sábado, 5 de junho de 2010

05 de junho: Dia Mundial do Meio Ambiente




Imagem capturada na Internet (Google)


Hoje é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente e em função da proximidade da Copa do Mundo, cuja abertura vai ocorrer no dia 11 do mês em curso, quase não ouvimos ou assistimos “chamadas” nas mídias reportando à data comemorativa.

Mas, antes de falar de meio ambiente é preciso analisar em qual ótica ou conceito apreendemos a seu respeito.

Em geral, os conceitos difundidos e apreendidos em nossa cultura colocam o homem dissociado da natureza. E, nesta perspectiva, a visão naturalista coloca os “espaços humanizados” em outro patamar de discussão.

Muitos não concebem que a sua rua, o seu bairro, a sua casa e a sala de aula corresponde a uma escala do meio ambiente. Não é preciso mencionar apenas as questões ambientais que envolvam a floresta Amazônica ou o semi-árido nordestino.

Precisamos ter em mente que o meio ambiente é onde o homem vive, ou seja, a Terra, em todas as escalas de representação, seja esta com a mínima ou máxima intervenção do homem. Melhor dizendo, seja uma área florestal seja um grande centro urbano.

Mesmo sabendo que existem áreas anecúmenas, isto é, áreas de difícil acesso ou fixação do homem, toda a superfície terrestre sofreu ou sofre direta e/ou indiretamente a intervenção do homem. Basta lembrarmos do agravamento do aquecimento global face aos níveis de poluição alcançados e seus efeitos nos picos mais altos do mundo (como, por exemplo, o Monte Kilimanjaro, na África) e nas zonas polares, de baixas densidades demográficas.

Por esta razão, neste ano, optei por expor algumas imagens que retratem a falta de respeito com o meio ambiente urbano.

Será que as pessoas acham que degradação ambiental, poluição, contaminação dos rios, do ar e do solo só ocorrem em ambientes com a mínima ou ausência total do homem?

Imagens do meu acervo particular







Para alguns, as árvores ficam muito bonitas com tais enfeites (tampas de pets e pregos), mas é agressão ao meio ambiente








Pichações





















lixo nas ruas/ risco de vetores (ratos, baratas, mosquitos etc)






Roubo de ralos de ruas (ferro fundido)













Calçadas danificadas e o desrespeito ao cidadão e, principalmente, daqueles que são cadeirantes (cadeiras de roda)




























Depredação do patrimônio público/manifestação da violência










Pichaçã0


Nenhum comentário: