segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Planejamento, Planos, Projetos etc.: Conceitos que bem aplicados dão resultados


 
Imagem capturada na Internet (Fonte: Noivas Apaixonadas

Por mais que nós, professores, estejamos ainda de férias e movidos pela desconcentração de nossas mentes acerca das atividades docente, muitas das vezes, nos encontramos a pensar no início do ano letivo, no planejamento escolar e nas metas que queremos alcançar em 2012.
De uma maneira geral, a reflexão acerca do trabalho realizado é feita, ainda, em dezembro do ano que se encerrou, quando vemos o calendário “voar” sobre o referido mês. Esta reflexão pode se estender (e até se estende) no mês de janeiro e, depois, em fevereiro, quando retornamos às atividades, inicialmente, baseada no planejamento coletivo ou por áreas de conhecimento (Geografia, História, Matemática etc.).
Mesmo sabendo que o momento coletivo vai ocorrer e que este é de fundamental importância em se tratando do ambiente escolar (todos sob os mesmos princípios e propósitos voltados para uma qualidade de ensino e uma escola de qualidade), não acredito que haja alguém que deixe de pensar e esquematizar – mesmo a sob a forma de rascunho mental – um planejamento e/ou um plano de ação com vista ao ano iniciado.
Há, ainda, aqueles que chegam ao nível de rascunhar em papel ou em seu PC.
Este ato de planejar vem baseado não só no que escola espera oferecer e alcançar (ensino de qualidade e uma escola de qualidade), mas também nas experiências passadas.
Sendo assim e tomando por base uma atividade desenvolvida no curso Mídias na Educação (E-proinfo), achei oportuno – inclusive – pelo momento, citar alguns conceitos, a saber:
. Plano
Eu o conceituo como um documento contendo propostas de ações com objetivos pré-estabelecidos, ou seja, contendo a proposta pedagógica em uma determinada área de conhecimento sob uma modalidade de ensino específica (Ensino Fundamental ou Ensino Médio). Este, no entanto, é flexível, sujeito a alterações quando necessárias.
. Projeto ou Programa
Conjunto de ações processuais, desenvolvido em etapas (ou fases), visando atingir objetivos e metas específicos dentro de um prazo pré-estabelecido
. Processo
É o caminho vivenciado desde a sua concepção até a concretização de seus resultados, ou seja, todo processo possui princípio, meio e fim.

 . Planejamento
É o instrumento norteador de todo o processo educativo, com fundamentos teórico-metodológicos, cujas ações são direcionadas a subsidiar o ensino-aprendizagem, facilitando o trabalho docente (ensino) e a compreensão do discente (aprendizagem).

Justificando a ausência temporária

Antes de qualquer publicação específica, gostaria de pedir mil desculpas a todos pela ausência no Blog e pela falta de justificativa.
Desde o final do ano passado, muitas coisas aconteceram em termos de vida pessoal que acabaram me envolvendo emocionalmente (perdi duas tias no final do referido mês). Daí, não ter tido astral para sentar e escrever.
No mês de janeiro, envolvi-me com as tarefas domésticas e outras que não fiz durante o ano todo. Mas, não resta dúvida que o quê mais me tomou tempo e preocupação foram os preparativos para a viagem que meu marido prometeu – como presente - aos 15 anos de minha filha, feitos no ano passado (agosto): uma viagem aos EUA, mais precisamente, a Los Angeles (estado da Califórnia).
Foi a nossa primeira viagem para o exterior (enquanto família) e ele atendeu a um desejo dela. Nós ainda estamos em Los Angeles, de onde estou postando esta. Está sendo uma aventura e tanto para nós três que não dominamos quase nada em Inglês.
Em outra oportunidade posso até relatar as nossas aventuras na Terra do Tio Sam. Voltaremos esta semana devido o fim das férias escolares.

domingo, 15 de janeiro de 2012

Mensagem:Significad​o Real das Palavras em Fotos...

Recebi a mensagem abaixo, através de e-mail, da minha amiga e também professora Iara Sucupira (minha ex-Coordenadora Pedagógica da antiga E.E.E.S. Clóvis Beviláqua) e amei. Por esta razão estou compartilhando a mesma neste espaço. 


SIGNIFICADO REAL DAS PALAVRAS EM FOTOS...


1. AMOR




2. DESESPERO




3. INOCÊNCIA




4. TRISTEZA



5. DOR




6. SOLIDÃO




7. ISOLAMENTO




8. RESPEITO




9. COMPAIXÃO




10. AMIZADE




11. MÚSICA




12. ESPERANÇA




13. CURIOSIDADE




14. SENTIDO DE HUMANIDADE




15. COMPANHEIRISMO





16. ADORAÇÃO




"A vida não é esperar que passe a tormenta,
é aprender a dançar debaixo da chuva..."

 
"Confie...
As coisas acontecem na hora certa.
Exatamente quando devem acontecer!
Momentos felizes, louve a Deus.
Momentos difíceis, busque a Deus.
Momentos silenciosos, adore a Deus.
Momentos dolorosos, confie em Deus.
Cada momento, agradeça a Deus. "
 Autoria Desconhecida

Região Serrana do Rio de Janeiro: permanência do caos versus chuvas de verão

Imagem apenas para efeito ilustrativo do texto - Imagem capturada na Internet (Fonte: Cultura Mix.com)


 
DESCASO... Esta é a palavra mais apropriada para retratar a situação dos moradores da Região Serrana do Rio de Janeiro. Além da ocupação desordenada e, sobretudo, em áreas de risco (encostas) que evidenciam a falta de planejamento prévio e controle das autoridades locais, na última 5ª feira (12/01), fez um ano que muitas cidades da referida região sofreram deslizamentos de terra e enchentes (nas áreas mais baixas e planas) devido às chuvas do mês de janeiro.
Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo e Sumidouro foram as cidades mais afetadas... Mais de 900 óbitos, tendo – até hoje - corpos desaparecidos (soterrados), que acabaram sendo sepultados naturalmente.
Sua magnitude e efeitos foram tão avassaladores que o episódio foi classificado como a maior tragédia climática da história país.
Transcorridos 365 dias... Pouco foi feito em prol da população e das cidades atingidas, mas as marcas ficaram tanto materialmente quanto psicologicamente. Muitos escombros e áreas destruídas pela força das águas permaneceram inalterados ao tempo e a maior parte das famílias ainda não conseguiu ter a sua nova casa de forma definitiva. Das 75 pontes afetadas diretamente pelas forças das águas pluviais e/ou pelo movimento de terra, na época, apenas uma foi recuperada, segundo o balanço apresentado nos principais veículos de comunicação.
Muitas justificativas foram prestadas, inclusive, quanto aos recursos financeiros destinados às cidades atingidas... Há quem se refira à "indústria da enchente" (em alusão à chamada "indústria da seca" sob o antigo caso do Nordeste brasileiro), onde se verifica a preferência pelas obras emergenciais do que pelas preventivas. Afinal, como as primeiras não necessitam de licitação, as possibilidades de desvio de verbas são bem maiores.

Um ano e ainda nada concluído do episódio climático ocorrido em janeiro de 2011. As três esferas do governo (federal, estadual e municipal), que teriam por obrigação não apenas destinar verbas para a recuperação das cidades, mas também por acompanhar e cobrar o seu repasse legal e a sua aplicação direta para os fins pretendidos, falharam e em alto grau. Para muitos, isso já era esperado...   
E para completar a situação dos moradores da região, de acordo com uma reportagem da BBC Brasil acerca do município de Teresópolis, a procura por psicólogos em dezembro passado (2011) subiu em cerca 247% em relação ao mês de janeiro do mesmo ano.
Movidos pelo medo de uma nova tragédia, que é algo previsível devido à época das chuvas, a topografia local e a ocupação humana em áreas de riscos, os sintomas mais comuns entre as pessoas que foram afetadas diretamente, no ano passado, tanto pelas enchentes quanto pelos desmoronamentos, são a depressão e a síndrome do pânico, segundo a Secretaria da Saúde do respectivo município.
Eu até acredito que estes problemas de ordem psicológica atinjam também aqueles que não sofreram diretamente os efeitos nefastos das fortes precipitações pluviométricas no início do 2011, assim como as populações das demais cidades vizinhas, acima mencionadas. Afinal, em todos estes municípios há em comum, a situação urbana em relação à Serra dos Órgãos (trecho pertencente à Serra do Mar), o sítio urbano acidentado com forte declividade, ocupação e uso do solo desordenado e sem controle, as condições meteorológicas em decorrência das características do verão (chuvoso) e de ordem orográfica (chuvas de relevo) que provoca uma maior concentração de chuvas numa face da encosta, a falta de vegetação e a forte susceptilidade à erosão.
Janeiro de 2012... Quase nada foi concluído em termos de recuperação das áreas atingidas no ano passado, assim como em termos de medidas de prevenção a novos episódios de fortes chuvas.
Não é à-toa que a população de Teresópolis está preocupada e muitos moradores estejam buscando manter um nível de equilíbrio emocional com o auxílio de profissionais na área da Psicologia... Quem passou pela tragédia do ano passado, direta e/ou indiretamente, há de convir que é algo preocupante e sério, capaz de desestruturar o emocional de qualquer um... Ainda mais com o caos urbano instalado após as chuvas de 2011 e nada ter sido reparado no transcorrer do ano, antes da chegada do novo verão. É puro DESCASO! Descaso com a vida humana; descaso com a infraestrutura e identidade da cidade... Descaso com o dinheiro público!

Fontes de Consulta

. BBC Brasil

. Jornal O Globo (impresso, várias edições)

Rio de Janeiro no combate ao mosquito transmissor e à Dengue

Imagem capturada na Internet (Fonte: Portal do Professor)

 
Para muitas famílias, a combinação entre as férias escolares e o verão é perfeita, ainda mais, no Rio de Janeiro ou em qualquer outra cidade brasileira litorânea. Sol, calor, praias, frescobol ou futevôlei na areia, entre outras coisas que combinem com a estação mais quente do ano.
Mas, nem tudo é perfeito tal como a letra da música O Barquinho, de Ronaldo Boscoli...
"Dia de luz, festa de sol
e um barquinho a deslizar
No macio azul do mar.
Tudo é verão e o amor se faz
Num barquinho pelo mar que desliza sem parar..."

Afinal, o verão é a estação também das chuvas e de maior risco da ação do mosquito Aedes aegypti, o transmissor da dengue.
E é sobre este último aspecto que pretendo frisar, já que a situação do estado e, principalmente, do município do Rio de Janeiro não é nada promissora, uma vez que o Secretário Estadual de Saúde, Sérgio Côrtes e o próprio prefeito, Eduardo Paes, referenciaram a grande probabilidade do estado e da cidade enfrentar a maior epidemia de dengue da história.
A preocupação se atem, sobretudo, com o avanço do vírus tipo 4 da dengue no país, o que representa mais uma variação do micro-organismo causador da doença, aumentando a probabilidade de infecção humana, ou seja, de haver maior risco de contágio.
Se não houvesse tanta variações dos tipos do vírus da dengue (há os tipos 1,2,3 e 4), qualquer pessoa que tivesse dengue não a teria mais, pois devido ao sistema imunológico da pessoa, ela não poderia ter dengue do mesmo tipo duas vezes na vida.
Só que as variações dos tipos do vírus da dengue existem e o tipo 4 vem avançando pelo país. No ano passado, foram registrados 11 casos de dengue tipo 4 no município de Niterói (RJ). Eu desconheço outros dados que informe a sua proliferação do mesmo em outras cidades ou na própria capital do estado.
Eu já tive dengue por duas vezes e temo por contrair novamente, pois de acordo com as orientações dos especialistas, os riscos aumentam conforme as infecções subsequentes. Não se trata de um tipo de vírus ser pior do que o outro, mas do fator de fragilidade face ao sistema imunológico do indivíduo. Assim, quem já teve dengue uma vez, se contrair novamente a doença, pode desenvolver a “dengue hemorrágica”.
Diante dos riscos eminentes de uma epidemia bem maior, várias medidas foram tomadas pela Prefeitura do Rio de Janeiro ao combate do mosquito transmissor Aedes aegypti e à dengue, propriamente dita.
Além do aumento do número de agentes de Vigilância em Saúde e dos polos de Assistência e Hidratação, a Prefeitura comprou novos carros e equipamentos próprios para o combate do mosquito transmissor da dengue. Mas, todos nós sabemos que não basta apenas a tomada de atitude dos Órgãos governamentais. É de suma importância a participação e a colaboração da população no combate ao foco do mosquito, evitando que seja criado e mantido os criadouros do Aedes aegypti.
Segundo fontes oficiais da área de Saúde, cerca de 80% dos criadouros do referido mosquito se encontram dentro de imóveis (abertos e/ou fechados) e em 2/3 dos casos registrados de dengue, o foco do mosquito estava na casa dos doentes.
Daí, a importância da conscientização e ações preventivas por parte da população. Não esquecendo que estas não se restringem apenas à estação do verão, mas ao longo de todo o  ano.
Medidas Preventivas ao combate do mosquito Aedes aegypti
1. Evitar água parada seja sob a forma de poças seja em recipientes que acumulem líquidos;
2. Manter totalmente fechadas cisternas, caixas d'água e outros reservatórios provisórios, como tambores ou barris;
3. Colocar areia até a borda nas vasilhas dos vasos de plantas, a fim de que a água não fique acumulada;
4. Não cultivar plantas aquáticas;
5. A água dos vasos com flores deve ser trocada a cada 2 ou 3 dias;
6. As plantas que apresentam reservatórios de água, como as bromélias, por exemplo, recomenda-se a rega da mesma, duas vezes por semana, com uma solução doméstica feita com uma colher de sopa de água sanitária em 1 litro de água limpa. Esse mesmo preparado pode servir para inibir a formação de criadouros nos vasos de flores ou plantas com água (Drauzio Varella);
7. Os pneus velhos devem ser furados e guardados em lugar coberto, protegidos das chuvas;
8. As latas e garrafas vazias devem ser guardadas emborcadas (de cabeça para baixo) para não reter água e em lugares cobertos. As tampas das garrafas devem ser jogadas fora em sacos de lixo;
9. Recipientes descartáveis como copos, pratos, travessas e outros devem ser colocados em sacos de lixo fechados;
10. As calhas de telhados, marquises e rebaixos de banheiros e cozinhas devem ser limpos periodicamente;
11. Nas piscinas, o cloro da água deve estar sempre no nível adequado;
12. O lixo jamais devem ser jogados em terrenos baldios, nas ruas ou calçadas;
13. Os bebedouros de animais domésticos devem ser lavados diariamente e a água trocada sistematicamente;
14. Quinzenalmente deve-se jogar desinfetante nos ralos externos das edificações e nos internos que são pouco utilizados;
15. Depositar areia ou pó de pedra em poços desativados ou depressões de terreno;
16. Manter fossas sépticas em perfeito estado de conservação e funcionamento;
17. Colocar peixes barrigudinhos em charcos, lagoa ou na água que não possam ser drenadas;
18. Não despejar lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos, mantendo-os desobstruídos;
19. Manter os subsolos e garagens permanentemente secos;
20. Seja voluntário e vigilante no combate aos criadouros do mosquito transmissor da dengue: denuncie ao observar alguma situação de risco de água acumulada e parada, sobretudo, em imóveis fechados (ou até aberto, caso o morador não tome as providências cabíveis em tempo) e avise a um agente público de saúde para que medidas eficazes possam ser tomadas.


Para concluir a temática, em questão, estou compartilhando um vídeo realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) que assisti na E.M. Dilermando Cruz, quando agentes de Saúde prestaram serviço de esclarecimento junto aos alunos acerca da dengue e que encontrei disponibilizado no You Tube (na época não havia).
Vale a pena assistir: “O Mundo Macro e Micro do mosquito Aedes Aegypti: para combatê-lo é preciso conhecê-lo” (Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz).







Fontes de Consulta
. G1.Globo.com (várias edições)
. Jornal O Globo – impresso (várias edições)
. Jornal O Riosulense (disponibilizado na Apremavi)

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Datas Comemorativas: Mês de Janeiro

JANEIRO

1º. Confraternização Universal  
       Dia Mundial da Paz
06. Dia de Reis

        Dia da Gratidão
07. Dia da Liberdade de Cultos
08. Dia do Fotógrafo
09. Dia do Fico (1822) e
       Dia do Astronauta



14. Dia do Enfermo
20. Dia do Farmacêutico
21. Dia Mundial da Religião
24. Dia da Previdência Social 

       Dia da Constituição
25. Dia da Fundação de São Paulo 
        Dia do Carteiro
        Dia da Criação dos Correios
        Dia dos Telégrafos no Brasil
27. Dia da Elevação do Brasil Vice-Reinado (1763)
28. Dia da Abertura dos Portos (1808)
30. Dia da Saudade
       Dia da Não-Violência


* Imagens trabalhadas no Adobe Photoshop e capturadas de diversas fontes da Internet (Google)

Mensagem: Início de 2012

A todos os meus seguidores, visitantes e amigos peço mil desculpas pelas falhas no ano passado. Mas, conciliar a vida pessoal, profissional e de blogueira, muitas vezes, causam atritos e a gente se sente improdutiva pelo cansaço ou pelo excesso de trabalho.

Às vezes, penso que o dia deveria ter 30 minutos, mas se assim fosse, com certeza, eu também estaria a reclamar da falta de tempo. Daí, o mais importante é o saber PLANEJAR. E, a hora é esta! Cabeça fresca, férias escolares... Tempo de refletir e decidir pelo melhor plano, as metas e os objetivos pelos quais pretendemos alcançar neste novo ano.

Um bom planejamento é sinônimo de sucesso e, não esquecendo, que este deve ser - ao longo do ano - revisado e readequado conforme as necessidades, os imprevistos e as mudanças que possam surgir. 

Pensemos no ano que se inicia sem esquecer de 2011 em termos de acertos e erros, pois estes servirão de base para o novo plano.

Para concluir a postagem deixo uma mensagem a todos...

  Virada do ano - show pirotécnico na Igreja da Penha (Rio de Janeiro)
Imagem do meu acervo particular





Início de um novo...  Lembranças boas e ruins do ano que terminou.

Saudades, lágrimas de alegria e de tristeza, com certeza, mesclaram durante os 365 dias passados, mas a vida continua e as expectativas para 2012 devem ser apoiadas na fé de dias melhores. Até porque o espírito natalino vai permanecer em nossos corações, transformando nossas palavras em mensagens de Amor e de Fraternidade, assim como nossas mãos em instrumentos de Paz e de Solidariedade.


Feliz Ano Novo! Que este segundo dia de 2012 seja o prenúncio de uma caminhada de vitórias, na família, na saúde, na profissão e emprego e na vida social.

Prosperidade, Paz, Saúde, Amor, Solidariedade,  Amor, Solidariedade, Realizações Pessoais e Profissionais... Estes devem ser as palavras chave deste Novo Ano.


Com enorme carinho, Marli Vieira