quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

China: na expectativa de ser a segunda maior economia do mundo



Imagem capturada na Internet (Google)




Como muitos economistas já vinham prevendo, a China se encontra na expectativa de atingir o posto de segunda maior economia do mundo, superada apenas pelos EUA.

O governo chinês anunciou, hoje, o índice de crescimento de sua economia em 2009 foi de 8,7%.

Embora, a economia do país tenha sofrido fortemente os efeitos da crise mundial no final do ano de 2008 e início de 2009, o país conseguiu reverter o quadro descente após medidas de estímulo do governo (de quase US$ 600 bilhões), sobretudo em obras de infraestrutura e no crescimento do mercado interno a fim de manter as fortes taxas de crescimento econômico.

Deu certo e o ritmo de crescimento da economia superou, inclusive, as estimativas do governo chinês, que girava em torno 8%.

No cenário mundial, o crescimento econômico chinês desponta em razão da fragilidade por qual permeia a economia no mundo face à crise financeira deflagrada após a queda do setor imobiliário dos EUA (2006-2007).

Sua economia apresentava, ao longo dos anos, uma sensível queda. Em 2007, o ritmo de crescimento foi de 13%; em 2008, o índice foi de 9,6% e, no início de 2009, este registrava um ritmo descendente, com previsão de atingir - que conforme já mencionei - 8%.

A expectativa é que a sua economia supere a do Japão, que segundo os especialistas deve apresentar um contração mediante os efeitos da crise financeira mundial passada.

O Japão deve divulgar os seus números no próximo mês que vem, mas já é estimado que sua economia (2009) apresente uma contração de até 6%.

Contudo, tal como já expliquei em sala de aula, não devemos confundir crescimento econômico com desenvolvimento.

Quando falamos em desenvolvimento estamos nos referindo a todas as esferas de abrangência de um país, em termos de indicadores sociais e econômicos. Enquanto, crescimento econômico se restringe a esta esfera (economia).

Mesmo que venha a assumir a posição de segunda maior economia do mundo, a China continua a ser um país subdesenvolvido.

Segundo Ma Jiantang, chefe da Agência Nacional de Estatísticas da China, o mesmo que divulgou o crescimento econômico do país, a realidade social chinesa é outra.

A China, país mais populoso do mundo, com 1,3 bilhão de habitantes, possui 150 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha de pobreza, com menos de US$ 1 por dia.

Fonte: BBC Brasil


Nenhum comentário: