36 por cem mil habitantes.

Apesar do maior número absoluto de óbitos, a taxa de mortalidade brasileira é de 0,46 para cada 100 mil habitantes, o quê o coloca na 5ª colocação entre os 15 países com maior quantidade de vítimas.

No cenário mundial, o Brasil ainda desponta na primeira posição (899), seguido pelos EUA (593), Argentina (514), o México (215) e outros.

Segundo a referida reportagem e confirmado pelo Ministério da Saúde, o boletim oficial passará a ser divulgado mensalmente.

Aos Mestres, Sem Carinho - Zuenir Ventura

Achei super interessante o texto de Zuenir Ventura sobre as manifestações dos profissionais de Educação do Rio de Janeiro, ocorridas no dia 08 de setembro, quando houve - infelizmente - um incidente entre os profissionais da Educação com os policiais militares.

Os manifestantes foram recebidos com balas de borracha e bombas de efeitos morais. As imagens publicadas nas mídias mostraram a situação criada. Inclusive, eu publiquei aqui - neste espaço - as duas imagens referenciadas no texto. Vale a pena conferir o texto e a opinião de Zuenir Ventura a respeito do incidente e a educação no Rio de Janeiro.

O texto foi publicado na edição de hoje (16/09) do jornal O Globo (página 7). A imagem abaixo foi scaneada do próprio jornal.


Imagem capturada no Jornal O GLOBO (Seção Opinião, página 7, 16/09/09)



Entre as fotos publicadas na semana passada na primeira página do jornal, há duas, de Marcelo Piu, que eu elegeria como das mais emblemáticas e cujo título poderia ser "O passado bate à porta". Elas relembram uma cena comum nos anos de chumbo, quando reivindicações e manifestações de protesto, principalmente vindas de setores da inteligência, eram sempre reprimidas com violência. Numa, um PM apontando a pistola e pronto a disparar contra o inimigo parecia ter à sua frente um bando de baderneiros ou perigosos bandidos, e não profissionais com a missão, árdua e mal remunerada, de educar crianças em geral, inclusive os filhos dos que estavam atrás daquelas armas. Eram professores, onze dos quais saíram feridos, como aquele da outra imagem, que é carregado com um furo sangrando na coxa. Sei que a polícia alega que revidou a provocações, mas será que não teria sido possível dialogar com eles, antes do emprego de uma truculência mais adequada a um campo de batalha? Acho que sim, tanto que, no auge da confusão, alguns deputados conseguiram acalmar os ânimos, usando a conversa em vez do revólver, do cassetete e das bombas de efeito moral.

Não quero entrar no mérito da questão, já que os dois lados pretendiam ter razão — os professores com seu pleito de acrescentar mais uma merrequinha a um salário aviltante, e o governo alegando o impacto negativo que a medida causaria nas suas contas. Uma coisa, porém, ficou mais uma vez demonstrada: a manutenção da ordem urbana está entregue ao despreparo e ao desequilíbrio emocional da nossa polícia, que não sabe que essa não é a maneira de tratar qualquer classe, muito menos a dos professores. O governo estadual deveria dedicar um pouco mais de carinho aos nossos mestres. Sou do tempo em que as moças queriam ser "normalistas", isto é, fazer o curso de preparação para serem professoras. A carreira era muito disputada e exaltada em prosa e verso: "Vestida de azul e branco,/trazendo um sorriso franco/num rostinho encantador,/minha linda normalista/rapidamente conquista/meu coração sem amor" (Benedito Lacerda e David Nasser). Hoje, o magistério deixou de ser uma profissão convidativa. Calcula-se que só na capital há 16.800 tempos de aula vagos, o que significaria um déficit de 1.400 profissionais. Também!, além de ganhar pouco, professor no Rio, se for para a rua reclamar, corre o risco de apanhar.

****************************

Pelo visto, o musical "O despertar da primavera", grande sucesso da estação, é capaz de continuar assim até o verão. Na noite em que fui assisti-lo, as palmas entusiasmadas de uma plateia composta majoritariamente de representantes da chamada terceira idade demonstravam que o espetáculo empolga não apenas os jovens, mas também e curiosamente os que estão sentindo ou já sentiram o despertar do outono.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Dica de Site: Google Fast Flip – Uma forma diferente de ler conteúdo on-line


O Google lançou ontem, dia 14/09, o Fast Flip, que permitirá ao internauta navegar e “folhear” páginas de notícias on line, em estilo de revista.

Inicialmente, o Google estabeleceu parceria com cerca de 30 editoras, as quais respondem pelos New York Times, Washington Post e Newsweek, entre outros.

A novidade em termos de leitura on line reside na forma como a orientação é personalizada à partir da escolha da fonte, que abre um “leque” de informações e temas, que o usuário - em geral - opta por estar acostumado a procurar ou por saber que é confiável.

Através do mesmo endereço é possível acessar ainda a versão do Fast Flip para aparelhos móveis baseados no sistema Android, do Google, e o iPhone, da Apple.

Para "folhear" o conteúdo on-line, com novo Google Fast Flip, clique AQUI


Bienal do Livro do Rio: 10 a 20 de setembro


Imagem capturada na Internet



Eu acabei esquecendo que, entre outros tantos fatos que aconteceram, temos a Bienal do Livro, que desde o dia 10 de setembro vem acontecendo no Riocentro.

Ontem, algumas alunas da Turma 1602 (E. M. Dilermando Cruz) me procuraram para pedir se eu poderia levá-las à Bienal do Livro, mas a escola não tem como disponibilizar ônibus.

Algumas turmas dos anos iniciais já se programaram para ir, mas devo admitir que nem imagino como as professoras conseguiram o transporte. Talvez pela Coordenadoria ou através de empresa privada. Não sei mesmo!

Infelizmente, no momento, não posso nem pensar em ir, pois estou em semana de prova e, além disso. trabalho - à tarde - em outra escola. Como a minha filha está super gripada e em casa (ela não tem ido à escola por este motivo), nas minhas tardes livres (terça e quinta) estou com ela.

É uma pena não poder ir e nem apoiar a iniciativa deste grupo de alunas. Afinal, a Bienal do Livro Rio é considerado um dos maiores eventos literários do país.

Além do acesso a diversas publicações, as pessoas têm a oportunidade de conhecer diversos autores, conhecidos e desconhecidos, bem como de arriscar um contato, um autógrafo ou imagem com os seus favoritos.

Eu assisti uma reportagem no jornal da TV acerca do movimento no Riocentro por conta da Bienal do Livro e vi a euforia das adolescentes em razão da presença da autora Thalita Rebouças, que escreve para o público adolescente.

Escritora Thalita Rebouças - Imagem capturada na Internet

Minha filha também tem alguns de seus livros, como: "Fala Sério, Mãe!", "Fala Sério, Professor!", "Fala Sério, Amiga!" e "Tudo por um Pop Star".

Hoje, ela soube que Meg Cabot, autora da série "O Diário da Princesa" esteve na Bienal, no domingo passado. Ela logo foi dizendo... "Mãe, me leva na Bienal!"

Escritora Meg Cabot - Imagem capturada na Internet

Mas, infelizmente, por conta do seu estado e das circunstâncias ainda da pandemia da Gripe H1N1, ela não pode sair. O tempo está bastante nublado, a temperatura caiu um pouco e não podemos arriscar.

Ela até perdeu três provas, em consequência da gripe, seguindo as orientações da escola em não aceitar aluno gripado. Vamos ver... se ela melhorar e der para irmos, tudo bem!

A Bienal do Livro termina no próximo domingo, dia 20 de setembro.

Eu queria conhecer o espaço da Floresta de Livros. Pelas imagens que vi na TV, deve ser muito legal, principalmente, para o público infanto-juvenil.

Floresta de Livros - Imagem capturada na Internet

Há muitas atividades recreativas, além de debates e bate-papos com escritores.

Eu já comentei com os meus alunos que o meu sonho era publicar as minhas histórias. Eu também gosto de escrever (acho que já deu para perceber, não?) e eu tenho onze histórias escritas voltadas para o público infantil e outras para leitor da faixa infanto-juvenil.

Quem sabe, um dia, eu arrisco! Segundo a escritora Meg Cabot, autora do "O Diário da Princesa", no início, quando ela procurava as editoras para publicar as suas histórias, ela foi rejeitada. E, hoje, ela já vendeu cerca de 50 milhões de livros.

É, pode ser... quem sabe! Por enquanto, vou ficar na expectativa de ir na Bienal do Livro.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Crônica: Tipo assim...



Tô ficando velho! Um dia desses, às 2 da manhã, peguei o carro e fui buscar minha filha adolescente na saída de um show. Ela e as amigas estavam eufóricas e eu ali, meio dormindo, meio de pijama, tentei entrar na conversa. "E aí, o show foi legal?". A resposta veio de uma das mais exaltadas do banco de trás:

"Cara! Tipo assim, foda!". E outra emendou: "Tipo foda mesmo!"

Fiquei tipo assim calado o resto do percurso, cumprindo minha função de motorista. Tô precisando conversar um pouco mais com minha filha, senão logo logo vamos precisar de tradução simultânea.

Pra piorar ainda mais, inventaram o ICQ, essa praga da internet onde elas ficam horas e horas escrevendo abobrinhas umas pras outras, em código secreto.

Tipo assim : "kct! vc tmb nunk tah trank, kra. Eh d+, sl. T+ Bjoks. Jubys".

O que significa : "Cacete! Você também nunca está tranqüila, cara. É demais, sei lá. Até mais, beijocas. Jubys".

Jubys, que deve ser pronunciado "diúbis". Só que este é o nome de batismo de minha filha Júlia, um nome bonito, cujo significado é "cheia de juventude", que eu e minha mulher escolhemos, sentados na varanda, olhando a lua... Pois Jubys é hoje essa personagem de cabelo cor de abóbora, cheia de furos na orelha que quer encher o corpo de piercings e tatuagens.

Tô ficando velho!

Outro dia tentei explicar pro mesmo bando de adolescentes o que era uma máquina de escrever. Nunca viram uma. A melhor definição que consegui foi: "É tipo assim um computador que vai imprimindo enquanto você digita". Acho que não entenderam nada.

Eu sou do tempo do mimeógrafo. Pra quem não sabe, é uma máquina que você coloca álcool e dá manivela pra imprimir o que está na folha matriz. Por sua vez, essa matriz precisa ser datilografada (ver "datilografia" no dicionário) na tal máquina de escrever, sem a fita (o que faz com que você só descubra os erros depois do trabalho feito), com o papel carbono invertido... Tipo, é melhor você procurar na internet que deve haver algum site sobre mimeógrafo, papel carbono, essas coisas. Se eu ficar explicando cada vocábulo descontinuado, não vou conseguir acompanhar meu próprio raciocínio.

Voltando às garotas, a cultura cinematográfica delas varia entre a "obra" de Brad Pitt e a de Leonardo de Caprio. Há anos tento convencê-las a ver "Cantando na Chuva", mas sempre fica para depois. Um dia, cheguei entusiasmado em casa com a fita de um filme francês que marcou minha infância: "A guerra dos botões". Chamei a Jubys para a exibição solene e a coisa não durou nem 5 minutos, pois ela inventou "um trabalho de história sobre a civilização greco-romana que tem que entregar tipo amanhã, senão perde ponto".

Uma amiga me contou que o filho de 10 anos ficou espantado quando viu um telefone de discar. Sabe telefone de discar? É tipo assim um aparelho sem teclas, geralmente preto, com um disco no meio, todo furado, onde cada furo corresponde a um algarismo. Você enfia o dedo indicador no buraco correspondente ao número que precisa registrar, gira o negócio até uma meia lua de metal e solta a roleta, que lá por dentro está presa a uma mola que a faz voltar a posição inicial. Esse aparelho serve para conversar com outra pessoa como qualquer telefone comum, desde que esteja, é claro, conectado na parede.

Eu sou do tempo em que vidro de carro fechava com maçaneta. E o Fusca tinha estribo e quebra vento. Não espalha, mas eu andei de Simca Chambord, de DKW, Gordini, Aero Willis e até de Romiseta. Não dá pra explicar aqui o que era uma Romiseta, só vou dizer que era tipo assim um veículo automotivo, com 3 rodas, que a gente entrava pela frente e a direção era grudada na porta.

Procure na internet, deve haver um site. Tá bom, tá bom, confesso mais. Usei Camisa Volta ao Mundo, casaquinho de Banlon, assisti à Jovem Guarda, ao Direito de Nascer... mas é mentira essa história de que meu primeiro disco gravado foi em 78 rotações.

Há pouco tempo, João, meu filho de 8 anos, pegou um LP e ficou fascinado. Botei pra tocar e mostrei a agulha rodando dentro do sulco do vinil. Expliquei que aquele atrito gerava o som que estávamos escutando... mas aí ele já estava jogando o Pokemon Stadium no Game Boy. Não é que ele seja desinteressado, eu é que fiquei tipo patinando nos detalhes. Ele até que é bastante curioso e adora ouvir as "histórias do tempo em que eu era criança". Quando contei que a TV, naquela época, era toda em preto e branco, ele "viajou" na idéia de que o mundo todo era em preto e branco e só de uns tempos para cá é que as coisas começaram a ganhar cores.

Acho que de certa forma ele tem razão. Tipo assim...

Luís Fernando Veríssimo

É a evolução das idéias e da técnica ao mesmo tempo... Eu também, às vezes, me sinto... Tipo assim... Marli Vieira

*******************************************

NOTA: Desculpe-me, eu sei que o correto não é alterar a matéria após a sua publicação, mas achei melhor fazer este comentário na mesma postagem.

Eu conheci esta crônica, sendo de autoria de Luís Fernando Veríssimo, mas ao procurar o ano de sua publicação (para responder um comentário), descobri que esta é usada indevidamente como obra deste, sendo na verdade de autoria de Kledir Ramil, da dupla gaúcha Kleiton e Kledir.

Procurei investigar a autoria oficial e constatei a referência aos dois nomes. No entanto, há um maior número de fontes indicando a Fernando Veríssimo, tal como eu sabia, o responsável pela obra. Se alguém souber, com maior precisão, que a referida crônica é mesmo de autoria de Kledir Ramil, peço que entre contato comigo, neste espaço ou por e-mail.

Geoglifos no estado do Acre: Pedido para Patrimônio da Humanidade




Geoglifo no estado do Acre - Imagem capturada no Globo Amazônia

Recentemente, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) solicitou a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) para transformar as marcas geométricas existentes no Acre, os chamados geoglifos, em Patrimônio da Humanidade.
 
Os geoglifos são vestígios arqueológicos representados por formas geométricas desenhadas no solo. A maior parte - encontrada no Acre, entre Xapuri e Boca do Acre - apresenta desenhos sob as formas de círculos e quadrados.

As linhas têm 12 m de largura e 4 m de profundidade (verdadeiras valetas). Os desenhos chegam a ultrapassar 100 m de diâmetro.
 
Até o momento já foram descobertos cerca de 200 formas geométricas, mas acredita-se que haja bem mais. Os geoglifos só podem ser observados de avião, isto é, sua real dimensão e extensão só é percebida através de observação aérea.
 
Os pesquisadores calculam que estes apresentam uma idade em torno de mil anos. Eles tomam por base a cultura material encontrada durante as escavações (cerâmicas e machados de pedra, entre outros).
 
As funções que estas desempenhavam no passado, ainda, é uma incógnita para os pesquisadores, mas estes não descartam as hipóteses destes servirem para abrigar aldeias, plantações ou até centros cerimoniais (para a realização de rituais).
 

Geoglifo no Acre - Imagem capturada na Internet

Com o avanço das frentes de expansão agrícola na Amazônia, em meados da década de 70 (Século XX), milhares de quilômetros quadrados foram transformados em pastos para criação de gado. Sem a cobertura vegetal original, as estruturas puderam ser observadas mais nitidamente, porém como já mencionei, através de sobrevôo na região.




Geoglifo no Acre - Imagem capturada na Internet

As primeiras descobertas em nosso país datam de 1977, quando o Prof. Ondemar Dias, do Instituto de Arqueologia Brasileira (IAB) do Rio de Janeiro esteve no Acre realizando um levantamento de sítios arqueológicos, como parte do inventário nacional que estava sendo realizado pelo Programa Nacional de Pesquisas Arqueológicas da Bacia Amazônia (PRONAPABA).
 
Posteriormente, outros locais com estas mesmas estruturas foram descobertos, com a participação do referido professor, entre outros especialistas da área de conhecimento e/ou áreas afins.




Geoglifos no Acre - Imagens capturadas na Internet

Os Geoglifos são encontrados em várias partes do mundo, porém os mais conhecidos e estudados estão na América do Sul, principalmente na região dos Andes no Chile, Peru e Bolívia. As linhas e os geoglifos de Nazca, no Peru, são os exemplos mais conhecidos desses desenhos.
 
As descobertas no Peru datam de 1927. Espalhadas por uma superfície de cerca de 500 km² pelo deserto de Nazca, no sul do país, as linhas de Nazca são um conjunto de gigantescos geoglifos traçados no solo. Criados pelo povo Nazca entre 300 a.C e 800 d.C, são pelo menos 70 desenhos de animais e plantas, como macacos, beija-flores ou lagartos, 800 linhas retas e 300 figuras geométricas.
 

Geoglifo sob a forma de Beija-Flor - Imagem capturada na Internet
 
Acesse AQUI e assista a Reportagem do Jornal Hoje, do dia 12/09/09, cuja matéria era "Geoglifos são descobertos no Acre".

Fontes de Consulta:
 
 

Rede Estadual de Ensino / RJ em Greve




Imagem capturada na Internet

Estive ausente nestes últimos dias por conta do casamento de uma prima, da elaboração de módulos para reposição de aula em decorrência da prorrogação do recesso escolar e um trabalho que assumi no âmbito da Arqueologia.

Muitos fatos aconteceram... A greve dos profissionais de Educação da rede estadual continuam em greve (há uma semana) e amanhã, dia 15/09, haverá um ato público, novamente, em frente à Assembleia Legislativa (Alerj).

As reivindicações se baseiam na incorporação da gratificação do Nova Escola no salário em um parcelamento menor, já que a proposta aprovada pela Alerj, na semana passada e sancionada pelo Governador Sérgio Cabral, na sexta-feira, foi parcelada em seis anos, terminando somente em outubro de 2015.

Outra reivindicação da categoria diz respeito à inclusão dos professores de 40 horas no Plano de Carreira, assim como um reajuste salarial de 16% já no próximo pagamento (mês de referência: setembro), com retroativo a maio e redução de carga horária para os funcionários administrativos de 8 horas para 6 horas.

Os profissionais feridos, durante os incidentes com a Polícia Militar, na frente da Alerj, na última quinta feira (dia 08/09), estão tendo acompanhamento do Departamento Jurídico do SEPE, para que eles possam ter assegurados os seus direitos, com ações na Justiça e pedido de indenizações.

No dia, a polícia lançou bombas de efeito moral e deu tiros de borrachas.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Oeste de Santa Catarina: Tornados atingem três municípios



Guaraciaba, Santa Catarina - Imagens capturadas na Internet
Mais uma vez, as notícias que chegam de Santa Catarina nos assustam...
 
Frente Fria, temporais, vendavais e tornados provocaram um raio de destruição, com um resultado desolador... quatro mortos, milhares de desabrigados, cidade sob escombros, economia em risco e o medo.
 
Medo da região Sul do Brasil se tornar a vir a ser uma rota de tornados.
 
Quando eu morei em Santa Catarina, na Grande Florianópolis, em São José (parte continental), eu presenciei vendavais muito fortes, inclusive, com a ocorrência de uma piscina pequena– destas que são vendidas já prontas – em cima de uma árvore.
 
A chegada de ssas frias vindas da região Antártica é uma coisa impressionante. A mudança brusca do tempo devido à frente fria formada e, principalmente, a força dos ventos, me assustava muito. Mas, eu jamais pensaria - um dia - em tornados.
 
No entanto, os especialistas do Centro de Informações de Recursos Ambientais e Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), do 8º Distrito Meteorológico do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet/ Rio Grande do Sul) e outros meteorologistas do estado confirmaram que os municípios de Guaraciaba, Salto Veloso e Santa Cecília, localizados no oeste de Santa Catarina, foram atingidos realmente por tornados, no início desta semana (entre a 2ª e 3ª feira).
 
Dentre estes, o de pior situação é a cidade Guaraciaba, pois segundo levantamento da Defesa Civil, 70% das casas do município desabaram e 110 ficaram danificadas (destelhadas). A quase totalidade destas casas se localiza na área rural, de vocação pecuária leiteira, que se transformou em um cenário pós-guerra, com muitos escombros e árvores retorcidas.

Imagem capturada na Internet

O fenômeno atingiu mais de 9 mil pessoas, deixou quatro mortos e 89 feridos. O município continua sem luz e sem água.
 
Em razão da ausência de imagens e do fato de nenhuma observação direta de especialistas da área de meteorologia, a intensidade dos ventos e a conclusão destes ser de um tornado foi medida pelos estragos causados na região, bem como a forma como estes se apresentavam.

O que estava no caminho do tornado foi levado ou destruído. Diversas árvores ficaram retorcidas ou quebradas ao meio, casas inteiras de foram arrasadas, um carro e um caminhão ficaram virados e houve relatos de animais e pessoas arremessadas pela força dos ventos.

Segundo relato dos moradores, todos transtornados e perplexos com o fenômeno, eletrodomésticos, como geladeiras, foram arremessados a mais de 30 metros das casas, assim como vacas e outros animais. Vítimas humanas foram arremessadas a mais de 50 metros, como uma criança que foi arrancada dos braços de sua mãe.

Embora os estragos tenham sido significativos, os tornados que atingiram os três municípios catarinenses foram classificados como os mais fracos na escala Fujita, isto é, no nível F1 de intensidade, cuja velocidade dos ventos varia de 120 km/h e 180 km/h.

Os temporais e os tornados que atingiram o estado de Santa Catarina danificaram cerca de 17 mil casas e prédios. Ao todo foram 64 municípios atingidos e, aproximadamente, 53 mil pessoas foram afetadas pelos temporais.

Infelizmente, as últimas notícias informam que estes fenômenos meteorológicos (temporais) devem continuar até semana que vem.


Imagem capturada na Internet

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Rio de Janeiro: Confronto entre Policiais Militares e Profissionais de Educação da Rede Estadual


Foto Marcelo Piu - O Globo

Como professora da rede estadual de ensino manifesto, aqui, a minha indignação quanto à falta de respeito e total desvalorização aos profissionais de Educação.
 
Embora, eu não estivesse presente – hoje - na passeata no Centro da Cidade, cujo destino final era a Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj/Palácio Tiradentes), onde estava previsto a votação do Projeto de Lei 2474 (e foi votado), as cenas transmitidas no Jornal Nacional expressaram muito bem essa situação de descaso com a Educação e com os seus profissionais.
 
Não só pela necessidade premente da manifestação em si (reinvidicações justas da categoria), mas também pela forma como os manifestantes foram recebidos pelos policiais militares.
 
Não estou aqui para culpar uma categoria ou a outra em termos de ter iniciado o tumulto, pois como falei, eu não estava presente. Mas, de antemão, saber que o Batalhão de Choque foi direcionado para o local para lidar com profissionais de Educação, equipados com um suporte material que compreendia bombas de efeito moral (bomba de gás lacrimogêneo), além de balas de borracha, é algo irreal.
 
 

Imagem capturada na Internet
 
Reconheço que, em certas situações, estas atitudes possam até ser justificáveis, mas estamos falando de educadores, funcionários e estudantes.
 
Também sei que não é a primeira vez que somos tratados assim, pois em outras manifestações que participei, sob o mesmo contexto que permeia o estado de greve da categoria da Educação (ela é antiga e não muda), eu presenciei e fui submetida a situações de confronto com a polícia. E, considero um absurdo!
 
Os professores, junto e com o apoio do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (SEPE), se dirigiram à Alerj, a fim de impedirem que os deputados votassem no Projeto de Lei 2474. A luta era em defesa do plano de carreira e contra o referido Projeto de Lei.
 
Para isso, o estado de greve por tempo indeterminado já estava fechado a acontecer, caso as reivindicações da categoria não fossem atendidas.
 
Para aqueles que desconhecem, a proposta original do Governo do estado estabelecia:
 
- a incorporação da atual gratificação do Nova Escola ao salário (detalhe, esta incorporação não seria imediata e sim durante seis anos, a completar a sua total incorporação em 2015);
 
- a redução de 12% para 7,5% entre os níveis de tempo de serviço e de formação (um absurdo!).
 
O SEPE procurou negociar com os deputados algumas alterações através de emendas, que poderiam ser incluídas no referido Projeto de Lei, as quais seriam:
 
- a manutenção dos 12% entre os níveis;
 
- a diminuição do prazo para a incorporação do Nova Escola;
 
- a inclusão dos professores de 40 horas, dos Animadores Culturais e funcionários administrativos no Plano de Carreira;
 
- a inclusão de mestrado e doutorado como níveis do Plano de Carreira;
 
- a data-base para o funcionalismo.
Pelo que eu pude acompanhar pela televisão e na Internet, o Projeto de Lei acabou sendo votado pelos deputados, com a presença de profissionais da Educação nas galerias da Assembléia, mas não obtivemos todas as reivindicações da categoria atendidas.
 
De acordo com O GLOBO, o Projeto de Lei foi aprovado com quatro emendas e na forma de um substitutivo.
 
A matéria não cita todas as modificações votadas e aprovadas, mas confirma a manutenção dos 12% de aumento entre os níveis, cujo texto original estabelecia a redução para 7,5% (vitória, nossa!) e que a incorporação do Nova Escola vai ocorrer gradativamente, mesmo, durante seis anos (ou seja, a incorporação total ao salário passará por dois governos, o atual e o vencedor da próxima eleição).
 
Os professores decidiram continuar em greve por tempo indeterminado e o SEPE já marcou uma outra manifestação para a próxima 5ª feira, no Palácio Guanabara (Laranjeiras), para protestar e reivindicar a inclusão dos profissionais que trabalham em regime de 40 horas e de rever o tempo de incorporação da gratificação do Nova Escola ao salário, isto é, reduzir o tempo.
 
Como a votação foi à noite, espero que amanhã as mídias divulguem mais detalhes ou a própria página do SEPE.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

E.M. Dilermando Cruz: Uma Escola Solidária




Estou muito feliz por tomar conhecimento que, graças a atitude solidária dos alunos da atual turma 1801, e das arrecadações realizadas durante três anos consecutivos (duas por ano), a E. M. Dilermando Cruz ganhou o Certificado de ESCOLA SOLIDÁRIA.

É claro que não devemos esquecer que todo trabalho envolve a Comunidade Escolar. Estou feliz por isso e por todos os envolvidos.

Descobri há pouco e liguei, logo, para a nossa Coordenadora Pedagógica Profª Márcia Ruggi para comunicar que o nosso projeto foi aprovado.

De acordo com o Instituto Faça Parte, as escolas certificadas receberão através do Correio um Certificado nominal e quatro cartazes.

Os Objetivos do Selo Escola Solidária são:

- Reconhecer e fortalecer a escola como núcleo de cidadania em sua própria comunidade;

- Propiciar a troca de experiências e articulações entre escolas solidárias;

- Incentivar a prática de voluntariado educativo como ferramenta formativa;

- Qualificar a formação integral dos alunos.


Quem quiser conhecer o nosso Projeto, baseado na Campanha de Solidariedade, que anualmente promove duas arrecadações de gêneros alimentíceos e brinquedos para duas Instituições ligadas ao tratamento de Câncer, acesse o site Faça Parte

As duas Instituições beneficiadas são o Hospital Mário Kroeff e a Casa de Apoio à Criança com Câncer - São Vicente de Paulo.


O nome da nossa escola está na oitava linha

Parabéns Turma 1801! Parabéns Comunidade Escolar da E.M. Dilermando Cruz! E, parabéns, à Profª Eliane de Castro que plantou a sementinha da solidariedade nestes alunos no antigo primário.

Rio de Janeiro: Cidade Feliz e Preocupada


Imagem capaturada na Internet



Anteontem, eu li no jornal que a minha cidade, Rio de Janeiro, foi eleita como a Cidade mais Feliz do Mundo pela revista norte-americana Forbes, especializada em negócios e economia.

O levantamento foi elaborado pelo Instituto de Pesquisa de Mercado GfK Custom Research North America, que entrevistou 10.000 pessoas em mais de 20 países, através da Internet, as quais tinham que escolher entre 50 cidades, aquela onde se imaginariam mais felizes.

O consultor Simon Anholt, responsável pela lista, afirmou que reconhece que este resultado não significa que as populações locais sejam mais felizes. Segundo o mesmo, conforme matéria na Revista Veja, os estudo mostra uma pesquisa de percepção e não um levantamento da realidade.

Ele mesmo admitiu ter recebido diversas mensagens contestando que “isso não é verdade”, mas como ele próprio reforça, “provavelmente não é verdade, mas é o que as pessoas pensam”.

As 10 cidades mais felizes do Mundo, de acordo com a referida pesquisa são, em ordem decrescente: Rio de Janeiro (Brasil), Sydney (Austrália), Barcelona (Espanha), Amsterdã (Holanda), Melbourne (Austrália), Madri (Espanha), São Francisco (EUA), Roma (Itália), Paris (França) e Buenos Aires (Argentina).

Eu não vou negar que, à primeira vista, eu achei também curioso tal resultado, pois diariamente a violência, a impunidade, a falta de confiança na ações policiais e outras mazelas dos grandes centros urbanos nos roubam, paulatinamente, a alegria de viver na já aclamada como Cidade Maravilhosa.

O carioca é um povo alegre, não resta dúvida! Sua alegria é nata! Ele é também acolhedor, solidário, já constatado em outra pesquisa.

Mora em uma cidade caracterizada por uma geografia linda e exuberante, cercada de morro e o mar, com suas praias famosas. E, como manifestação cultural, tem o carnaval, conhecido mundialmente.

Eu, como “carioca da clara*”, amo a minha cidade e não deixo de ficar admirada com a sua beleza natural, mas como disse acima, esta alegria vem sendo aniquilada aos poucos.

Os motivos são os mesmos que outros grandes centros urbanos sofrem, tais como já citei a violência, a corrupção, a impunidade etc.

A diferença, talvez, seja por ser um contexto tão oposto à natureza do espírito de seu povo e, com total certeza, por não estarmos vendo nada de concreto (ações efetivas) ou de política pública capaz de minimizar ou acabar de vez com os índices de insegurança, de criminalidade, de violência...

A minha experiência de vida, mesmo, me fez concluir que, mesmo sendo linda e possuidora de uma geografia única, a situação da cidade é crítica, intolerável e imprópria em termos de qualidade de vida, se assim continuar e piorar.

Como já mencionei em outra postagem, meu pai foi vítima de assalto e morreu no portão de casa. Na última 4ª feira (02/09), minha irmã foi assaltada à noite, na rua da minha mãe (a mesma que o meu pai morava e que fica próxima da minha). Muitos moradores estavam na rua, conversando. Foi um homem só, armado e motorizado, de carro. Graças a Deus, a sua vida foi poupada.

Daí, a vida do carioca estar sempre sob tensão e a felicidade sob a ameaça de se extinguir. Só os cariocas, não! Todo o estado do Rio de Janeiro, porém, principalmente, a região metropolitana, onde os índices de violência e de insegurança pública são elevadíssimos.

* A expressão "carioca da gema" é empregada para os indivíduos nascidos, criados na cidade do Rio de Janeiro e filhos de mãe e pai cariocas.

Segundo fontes de pesquisa, a "gema" se refere a sua paternidade (pais cariocas) e ao fato dele ser considerado carioca antes mesmo de nascer.

Já a expressão "carioca da clara" é o carioca que tem pais nascidos em outros lugares. Meu pai é do Rio de Janeiro, mas a minha mãe é paulista. Daí, eu ser carioca da clara.

Imagens da Cidade do Rio de Janeiro (todas capturadas na Internet)



Centro da Cidade/ Av. Presidente Vargas





Praia de São Conrado/ao fundo a Pedra da Gávea





Jardim Botânico do Rio de Janeiro






Praia de Copacabana




Praia de São Conrado




Aterro do Flamengo






Corcovado e o Pão de Açúcar





Não poderia esquecer de postar, a Igreja da Penha (bairro onde moro)





A grande desigualdade social





Incursões da polícia nas Comunidades




A realidade das Comunidades e da cidade






HINO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO


Letra e música de André Filho



Cidade Maravilhosa

Cheia de Encantos Mil...

Cidade maravilhosa,

Coração do meu Brasil!



Berço do samba e das lindas canções

Que vivem n'alma da gente...

És o altar dos nossos corações

Que cantam alegremente!


Jardim florido de amor e saudade,

Terra que a todos seduz...

Que Deus te cubra de felicidade

Ninho de sonho e de luz.




Logotipo da ONG Rio de Paz



Rio de Paz é uma ONG formada por um grupo cidadãos de todos os segmentos da sociedade interessados na defesa dos direitos humanos em nosso país. O presidente do movimento é o teólogo Antônio Carlos Costa.

O Movimento Rio de Paz surgiu no final do ano de 2006, após sucessivos ataques criminosos que marcaram a cidade do Rio de Janeiro.

Preocupada com a segurança pública, sua proposta se baseia em ações criativas, pacíficas e inclusivas, capazes de chamar a atenção das pessoas e das autoridades públicas para a gravidade da situação a que chegou a cidade do Rio de Janeiro, assim como para a necessidade de que a violência seja combatida através da defesa dos direitos humanos em nosso país.

Para maiores informações a respeito do Movimento Rio de Paz, acesse AQUI.

Vejamos alguns protestos realizados pelos integrantes e violuntários do Movimento Rio de Paz. Informo, desde já, que as imagens foram adquiridas e capturadas em diversos sites na Internet:



. Agosto/2009

Na praia de Copacabana, a ONG Rio de Paz colocou um Placar sobre a Violência, onde era possível ver os números da criminalidade registrados em dois anos e cinco meses no estado do Rio de Janeiro.





. Maio/2009

Doze varais com 70 fardas estendidas foram erguidos na areia da praia de Ipanema como forma de homenagear os PMs que morreram em serviço nos últimos dois anos.

Junto foi colocada uma faixa com os dizeres: “Eles tombaram na defesa do povo do Rio de Janeiro. Homenagem da sociedade civil aos policiais mortos em serviço entre os anos de 2007 e 2009”.








. Junho/2008

Voluntários do Movimento Rio de Paz colocaram cerca de quatro mil balões infláveis e uma cruz na Praia de Copacabana, Zona Sul do Rio, na altura do Posto 2.

Cada balão representava uma morte estimada a acontecer nos seis meses subsequentes, pelo Instituto de Segurança Pública.







. Dezembro de 2008

A praia de Copacabana amanheceu com 16.000 mil cocos na areia, que representavam as cabeças das vítimas de mortes violentas nos últimos dois anos no Estado.










. Dezembro/2007

Seis mil flores estendidas em um varal marcaram o protesto pelo número de mortes no estado do Rio de Janeiro, em 2007. Mortes estas por homicídios dolosos e de policiais mortos em serviço.

E, em um ato de solidariedade, à tarde, as famílias das vítimas puderam recolher as rosas.





. Agosto/2007

Tês mil montes de areia cobertos por sacos pretos foram colocados na praia de Copacabana, representando os mortos pela violência no Estado do Rio no primeiro semestre de 2007.

Em frente ao local do protesto foi posta uma enorme faixa com os seguintes dizeres "Campo de batalha - o Rio chora pelas três mil vítimas de assassinato em 2007".






.Abril/2007

Foram plantadas 1.300 rosas vermelhas na areia da Praia de Copacabana, na altura da Avenida Princesa Isabel, representando as vítimas de violência nos últimos 3 meses na cidade do Rio.











Ainda em abril...

Cerca de 1.000 pessoas, vestidas com roupas pretas, deitaram no calçadão de Copacabana (Posto 6 ao Posto 5) - de mãos dadas - por cerca de meia hora, numa extensão de 1 Km.

O ato simbolizava as mais de mil pessoas que morreram este ano vítimas da violência no estado.
Depois, os manifestantes seguiram, caminhando pela orla, sustentando faixas e cartazes de protestos contra a violência.





. Março/2007


Cerca de 700 cruzes foram fincadas na areia da Praia de Copacabana. Cada cruz, medindo 1 metro de altura, representava uma vítima da violência no estado do Rio no início do ano de 2007.

Além das cruzes, o grupo expos faixas com os seguintes dizeres: "Luto pelo Rio" e "A cidade do Rio está banhada de sangue".