sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Passagem de Meteoro no céu da Rússia surpreende a população local e o mundo

 
 
Imagem capturada na Internet (Fonte: Notícias Terra - Foto: Twitter / Reprodução)
 
Hoje, pela manhã, a Rússia presenciou um fenômeno que há muito tempo não se via tão nitidamente no céu, que foi a entrada de um meteoro na atmosfera terrestre e que atingiu partes de seu território, nas proximidades da cidade de Chelyabinsk, nos Montes Urais, limite fronteiriço entre a Europa e a Ásia.
 
A passagem do corpo celeste no céu, sob a forma de bolas de fogo marcando um rastro de fumaça, de intensa luminosidade, seguida de explosão, provocou a quebra de várias vidraças residenciais, ferindo cerca de 950 pessoas com os estilhaços de vidro, além de danos materiais nas construções.
 
 
 Imagem capturada na Internet (Fonte: Notícias Terra)
 
Durante o episódio, segundo informações publicadas nos principais meios de comunicação, no mesmo momento, os alarmes dos automóveis dispararam e os sinais dos celulares foram interrompidos.
 
Os meteoros são conhecidos, popularmente, como estrelas cadentes devido a esta luminosidade que advém em decorrência do atrito gerado quando este entra na atmosfera. Pode-se ocorrer, ainda, registro de som. E, durante o seu percurso, o seu tamanho vai sendo gradativamente reduzido, podendo desintegrar-se antes mesmo de atingir o solo.
 
Quando não são desintegrados completamente e atingem a superfície da Terra, estes passam a ser denominados de meteoritos (ou bólido).
 
No caso específico de hoje, segundo as fontes de consulta, estima-se que o meteoro explodiu numa altitude entre 30 km e 50 km e que apenas pedaços dele (meteoritos) tenham atingido a superfície. Diante disso, pelo menos, 10 mil agentes do governo da Rússia se encontram envolvidos diretamente nas buscas destes fragmentos.
 
O meteorito, se encontrado, consistirá em um rico material para pesquisa, uma vez que este é capaz de fornecer uma gama de informações imprescindíveis para a sua identificação, assim como da sua região de origem e outras que possam contribuir para o aprofundamento dos estudos acerca do Sistema Solar. 
 
A princípio, as autoridades russa acreditam que o meteorito tenha caído em um lago congelado (vide a imagem abaixo), próximo à cidade de Chebakul, provocando um buraco de seis metros.
 
 Imagem capturada na Internet (Fonte: Notícias Terra - Foto: AFP)

 
 
 Fontes de Consulta:
 
 
 
 


3 comentários:

Anônimo disse...

professora eu adorei a materia, mas sera que é possivel isso aconter aqui no rio?????????

Anônimo disse...

professora esquici de falar q eu sou ana carolina godoi medrado da 1701!

Marli Vieira de Oliveira disse...

Ana Carolina,

Pode sim! Até comentei com outro aluno que eu gostaria muito de presenciar um episódio deste e poder registrar com a máquina digital. Eu mesma nunca vi um similar. Já vi, sim, à noite bem de longe, pois os metoros são as estrelas cadentes. Mas, do jeito que foi na Rússia, céu claro e a ponto de cair em solo (meteorito), ah... Eu gostaria de ver, embora os riscos sejam grandes. Beijos, minha linda!