domingo, 2 de maio de 2010

Profissões com Nomes Estranhos


Imagem capturada na Internet (Google)


Ainda sob o tópico do Dia do Trabalho... Escolher uma profissão não é nada fácil, pois além do nosso empenho em alcançar o sonho de ter uma por formação (através dos diferentes níveis de escolaridade), temos que ter amor por aquilo que pretendemos exercer.

Trabalho qualquer, a gente consegue, mas o melhor é ter aquela profissão tão desejada e conquistada.
Eu sou professora de Geografia e Geógrafa (tenho os dois cursos de graduação: Licenciatura e Bacharelado, além de especialização em Meio Ambiente). Adoro as duas vertentes de atuação na área de Geografia. Embora já tenha exercido ambas, no momento, estou apenas atuando como professora do 6° ao 9° ano do Ensino Fundamental. Mas, se eu tivesse uma segunda opção, por qual optaria?
Eu poderia ser uma Orthopteróloga, assim como uma Ictióloga, uma Herpetóloga, uma Mirmecologista, uma Malacóloga, Ficóloga, Micologista ou uma Ornitóloga. Mas, eu teria que gostar muito de Biologia.

Poderia ser uma Numismata ou, quem sabem, uma Papiloscopista. Ah, não sei, não!? Acho que não tenho jeito para nenhuma das duas.

Ser Podóloga ou Tricologista? Nossa, nenhuma!

Ah, com a minha área de atuação e o meu interesse, também, pelas ciências da Terra, eu poderia optar – em ordem de preferência – em atuar como uma Espeleóloga, uma Pedóloga e, por último, como uma Gemóloga.

Não entenderam nada, né? Pois bem, estas profissões têm nomes estranhos mesmo, algumas ainda não se encontram registradas, mas existem. A grande maioria, no entanto, necessita de especialização ou outros níveis (Pós-graduação).

Vamos traduzir...
Na área de Biologia, temos:
. Orthopterólogo, profissional que estuda bichos como grilos, gafanhotos e esperanças.

. Ictiólogo, profissional que estuda os peixes.

. Herpetólogo, profissional que estuda répteis e anfíbios.

. Mirmecologista, profissional que estuda as formigas

. Micologista, profissional que estuda os Fungos

. Malacóloga, profissional que estuda os moluscos e suas conchas

. Ficóloga, profissional que estuda as algas

. Ornitóloga, profissional que estuda as aves


Agora, por que será que não escolhi ser uma numismata?
Porque eu não tenho paciência (e nem vista) para observar os detalhes de moedas. E, do mesmo jeito e pelos mesmos motivos, eu não trabalharia como uma Papiloscopista, pois atuar na identificação de impressões digitais deve ser muito difícil para uma pessoa como eu.

Jamais seria uma podóloga ou tricologista, pois não tenho vocação nenhuma para tratar, respectivamente, dos pés e nem dos cabelos.

Agora, nada me impediria de atuar como uma espeleóloga, estudando e trabalhando com cavernas e nem com os solos (pedóloga).
Poderia arriscar-me, ainda, na área de Gemologia, atuando na análise de gemas ou pedras preciosas, como o diamante, a turquesa, o rubi, a esmeralda, a água marinha, a ametista, a ágata azul, a hematita, entre outros.

Fontes:

3 comentários:

Tamiris - disse...

Achei muito engraçado. Algumas eu conseguir identificar, pois são mais conhecidas.

Bruna Kely . disse...

Quase enloqueci com tantos nomes estranhos .. rss Legais. rs

Yago Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.