sábado, 16 de julho de 2011

15 de Julho: Dia Internacional do Homem


Imagem capturada na Internet (Fonte: Daniele Aguiar





Embora a data seja pouco conhecida e, inclusive, divulgada, ontem comemorou-se o Dia Internacional do Homem.

Eu não pude postar nada a respeito, porque estive ocupada o dia inteiro e, ao final, praticamente morta de cansaço. Pela manhã, dei aula na E.M. Dilermando Cruz, à tarde fui ao 2º Encontro Presencial do Curso Avançado “Mídias na Educação” (Eproinfo) na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), em Seropédica e, à noite, participei do Conselho de Classe do Colégio Estadual José Marti.

Realmente, a data comemorativa é desconhecida pela maioria das pessoas, talvez, por haver uma divergência quanto ao dia e o mês, já que para alguns as comemorações são no mês de novembro (para uns, dia 3 e para outros, dia 19) e para outros, como no caso do nosso país, é comemorado no dia 15 de julho.

Tal como já postei, em 2009, as comemorações do Dia Internacional do Homem remontam ao ano de 1999, por iniciativa do Dr. Jerome Teelucksingh, em Trinidad e Tobago. De acordo com a Wikipedia, a sua iniciativa teve o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU) e vários grupos de defesa dos direitos masculinos tanto da América do Norte quanto da Europa, da África e da Ásia.

No entanto, a data referenciada ao homem, em Trinidad e Tobago, Jamaica, Austrália, Índia, EUA, entre outros, é o dia 19 de novembro.

Segundo a mesma fonte, no Brasil, o Dia Internacional do Homem é comemorado em 15 de julho. Data totalmente diferente dos demais países relacionados e sob a mesma escala de abrangência (Internacional).

Bom, divergências a parte, não poderia deixar de compartilhar a referida data comemorativa neste espaço... Mesmo atrasada e justificada.

Sendo assim, escolhi duas crônicas sobre o homem, as quais achei interessantes para efeito desta data. Uma é de autoria de Arnaldo Jabor e a outra, mais hilária, é de Luiz Fernando Veríssimo. Vale a pena conferir! Ambas, em minha opinião, são ótimas!

As referidas crônicas serão postadas, separadamente, a seguir.

Parabéns aos “Grandes Homens” e aos demais em ordem decrescente de distinção e, aos “Homens Trocados”, os quais – por falta de sorte – têm muitos tropeços na vida. Para estes últimos, um recado a mais, não esqueçam que o tempo e uma pitada de humor são capazes de invalidar o sentido de azarão que a vida toma.

Nenhum comentário: