terça-feira, 31 de dezembro de 2013

 Imagem capturada na Internet (Fonte: Blog Eduardo Marini - R7) 
 
Peço mil desculpas a todos pela minha ausência no Blog, neste final de ano, pois estive super atribulada com atividades escolares (final do ano letivo), com o curso do Cecierj (Curso de Formação Continuada em Geografia), com a minha filha estudante (Ensino Médio), com tarefas em casa (tarefas doméstica e família) e com os cuidados com a minha mãe (sistema de rodízio com mais duas irmãs).
 
Além disso, eu tive reposição de aula durante a semana e aos sábados devido à greve dos professores da rede municipal.
 
Este período de final de ano letivo requer mais atenção nossa devido o fechamento das notas dos alunos e da nossa participação nos Conselhos de Classe. Afinal, o processo escolar do aluno pode definir dois resultados totalmente antagônicos, isto é, ele pode ser promovido para o ano ou série seguinte por ter alcançado os objetivos propostos ou, então, ele pode ficar retido no mesmo ano ou série por não ter alcançado os mesmos objetivos, não obtendo a média escolar. 
Eu, ainda, tive que comparecer a Metropolitana III (rede estadual) para tratar da minha situação de lotação, pois consegui levar os meus tempos de complementação cumprida no C.E. Jornalista Tim Lopes para o meu colégio de matrícula, ou seja, C.E. Profa Sonia Regina Scudese.
 
Finalmente, poderei dar aula em apenas uma Unidade Escolar e não mais em duas ou três como já fiquei no ano ano retrasado e neste. Só não me sinto totalmente feliz, porque adorava dar aula no “Tim Lopes”. Falo isso não só pelo corpo docente, Direção e de apoio que sempre foram maravilhosos comigo, falo também pelos alunos. E quanto a estes devo admitir que, pela primeira vez em minha vida profissional nos segmentos de Ensino Fundamental (6º ao 9º Ano) e Ensino Médio (1ª à 3ª Série), eu tive alunos tão educados. Impressionante, a diferença de comportamentos em sala de aula em relação a todas as turmas que já tive anteriormente, assim como a deste ano.
 
Não vou dizer que não houve nenhum caso de indisciplina, porque houve, inclusive, com  o comparecimento dos responsáveis no colégio após a minha convocação, mas foram casos isolados. Mas, de uma forma geral, as turmas sempre tiveram comportamento exemplar.
 
Do C. E. Jornalista Tim Lopes vou guardar doces lembranças, risos e a alegria de ser professora e a certeza de cumprido a minha missão.
 
Quanto ao Blog, vários temas deveriam ter sido abordados neste espaço, mas – realmente – eu não tive tempo de escrever. Por isso tenho que reconhecer este meu grande erro, pois quem tem Blog não deve permitir que falhas deste tipo ocorram. Mas, não houve jeito!
 
Final de ano, a gente sempre faz uma reflexão geral do ano que está terminando, dos erros e acertos, já pensando no ano seguinte em termos de mudanças positivas. Eu mesma sempre proponho mudanças, mas elas pouco acontecem, mas acontecem... Lentamente, mas sempre algo muda para melhor.
 
É preciso repensar a vida da gente em termos familiar, social, profissional e, enquanto ser individual. A todas estas facetas, inclui-se, no meu caso, a saúde (maiores cuidados e consultas periódicas); educação/aprimoramento do conhecimento (atenção à vida escolar de minha filha e ao curso do Cecierj), as amizades (atenção a elas); cultura (atualização permanente quanto à leitura de jornais, revistas e livros; frequência a cinemas e/ou teatros nos fins de semana) e, no espiritual, embora eu não esteja presa a nenhuma instituição formal e representativa, pois tenho uma comunicação direta e clara com Deus, a minha filha está precisando resgatar este vínculo através da celebração da missa. Daí, eu ter colocado como uma das prioridades para o ano de 2014. 
Hoje é o último dia de 2013 e é preciso decidir o caminho que queremos traçar para o ano que se aproxima. Daí, eu gostar muito de uma mensagem de Carlos Drummond de Andrade que reflete a magia que ocorre em nosso interior por ocasião da virada do ano. E é, com ela, que encerro esta postagem.
 
 
CORTAR O TEMPO 
 
Carlos Drummond de Andrade
 
Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.
 
 
Industrializou a esperança,
fazendo-a funcionar no limite da exaustão.
 
Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação
e tudo começa outra vez, com outro número
e outra vontade de acreditar
que daqui pra diante vai ser diferente.

 
 FELIZ 2014!

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Chuvas voltam a castigar o Rio de Janeiro



Imagem capturada na Internet (Fonte: Sorriso Pensante)



Não poderia deixar de tecer alguns comentários acerca da situação caótica que o nosso estado ficou, sobretudo, o município do Rio de Janeiro, ontem, após mais de 10 horas de chuvas.
 
É uma pena que a Geografia, assim como a Geologia e outras áreas afins não são levadas a sério a nível de suas respectivas contribuições científicas à partir das pesquisas realizadas em Instituições públicas e/ou privadas na hora de planejar obras urbanas.
 
Não se tratam de eventos atípicos, porém constantes nesta época do ano e durante a próxima estação do ano, o verão.
 
A falta de educação da população, comprovada pela quantidade excessiva de lixo nas vias públicas, agravando mais ainda a situação das galerias pluviais e no assoreamento do leito dos rios, bem como a falta de estratégias por parte dos governantes e engenheiros no momento de planejar uma obra, já prevendo - para um futuro próximo ou não - um evento de índices pluviométricos acima do normal, como foi o caso de ontem, seria algo sensato de se pensar e articular.
 
Medidas como, por exemplo, bombas de sucção (sistema de captação e escoamento de água das chuvas). obras de contenção de encostas, dragagem dos rios que cortam os bairros, incentivo à educação ambiental nas escolas e no principais meios  de comunicação a fim de se evitar o lançamento de resíduos no chão poderiam surtir efeito ao invés de ficarmos assistindo, passivamente, todo ano, as mesmas cenas no cotidiano urbano após algumas horas de chuvas.
 
Além de perdas humanas e materiais, a economia sofre, recua, tanto no espaço urbano quanto no espaço rural. As chuvas que caíram, ontem, em nossa cidade foram capazes de paralisar os serviços e os transportes no Rio de Janeiro. Trens, metrô, ônibus e outros veículos não circularam devido as ruas, pistas e vias férreas estarem alagadas. 

As pesquisas realizadas pelas Universidades e outras Instituições públicas e/ou privadas não podem ficar guardadas em gavetas. Elas precisam ter uma aplicabilidade social. Todavia, quando as mesmas se propõem a isso, elas não são aproveitadas pelos governantes.
 
Isso ficou comprovado por ocasião da tragédia na Região Serrana do Rio de Janeiro, em 2011, quando alguns professores do Instituto de Geociências da UFRJ (Geografia) reclamaram que eles já tinham advertidos e levantados os pontos de situação de risco na referida região.

 Ontem, eu vivi momentos de pavor no bairro de Olaria, Ramos e Bonsucesso, na Zona Norte da cidade, com as enchentes e os riscos do carro da minha irmã, que trabalha na mesma Unidade Escolar da rede municipal, "morrer" no meio da rua alagada. Além do rio de Ramos ter transbordado (rio canalizado que se tornou um coletor de esgoto doméstico), a quantidade de lixo era algo absurdo de se ver.
 
Nessa hora é que a gente percebe o quanto o cidadão irresponsável contribui de forma negativa para os efeitos das adversidades climáticas, típicas da chegada de uma frente fria com ocorrência de fortes chuvas.

Até um prédio de três andares desabou no Complexo do Alemão devido as fortes chuvas e, segundo o telejornal, graças a Deus, as pessoas já tinham saído do mesmo.
 
Mais uma vez, o mesmo filme repete...
 
Rua Sargento Ferreira esquina com a Rua Barreiros, em Ramos
 

Esquina das Ruas Barreiros e Sargento Ferreira 


 Rua Barreiros, Ramos

 Rua Barreiros e, ao fundo, o cruzamento com a Av. Teixeira de Castro 

Rua Barreiros
 

Av. Teixeira de Castro com a esquina da Rua Barreiros 
 

Lixo preso na roda do carro
 

Lixo preso no poste
 

Rua Sargento Ferreira

Saco de lixo e resíduos diversos
 

 Pátio externo da E.M. Dilermando Cruz

Pátio externo da E.M. Dilermando Cruz

domingo, 1 de dezembro de 2013

1º de Dezembro: Dia da Ceia da Árvore de Natal ou Dia de Preparação para o Natal?



Imagem capturada na Internet (Fonte: Comercial na TV)


A mais nova estratégia de marketing da Sadia foi lançar uma Campanha para oficializar o Dia da Ceia da Árvore de Natal.

Visando o aumento das vendas de seus produtos, a empresa aproveitou a questão de não haver uma data específica para montar a árvore de Natal, o que cabia a cada um – apreciador da ornamentação da casa – armá-la no dia a seu critério.
 
É comum vermos pessoas enfeitando as portas, janelas e montando a Árvore de Natal, ainda, no mês de novembro. Eu mesma tenho vizinhos que já enfeitaram seus apartamentos há tempo e, toda noite, o pisca-pisca nas janelas é aceso.
 
Minha filha me cobrou, este ano, em razão da propaganda da Sadia. Olha a força do marketing sobre o produto, ou melhor, sobre a ideia.

A Associação Brasileira de Agências de Propaganda prega que a “ (...) comunicação e marketing se transformaram nas atividades mais importantes de uma empresa. Mais importantes que o produto, preço, distribuição, que, sozinhos, seriam incapazes de gerar volume de vendas. Mais importantes que a fábrica (Nike é líder mundial e não possui uma fábrica)”. Leia mais...

Outro efeito de grande poder de marketing, nesta mesma intenção de elevar as vendas, nesta época do ano, tem a ver com a Leader. O jingle de Natal da empresa, segundo o site da mesma, existe a mais de 20 anos. Muitos admitem, por incrível que pareça, que só consideram que chegou a época do Natal, quando ouvem o referido jingle tradicional da loja. Traduzindo... O Natal só começa mesmo quando "Já é Natal na Leader". 
 

 
 
Bom, mas, retornando a questão lá de casa... Ao contrário de muitas pessoas, eu tenho uma data fixa para montar a nossa árvore de Natal, enfeitar a casa, as janelas e a porta, com uma linda guirlanda. E a minha filha sabe disso, pois ela é que me ajuda, todo ano, no dia 06 de dezembro, pois os mesmos serão guardados no Dia de Reis, ou seja, um mês depois, no dia 06 de janeiro. 

Mas, segundo a mensagem da Sadia, o dia certo para se montar a árvore natalina é no quarto domingo que antecede o Natal. De acordo com a tradição cristã é quando começa o Período do Advento (período de preparação para o Natal). 

Por isso, ela não é uma data fixa. Neste ano (2013), o quarto domingo antes do dia de Natal é hoje, dia 1º de dezembro, mas, no ano que vem (2014), será no final de novembro, dia 30 de novembro.

Mas, o que muitos – talvez – não tenham percebido que a grande jogada da Sadia é promover as festividades de preparação do Natal com uma ceia – a Ceia da Árvore – junto com os familiares e, consequentemente, com os seus produtos. A propaganda reforça essa intenção principal.

A propaganda foi criada pela Agência de Publicidade F/Nazca Saatchi & Saatchi.


Datas Comemorativas:Mês de Dezembro


Imagens capturadas na Internet e trabalhadas no Adobe Photoshop
 (Fontes diversas)

DEZEMBRO
 
1º. Dia Internacional da Luta contra a AIDS
       Dia do Imigrante
       Dia do Numismata
 
02. Dia da Astronomia
       Dia Nacional do Samba
       Dia Pan-americano da Saúde
       Dia Nacional das Relações Públicas
 
04. Dia da Propaganda
        Dia do Pedicuro
        Dia do Orientador Educacional
 
08. Dia Mundial de Nossa Senhora da Conceição
        Dia da Família
        Dia da Justiça
 
09. Dia da Criança Defeituosa
        Dia do Fonoaudiólogo
        Dia do Alcoólico Recuperado
 
10. Declaração Universal Direitos Humanos
       Dia Internacional dos Povos Indígenas
       Dia Universal do Palhaço  
 
11. Dia do Arquiteto
      Dia do Engenheiro
      Dia do Agrônomo
 
13. Dia do Marinheiro
       Dia do Cego
       Dia do Ótico
 
16. Dia do Reservista
18. Dia do Museólogo
 
19. Dia do Atleta Profissional
 
20. Dia do Mecânico
 
21. Dia do Atleta
 
22. Início do Verão
 
23. Dia do Vizinho
 
24. Dia do Órfão
 
25. Natal
 
26. Dia da Lembrança
 
28. Dia do Salva-Vidas
 
31. Réveillon

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

XVI Olimpede Nacional: O nosso atleta Henrique Matheus Lima brilha na Natação



O aluno Henrique Matheus entre as alunas e irmãs Evelyn e Emily
 
Texto atualizado em 29/11/2013 às 21:55h

Eu não poderia deixar de destacar aqui, neste espaço, a participação e a conquista do 1º lugar na modalidade de natação do meu aluno Henrique Matheus Lima, da turma 1701, na 16ª edição da Olimpíada da Pessoa Deficiente (Olimpede).

Realizada nos dias 8,9 e 10 de novembro deste ano, na Ilha São João, em Volta Redonda, a Olimpede já faz parte do calendário oficial da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SMEL) do referido município da Região do Médio Paraíba, tendo o apoio tanto do Governo do estado do Rio de Janeiro quanto do Governo Federal, sendo este através do Ministério dos Esportes.
 
Considerada o maior evento do gênero no país, ou seja, voltado para pessoas portadoras de deficiência, tendo, inclusive, a chancela do Comitê Paraolímpico Brasileiro, a Olimpede é realizada em Volta Redonda, desde 1987.
 
Segundo as informações obtidas nas mídias, a edição deste ano cadastrou 3.172 atletas especiais, representantes de 45 cidades dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

Os atletas especiais disputaram diversas modalidades adaptadas, as quais foram: atletismo, futsal, futebol society, natação, voleibol especial, provas de habilidade, cabo de guerra, tênis de mesa, xadrez, dominó, dama e arremesso à cesta.
 
E, para a alegria de todos da E.M. Dilermando Cruz, o aluno Henrique Matheus Lima conquistou a primeira colocação na natação. Este se mostrava muito feliz em nossa Unidade Escolar, exibindo no peito, as duas medalhas recebidas, a de participação e de 1º lugar na referida modalidade.

Sua mãe, Maria Cristina Lima também se mostrava feliz e orgulhosa. E, tal como ela, nós, professores e outros profissionais ligados à Educação, que os conhecemos, tanto o filho quanto a mãe (super dedicada), também, compartilhamos desta alegria e felicidade por mais esta conquista na vida do referido aluno. 
 
 O aluno Henrique Matheus e sua mãe, Maria Cristina
 
De acordo com o que foi publicado, a Prefeitura de Volta Redonda assegurou, a todos os participantes, não só a hospedagem e a alimentação, como também assistência médica e psicológica, além de uma equipe multidisciplinar composta por professores de Educação Física, Fisioterapeutas e Orientadores Educacionais. 

Ele, hoje, durante a minha aula me entregou um cartão de Natal feito a mão. Eu sempre ganho mensagens dele através de cartões em datas comemorativas. Ele é muito atencioso e esforçado, se empenhando sempre a acompanhar as aulas. 
 
Outra surpresa após a aula de Educação Física, o mesmo apareceu na minha outra turma vestindo uma camisa e bermuda em homenagem ao seu e meu time, Flamengo, Tricampeão da Copa Brasil, título conquistado na última quarta feira (27/11) contra o Atlético (PR) pelo placar de 2 x 0.
 
 Flamenguista orgulhoso pelo Tricampeonato do seu time na Copa Brasil


Fontes de Consulta

A Voz da Cidade

. Diário do Vale

Projeto Herdeiros do Pré-Sal: Semana Integrada Museu & Escola (SIME) - Parte VIII (d)


Reprodução do Folder do Projeto (MGEO/UFRJ - BG Brasil)

Por estar aguardando a resposta e imagens de alguns professores participantes do Projeto Herdeiros do Pré-Sal, assim como do próprio Museu da Geodiversidade (IGEO/UFRJ), eu não cheguei a publicar acerca da Cerimônia de Premiação e de Encerramento da Semana Integrada Museu & Escola (SIME).
 
Como previsto na Programação da SIME, a Cerimônia de Premiação e de Encerramento aconteceu à tarde, só que um pouco mais cedo do horário estabelecido. Ela foi realizada no mesmo local do credenciamento e de abertura da Semana Integrada Museu & Escola.
 
 



 
O Prof. Dr. Ismar de Souza Carvalho, como diretor do Instituto de Geociências da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) tomou a palavra, como presidente do cerimonial, e convidou para compor a mesa as seguintes autoridades ligadas ao Projeto: a Sr.ª Pamela De-Cnop (Gerente de Investimento Social da BG Brasil), o Sr. Jorge Coutinho (Coordenação de Treinamento de Desenvolvimento de Pessoas da SEEDUC/RJ), a Sr.ª Jacqueline Caiafa Sznajder (Coordenadora de Sustentabilidade da BG Brasil) e mais um membro da UFRJ, o qual – no momento - não me recordo o nome.





Foi dada a palavra a cada membro da mesa que discursou sobre a importância do evento, como projeto-piloto, e da participação dos alunos, bem como sobre as perspectivas de ingresso na área de óleo e gás ou da Geociências.
 

E, sob este momento, destaco as palavras de incentivo proferidas pelo Sr. Jorge Coutinho que fez uma correlação entre os alunos do Ensino Médio, ali presentes, com os estudantes universitários da área de Geociências (Geologia, Geografia e Meteorologia), vistos nos arredores do local da SIME. 
 
Ele disse que só via uma diferença entre ambos, pois os graduandos estavam a alguns passos na frente deles. Apenas isso.  

 

 Sr.ª Pamela De-Cnop
(Gerente de Investimento Social da BG Brasil)


 Sr.ª Jacqueline Caiafa Sznajder
(Coordenadora de Sustentabilidade da BG Brasil)


 Sr. Jorge Coutinho
(Coordenação de Treinamento de Desenvolvimento de Pessoas da SEEDUC/RJ)


Professor e membro da UFRJ

Ao mesmo tempo, um telão localizado à esquerda da mesa exibia imagens capturadas durante todo o desenvolvimento do projeto à partir da participação dos alunos, seja na visitação ao Museu da Geodiversidade, seja nas apresentações dos trabalhos na Semana Integrada Museu & Escola (SIME), isto é, a 2ª e a 3ª Etapas do Projeto.
 


 



Após a fala dos membros da mesa, todos os professores presentes e suas respectivas equipes de alunos, representativos das 14 Unidades Escolares que cumpriram todas as etapas do referido Projeto, foram chamados para receber o Certificado de Participação.
 
Equipe Futuro da Nação


 
 
O momento final e o mais esperado, angustiante, resultando em uma mescla de alegria para alguns, de tristeza e decepção para outros foi deixado para o final, isto é, o da Premiação dos grupos.

De acordo com o Regulamento do Projeto, os 3 grupos (alunos e o professor orientador) que obtivessem a melhor pontuação receberiam os seguintes prêmios:

1º colocado: 01 (um) Notebook;

2º colocado: 01 (um) Tablet;

3º colocado: 01 (um) MP4.

No entanto, os membros do IGEO/UFRJ da Comissão Organizadora do Evento estenderam a premiação aos 5 primeiros colocados, oferecendo - a título de prêmio – exemplares de minerais.

Cada envelope com os nomes das equipes foi aberto e declarado, cabendo ao grupo receber o prêmio na mesa e, logo após, tirar foto (registro fotográfico).

O resultado da avaliação da Comissão Examinadora, composta por membros da BG Brasil, Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro (SEEDUC) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) foi a seguinte:

5º Colocado
Instituto de Educação Carmela Dutra 
Equipe As Geocientistas do Futuro - Prof.ª Paula Rocha Pessanha*

4º Colocado
CIEP 326 Prof. César Pernetta
Equipe GPS do Futuro - Prof.ª Sueli de Oliveira Lima

3º Colocado
C.E. Deputado Pedro Fernandes
Equipe Aprendizes do Pré-Sal - Prof.ª Akiko Nakagamo dos Santos

2º Colocado
C.E. Prof.ª Luiza Marinho
Equipe Sal da Terra - Prof.ª Simone G. Amorim

1º Colocado
C.E. Olinto da Gama
Equipe Derivados - Prof.ª Deia Cristina Pizzini Ferreira

* O Grupo ainda ganhou uma premiação extra por criatividade e originalidade. Inclusive, o Prof. Dr. Ismar de Souza Carvalho revelou e articulou o interesse pelo material apresentado e exposto pelo Grupo, sob a forma de doação, para o Instituto de Geociências (IGEO). Desconheço se o mesmo procedeu.
 
Encerrada a Cerimônia de Premiação e a sessão de fotos, todos os professores e suas respectivas equipes se dirigiram à Exposição para desmontar os estandes.
 
Saímos do Instituto de Geociências e fomos direto para o C.E. Prof.ª Sonia Regina Scudese, onde deixamos as maquetes e os banners, enquanto os alunos - depois - foram embora.
 
Sentimento de missão cumprida, embora custosa em termos financeiros e de tempo, mas que trouxe muitos resultados positivos para o meu Grupo específico (eu e os alunos), do qual me sinto segura em afirmar que, mesmo não obtendo os pontos suficientes para nos posicionarmos entre os cinco primeiros colocados, a Equipe Futuro da Nação ganhou e aprendeu muito durante todo este processo, por qual passou, mesmo que os alunos desconheçam a definição da Educação para o Século XXI:

. Os Cinco Pilares do Conhecimento:

. Aprender a Ser (Protagonismo Juvenil)

. Aprender a Conviver (Sentido de Equipe, aprendizagem Colaborativa)

. Aprender a Fazer (Agente ativo/Agente Produtor)

. Aprender a Aprender (Autonomia como agente receptor e produtor)

 
E mais, por todos eles, o aumento do interesse pela área de Geociências.

 Plagiando uma frase citada por uma colega, professora de Geografia, enviada à mim...
 
  "O real não está na saída nem na chegada:
ele se dispõe para a gente é no meio da travessia."
Guimarães Rosa   

domingo, 24 de novembro de 2013

Evento Tim Mix Cultural: Cem Anos de Vinicius de Moraes



Cartaz de Divulgação do Evento Escolar

Não acredito que haja alguém que conseguiu e consiga reunir tantos predicados, mesclando o erudito e popular, numa vida de poeta, escritor, cronista, crítico de cinema, compositor, cantor, dramaturgo e, ainda, diplomata, formado em Direito, como foi o imortal Vinícius de Moraes.
 
Em razão disso e de suas obras, as homenagens ao grande poeta, neste ano, não pararam até hoje.
 
Vitimado, no dia 9 de julho de 1980, por um edema pulmonar que aniquilou a sua chama e paixão pela vida, se Vinícius de Moraes ainda estivesse vivo teria completado 100 anos no dia 13 do mês passado (outubro).
 
Movido pela paixão, pelo trabalho, pela música, pelos sonetos e poemas, pela boemia, pelos amigos e pela beleza feminina, Vinícius de Moraes foi casado nove vezes e teve cinco filhos, sendo apenas um, filho homem (Pedro de Moraes).
 
Com esta mesma pretensão de prestar homenagem ao nosso famoso “poetinha”, forma carinhosa como Tom Jobim o chamava, o C.E. Jornalista Tim Lopes trabalhou o ano inteiro, em cima das obras dele, cuja culminância se deu com o evento TIM MIX, realizado no último dia 18 de novembro.
 
 

 

 
 
 
 







 
Complexo do Alemão

 
 
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Aquecimento Global - Prováveis Efeitos
 

 
Aumento do nível do mar
 

Seca
 

Aumento de doenças e de epidemias