domingo, 17 de abril de 2011

Propostas Pedagógicas para trabalhar valores humanos e a questão do bullying nas escolas

Conforme fora solicitado no Centro de Estudo, da última 4ª feira (13/04), eu e as professoras Sandra Amadeu (História) e Sueli Vieira (Ciências) elaboramos algumas propostas de atividades a fim de trabalharmos a questão do Bullying e, ao mesmo tempo, promover e/ou resgatar valores humanos imprescindíveis para uma boa convivência em sociedade.

Na 6ª feira seguinte (15/04), eu entreguei o nosso planejamento à Coordenadora Pedagógica, Prof.ª Márcia Ruggi. 

Ainda discutiremos a viabilidade ou não de todas as propostas, assim como iremos selecionar as mais oportunas com a temática/foco e os objetivos a que se propõem no momento.


ESCOLA MUNICIPAL 04.10.009 DILERMANDO CRUZ

Planejamento de Atividades

BULLYING

. Disciplina/Ano: Geografia, História e Ciências – propostas para as turmas d0 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental.

. Professores: Marli Vieira, Sandra Amadeu e Sueli Vieira

. Atividade(s) Proposta(s):

- Conceituação de Bullying: Antes de tudo, consideramos importante esclarecer e discutir o tema “Bullying” com as turmas, uma vez que a temática está em evidência nas mídias e no bojo das discussões atuais devido a tragédia ocorrida na E.M. Tasso da Silveira. Muitos alunos, sobretudo, os dos 6º e 7º anos podem ter dúvidas quanto a este termo e seu universo de abrangência.

Como sugestão da Prof.ª Sueli Vieira, em reunião e no grupo, após os esclarecimentos devidos, o tema deverá ser tratado sob outro enfoque, ou seja, sobre aquilo que pretendemos alcançar mediante estas discussões e atividades, ou seja, a paz nas escolas e nas relações interpessoais (respeito, solidariedade e outros valores humanos).

Pesquisa Diagnóstica sobre Bullying por meio de amostragem (no mínimo, 20% do total de alunos) ou por totalidade do corpo discente: Através do preenchimento de um questionário, os alunos irão traçar o seu perfil diante da prática de Bullying (agente agressor, vítima ou telespectador). Já temos o questionário pronto, todavia, podemos alterá-los em discussões posteriores.

Com este levantamento, a Gestão Escolar e os professores poderão ter uma noção aproximada da realidade da escola em termos de relacionamentos interpessoais entre o segmento aluno, os quais – dependendo do sentido – poderão justificar outros aspectos associados ao corpo discente (infrequência, isolamento, falta de socialização/introspecção, tristeza, evasão escolar, entre outros).

- Leitura de letras de música, mensagens e/ou poemas e reflexão dos alunos: Sugerimos a leitura de letras de músicas, de mensagens e/ou poemas para a análise individual e coletiva (da turma). Como exemplos para esta atividade, sugerimos:

. O Anel

. Quando entendemos o Ernani...

. Seja Você Mesmo

. Ninguém Faz Ideia, composição de Lenine/Ivan Santos (música e vídeo/YouTube para os anos finais): sugestão apresentada pela Coordenadora Pedagógica no CE.

- Apresentação de Peça de Teatro: Baseados na mensagem “Quando entendemos o Ernani...”, alguns alunos da escola, devidamente selecionados (em função do objetivo a ser alcançado) deverão atuar e se apresentar para as turmas da U.E.

Dinâmica das Caixas dos Segredos Íntimos: Em duas caixas de sapatos, de cores diferentes, os alunos deverão depositar um papel (sem identificação) com os principais aspectos de sua personalidade, tanto positivos quanto negativos.

Os alunos deverão realizar uma autoanálise e identificá-los de acordo com as suas características.

O professor deverá fazer o levantamento dos aspectos positivos e negativos apontados e, posteriormente, expor os mesmos para a turma, oralmente ou através de um cartaz (papel pardo).

Após estas etapas, o professor deverá promover uma discussão, objetivando trabalhar a autoestima do aluno e a conscientização do mesmo quanto à importância do apoio familiar.

Paródias, Produção de Texto e Desenhos: Dependendo do ano, os produtos finais das discussões realizadas em sala de aula poderão ser sob a forma de paródias de músicas sobre o tema, produção de texto e desenhos (associados ou não).

Exibição de filmes e Debate com a turma: Vários filmes tratam a temática de forma bem sutil ou de forma mais enfática. Como sugestão, no momento, destacamos:

. Hair Spray;

. Homem Ilha;

.Homens de Honra.

Na categoria de desenhos, as indicações são: Vida de Inseto e Dumbo.

Dinâmica do Amigo Oculto ou do Anjo Protetor: Cada discente deverá escolher 1, 2 até 3 alunos, os quais gostaria de transmitir - até o final do ano – palavras de apoio, de otimismo ou até presente. Os professores devem enfatizar que a proposta é de acolhida e não de vínculo afetivo pela amizade, ou seja, escolher aquele (s) que ele julga que necessita de palavras de otimismo e de apoio. Não precisa ser, necessariamente, aluno da mesma turma.

Cada professor se torna responsável por receber cartas, bilhetes e/ou presentes dos alunos, de forma não evidente (a fim de não chamar a atenção dos demais) e repassar para o seu destinatário, mesmo que este não dê aula na turma do referido aluno.

A entrega do “correio” deve ser bastante valorizada e realçada no ato da entrega.

O destinatário pode responder ao remetente. Por isso, é bom o professor saber os nomes dos alunos envolvidos.

Os alunos que não forem contemplados pelos “anjos protetores” e, sobretudo, aqueles que precisam de um apoio maior devido ao seu comportamento introspectivo e de difícil socialização, os professores podem se organizar e se tornarem os próprios anjos protetores.

O importante é destacar a importância desta dinâmica para todos e, principalmente, para o referido grupo a fim de que mais alunos “adotem” os discentes com problemas de socialização.

A revelação dos nomes deve ser feita no final do ano, podendo haver trocas de presentes ou não.

Divulgação da Legislação Estadual pertinente ao Bullying: Divulgar através de avisos nas salas de aula e em outras dependências da escola, a lei sancionada pelo governador Sérgio Cabral e publicada no Diário Oficial do Estado, em setembro do ano passado (2010), a qual determina que as escolas públicas e particulares do Estado do Rio são obrigadas a notificar à polícia e ao Conselho Tutelar os casos de bullying e de violência contra crianças e adolescentes.






Nenhum comentário: