quinta-feira, 20 de outubro de 2011

15 de Outubro: Dia do Professor

Propaganda da Melhoramentos ao Dia do Professor (15/10/1986)
Imagem capturada na Internet (Fonte: Reclames do estadão)


Continuando com as minhas postagens atrasadas... Eu não poderia deixar de comentar sobre o último dia 15 de outubro, Dia do Professor e, como profissional da Educação, seria algo imperdoável da minha parte.
Ao mesmo tempo, o quê dizer sobre este dia? Sobre o valor do magistério e a importância do professor no processo ensino-aprendizagem?
Na Internet há muitas mensagens bonitas, carinhosas, musicais e ricas de imagens. No entanto, a realidade é outra, tanto em termos de condições de trabalho quanto do próprio exercício docente, por parte de grupo pequeno da categoria, que não podemos deixar de mencionar, pois ignorando-o estaremos escamoteando os fatos.
Há quem diga que o professor está em extinção, pois muitos estão deixando a profissão mediante as péssimas condições de trabalho (salas superlotadas, falta de material didático, infraestrutura escolar precária e/ou inadequada, ameaças/riscos de vida, indisciplina das turmas, falta de acompanhamento familiar, gestão autoritária etc.) ou devido aos baixos salários.
Todavia, eu ainda acredito que o bom profissional, aquele que ama a profissão (o magistério), mesmo concordando com ocorrência destes problemas, não desiste, pois ele – assim como eu – acredita que as mudanças para um mundo melhor perpassam ainda e, sobretudo, pela Educação.
O professor, antigamente, era muito valorizado profissionalmente e socialmente. Hoje, poucos reconhecem o seu valor e, ainda, há aqueles que o rotula como alguém limitado, que não consegue fazer algo melhor, esquecendo que o melhor está em suas próprias mãos, ou seja, formar e preparar o aluno para a vida.
Aí, nos lembramos daquela famosa colocação... O que seria do médico, do engenheiro, do advogado, do carteiro e tantos outros profissionais do mercado sem o professor?
Hoje, em dia, nem mesmo podemos contar com o apoio de alguns responsáveis, pois muitos se sentem desprovidos da obrigação de educar, colocando toda esta responsabilidade à escola, ao professor.
E diante deste quadro fica difícil o exercício docente. Mas, apesar de nem tudo ser flores, erva daninha também não é que vai ser...

O bom professor não desiste não porque é incapaz de fazer algo diferente, pois ele já o faz no âmbito da sua prática escolar.
O bom professor também sofre com a indisciplina, com a falta de educação de alguns alunos e até com as ameaças de vida, mas ele acredita que estes aspectos - associados à criação familiar e/ou externa sob a influência de terceiros – refletem uma questão de tempo, de amadurecimento através do diálogo e exemplos mostrados.
O bom professor reconhece que o salário, mediante o seu papel na sociedade, se encontra bastante defasado, mas ele ama o que faz e a cada avanço verificado em um aluno transforma-se em recompensa.
Professor não está em extinção! Eu acredito que aqueles que desistem da profissão, simplesmente, devem ter errado na escolha da primeira opção e, assim, tentam consertar o equívoco, procurando se encontrar em outra.
Parabéns a todos os professores,  embora bastante atrasado  e, em especial, para aqueles que ainda acreditam que a Educação é a solução e fazem a...
D I F E R E N Ç A.

2 comentários:

Eu estudo História disse...

Obrigada! Pois eu faço a diferença, embora todos esses problemas que vc ja colocou que tb são os meus.Eu acredito no poder da educação como transformadora de mundos.

Marli Vieira de Oliveira disse...

Desculpe-me por só agora estar lhe respondendo, mas antes de tudo, quero lhe agradecer a visita no Blog e o comentário.

Com certeza fazemos a diferença, pois não é à toa que nos encontramos, virtualmente, neste espaço. Um Blog voltado para a Educação...

Parabéns por fazer da Educação uma bandeira do processo de transformação e de formação pessoal e social.

Abraços,