domingo, 24 de fevereiro de 2013

18 de fevereiro de 2013: Início do Ano Letivo

 
 
 Imagem do meu acervo particular - Culminância do Projeto "Anjo Protetor"
E.M. Dilermando Cruz - Turno da Tarde/2012
 
 
O início do ano letivo na rede pública do Rio de Janeiro (municipal e estadual) começou semana passada, no dia 18 de fevereiro, após o Carnaval e período de planejamento dos professores em suas respectivas Unidades Escolares.

Como muitos sabem, eu dou aula para o Ensino Fundamental (rede municipal) e Ensino Médio (rede estadual). Como todos os anos, a vida profissional do docente é uma inconstante. Eu tentei remoção na rede estadual, pois estava lotada em três colégios, no final do ano passado. Não consegui unificar o meu horário em um colégio e tive que optar em complementar em outra Unidade. Como a minha segunda opção era o Colégio Estadual Jornalista Tim Lopes, Unidade de Ensino que trabalhei no ano passado, estou complementando a minha carga horária neste (minha matrícula é no Colégio Estadual Prof.ª Sonia Regina Scudese).

Neste mesmo contexto de inconstância, ao invés de 14 turmas, este ano estou com 10 turmas. Melhor prá mim? Com certeza, diz a família, sobretudo, a minha filha, mas em termos salariais, a perda é muito significativa.

Infelizmente, esta é a realidade da maioria do corpo docente. Ter a necessidade de trabalhar em várias escolas e, com isso, abarcar um número elevado de turmas, a fim de alcançar uma renda mensal mais satisfatória.

Estou em busca de outra Unidade Escolar da rede municipal que ofereça, pelo menos, meia dupla na parte da manhã. Acho meio difícil, mas não vou desistir.  

Ao mesmo tempo, eu acredito que esta situação seja providencial, pois estou precisando cuidar mais da minha saúde (desde o ano passado) e investir em outras direções profissionais, sem perder o eixo do magistério, é claro!

Agradeço a todos os meus seguidores, os quais não me abandonaram mesmo diante da infrequência de minhas postagens no ano passado e os alunos que sempre me apoiaram, inclusive, através do mesmo e por e-mail.

 


sábado, 16 de fevereiro de 2013

Mensagem: Educação: Podemos Fazer a Diferença

 
 
Aproveitando o início do ano letivo de 2013, nas redes públicas de ensino, marcado para o próximo dia 18 de fevereiro (2ª feira) e que, há tempo, não compartilho uma mensagem, optei por uma que fala da importância do papel do professor na vida do aluno, seja como docente seja como uma pessoa capaz de perceber suas dificuldades (idependente dos motivos) e valorizá-lo a fim de aumentar a sua autoestima.
 
 
Imagem capturada na Internet (Fonte: Voz da Bahia)
 
 
Educação: Podemos Fazer a Diferença
 Autor Desconhecido
A professora Teresa conta que no seu primeiro dia de aula parou em frente aos seus alunos da 5ª série primária e, como todos os demais professores, lhes disse que gostava de todos por igual. No entanto, ela sabia que isto era quase impossível, já que na primeira fila estava sentado um garoto chamado Ricardo. Ela, aos poucos, notava que ele não se dava bem com os colegas de classe e muitas vezes suas roupas estavam sujas e cheiravam mal.
 
Houve até momentos em que ela sentia certo prazer em lhe dar notas vermelhas ao corrigir suas provas e trabalhos. Ao iniciar o ano letivo, era solicitado a cada professor que lesse com atenção a ficha escolar dos alunos, para tomar conhecimento das anotações. Ela deixou a ficha de Ricardo por último. Mas quando a leu foi grande a sua surpresa...
 
Ficha do 1º ano: “Ricardo é um menino brilhante e simpático. Seus trabalhos sempre estão em ordem e muito nítidos. Tem bons modos e é muito agradável estar perto dele.
 
Ficha do 2º ano: “Ricardo é um aluno excelente e muito querido por seus colegas, mas tem estado preocupado com sua mãe que está com uma doença grave e desenganada pelos médicos. A vida em seu lar deve estar sendo muito difícil.”
 
Ficha do 4º ano: “Ricardo anda muito distraído e não mostra interesse algum pelos estudos. Tem poucos amigos e muitas vezes dorme na sala de aula.”
 
Ela se deu conta do problema e ficou terrivelmente envergonhada... E ficou pior quando se lembrou dos lindos presentes de Natal que ela recebera dos alunos, com papéis coloridos, exceto o de Ricardo, que estava enrolado num papel de supermercado.
 
Lembrou que abriu o pacote com tristeza, enquanto os outros garotos riam ao ver que era uma pulseira faltando algumas pedras e um vidro de perfume pela metade. Apesar das piadas ela disse que o presente era precioso e pôs a pulseira no braço e um pouco de perfume sobre a mão. Naquela ocasião Ricardo ficou um pouco mais de tempo na escola do que o de costume. Relembrou, ainda, que ele lhe disse: - A senhora está cheirosa como minha mãe!
 
E, naquele dia, depois que todos se foram, a professora chorou por longo tempo... Em seguida, decidiu mudar sua maneira de ensinar e passou a dar mais atenção aos seus alunos, especialmente a Ricardo.
 
Com o passar do tempo, ela notou que o garoto só melhorava. E quanto mais ela lhe dava carinho e atenção, mais ele se animava. Ao finalizar o ano letivo, Ricardo saiu como o melhor da classe.
 
Seis anos depois, recebeu uma carta de Ricardo contando que havia concluído o segundo grau e que ela continuava sendo a melhor professora que tivera.
 
As notícias se repetiram até que, um dia, ela recebeu uma carta assinada pelo Dr. Ricardo Stoddard, seu antigo aluno, mais conhecido como Ricardo. Mas a história não terminou aqui...
 
Tempos depois recebeu o convite de casamento e a notificação do falecimento do pai de Ricardo. Ela aceitou o convite e no dia do casamento estava usando a pulseira que ganhou de Ricardo anos antes, e também o perfume.
 
Quando os dois se encontraram, abraçaram-se por longo tempo e Ricardo lhe disse ao ouvido: “Obrigado por acreditar em mim e me fazer sentir importante, demonstrando-me que posso fazer a diferença.
 
E com os olhos banhados em lágrimas sussurrou: “Engano seu! Depois que o conheci aprendi a lecionar e a ouvir os apelos silenciosos que ecoam na alma do educando. Mais do que avaliar as provas e dar notas, o importante é ensinar com amor mostrando que sempre é possível fazer a diferença...”


Hoje, à meia noite, encerra o Horário de Verão no Brasil

 
Imagem do meu acervo particular
 
Para muitos será um alívio, mas para outros - como eu - ele poderia continuar, sem grandes problemas... É, mas hoje, à meia noite, todos nós deveremos atrasar os relógios em uma hora, pois de acordo com o Decreto Federal nº. 6.558 de 08/09/2008, que institui que o Horário de Verão passa a vigorar – anualmente - a partir do 3° domingo do mês de outubro, terminando no 3° domingo de fevereiro do ano subsequente.
 
Conforme já mencionei, neste Blog, o Horário de Verão foi adotado em nosso país, em 1º de outubro de 1931, no Governo do presidente Getúlio Vargas, através do Decreto nº. 20.466 de 01/10/1931. Contudo, ele não foi seguido, continuamente, nos anos subsequentes, sendo interrompido por muitos anos. O seu cumprimento anual só veio acontecer a partir de 1985.
 
O Decreto Federal nº. 6.558 (2008), além de estabelecer o período do seu início e encerramento, faz uma ressalva quanto ao fato da data final do Horário Verão coincidir com o carnaval. Nesta situação, o término de sua vigência passa para semana subsequente.
 
Conforme dita o referido Decreto, a medida do Horário de Verão só abrange as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país, além do estado do Tocantins, uma vez que as demais regiões, Norte (com exceção do Tocantins) e Nordeste, por sua localização geográfica, próxima a linha do Equador, a duração do dia não apresenta mudanças durante a estação do verão. Não implicando, assim, em uma redução de energia.
 
Eu, particularmente, adoro o Horário de Verão. Como não tenho problema algum em levantar cedo, gosto de retornar para casa - após o encerramento das aulas nas escolas - com a presença da luz solar. Mas, a medida acaba hoje, mesmo!
 
Segundo fontes do governo, no período compreendido antes do seu encerramento à meia noite de hoje, a redução do consumo de energia no horário de pico alcançou o patamar de 4,5%, ou seja, cerca de 2.477 megawatts (MW), abaixo da economia do Horário de Verão de 2011/2012 (4,6% - 2.555 megawatts).
 
Mas, este ano devido os baixos índices pluviométricos (chuvas), o governo também acionou as usinas térmicas, afetando de modo significativo a diminuição no consumo de energia neste período.
 
Como muitos sabem o nosso sistema de produção e transmissão de energia elétrica é, predominantemente, mantido por usinas hidrelétricas. Se ocorrer uma estiagem prolongada, os níveis dos reservatórios ficam mais baixos comprometendo o sistema elétrico do país. Daí, a necessidade de utilizar outras fontes de energia, como as usinas termelétricas (movidas a óleo), como o Governo Federal fez, no mês de outubro mesmo, quando teve início o Horário de Verão.
 
Depois, as chuvas voltaram a sua regularidade... Em certas situações até de forma abundante causando enchentes, deslizamentos etc. Mas, isso é outro assunto a ser abordado.
 
 Imagem capturada na Internet (Fonte: Portal G1 - Foto: Reprodução Globo News)
 
 
 Fontes Consultadas:
 

15 de fevereiro de 2013: O Asteroide 2012 DA14 passou próximo da Terra

 
 Imagem capturada na Internet (Fonte: G1 - Foto: Nasa/JPL-Caltech)
 
 
Com o incidente desta sexta feira (15/02), na Rússia, foi cogitada a relação da passagem do referido meteoro com a do asteroide 2012 DA14, que coincidentemente estava prevista para a mesma data. Mas, tal relação seria improvável, mesmo na condição de fragmentos serem deslocados do grande corpo, pois os asteróides seguem um caminho orbital no Sistema Solar.
 
A notícia da proximidade do asteroide 2012 DA14 da Terra, descoberto há um ano, foi amplamente divulgada nos meios de comunicação e, inclusive, noticiada a possibilidade do mesmo ser visto - através de pequenos telescópios ou até mesmo binóculos – na Europa Oriental, na Ásia e Austrália.
 
O referido asteroide passou a uma distância de 27,7 mil Km do nosso planeta, por volta das 19h25 GMT (17h25 no horário de Brasília). Esta distância entre o asteroide e a Terra foi a menor já registrada pela Agência Espacial Americana, a Nasa.
 
Apesar de ser considerada uma distância muito próxima da Terra, menor até da estabelecida com os satélites de comunicação, os riscos de um choque com o nosso planeta foram descartados pelos especialistas. Mas, a possibilidade do asteroide impactar com algum satélite artificial ou veículo espacial não foi desconsiderado, embora as chances fossem bem mínimas.
 
Caso houvesse uma colisão do mesmo com a Terra, estando este na mesma rota, o asteroide produziria um impacto equivalente a 2.5 megatons de TNT, isto é, correspondente a explosão de uma bomba atômica, capaz de arrasar uma grande cidade, como Londres.
 
Até o presente, o  asteroide 2012 DA14 foi considerado como o maior objeto espacial a se aproximar da Terra.  Seu peso foi estimado em 135.000 toneladas, tendo 45 metros de largura, correspondente a uma piscina olímpica ou a meio campo de futebol.
 
Mas, tal como foi previsto, o referido corpo celeste passou e não houve nenhum incidente, por menor que fosse.
 
O asteroide é um corpo celeste, maior que os meteoros, composto de rocha, carbono ou metal e que possui órbita ao redor do Sol.
 
De acordo com o diretor do Departamento NEO (Near Earth Object) do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, Donald Yeomans, a probabilidade de outro asteroide, com este mesmo poder e tamanho, se aproximar da Terra é de um a cada 40 anos. Enquanto que, na rota de colisão com o nosso planeta, esta passa a ser a cada 1.200 anos.
 
Em razão disso, há uma preocupação maior e constante pela Nasa em monitorar e rastrear os asteroides que passam próximos da órbita da Terra na intenção de protegê-la numa situação de colisão com um deles.
 
 
Fontes de Consulta:
 
 
 


sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Passagem de Meteoro no céu da Rússia surpreende a população local e o mundo

 
 
Imagem capturada na Internet (Fonte: Notícias Terra - Foto: Twitter / Reprodução)
 
Hoje, pela manhã, a Rússia presenciou um fenômeno que há muito tempo não se via tão nitidamente no céu, que foi a entrada de um meteoro na atmosfera terrestre e que atingiu partes de seu território, nas proximidades da cidade de Chelyabinsk, nos Montes Urais, limite fronteiriço entre a Europa e a Ásia.
 
A passagem do corpo celeste no céu, sob a forma de bolas de fogo marcando um rastro de fumaça, de intensa luminosidade, seguida de explosão, provocou a quebra de várias vidraças residenciais, ferindo cerca de 950 pessoas com os estilhaços de vidro, além de danos materiais nas construções.
 
 
 Imagem capturada na Internet (Fonte: Notícias Terra)
 
Durante o episódio, segundo informações publicadas nos principais meios de comunicação, no mesmo momento, os alarmes dos automóveis dispararam e os sinais dos celulares foram interrompidos.
 
Os meteoros são conhecidos, popularmente, como estrelas cadentes devido a esta luminosidade que advém em decorrência do atrito gerado quando este entra na atmosfera. Pode-se ocorrer, ainda, registro de som. E, durante o seu percurso, o seu tamanho vai sendo gradativamente reduzido, podendo desintegrar-se antes mesmo de atingir o solo.
 
Quando não são desintegrados completamente e atingem a superfície da Terra, estes passam a ser denominados de meteoritos (ou bólido).
 
No caso específico de hoje, segundo as fontes de consulta, estima-se que o meteoro explodiu numa altitude entre 30 km e 50 km e que apenas pedaços dele (meteoritos) tenham atingido a superfície. Diante disso, pelo menos, 10 mil agentes do governo da Rússia se encontram envolvidos diretamente nas buscas destes fragmentos.
 
O meteorito, se encontrado, consistirá em um rico material para pesquisa, uma vez que este é capaz de fornecer uma gama de informações imprescindíveis para a sua identificação, assim como da sua região de origem e outras que possam contribuir para o aprofundamento dos estudos acerca do Sistema Solar. 
 
A princípio, as autoridades russa acreditam que o meteorito tenha caído em um lago congelado (vide a imagem abaixo), próximo à cidade de Chebakul, provocando um buraco de seis metros.
 
 Imagem capturada na Internet (Fonte: Notícias Terra - Foto: AFP)

 
 
 Fontes de Consulta:
 
 
 
 


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

A Relação do Exercício Docente com o Estresse

 
Imagem capturada na Internet (Fonte: Blog Esperar e Crer)
 
Como muitos já afirmaram, o ano de 2013 está começando hoje, ou seja, após o carnaval. Para muitos professores da rede estadual do Rio de Janeiro, como eu, o retorno às Unidades Escolares foi hoje, mas para os da rede municipal de ensino (da qual, eu também pertenço), o retorno será no próximo dia 18 de fevereiro, segunda feira, já com os alunos em sala de aula.
 
Sob este contexto e aproveitando o início do ano letivo achei oportuno compartilhar o artigo,
Magistério e estresse: uma dupla e tanto!, nesta retomada das atividades no Blog.
 
A autora, Maria Alzira da Cruz Colombo, apesar de não aprofundar o tema, trata-o de forma bem clara, destacando alguns aspectos relacionados à profissão, como - por exemplo - as pressões que o docente é submetido no âmbito de sua atuação e interação com a Comunidade Escolar, que abrange não só os alunos, como também os responsáveis, a Direção, o pessoal administrativo e de apoio, além das cobranças da própria Secretaria de Educação e dela mesma.
 
O estresse em pequenas doses pode ser benéfico,
pois serve como estímulo para o trabalho.
O problema é quando as atividades diárias
deixam de ser agradáveis e o estado de irritação
passa a ser constante,
levando o organismo (não raro) à exaustão.
 
Outro aspecto que merece destaque e é considerado um dos problemas mais sérios que as escolas enfrentam, em geral, hoje em dia, é  a falta de compromisso e acompanhamento de muitos responsáveis em relação ao processo ensino-aprendizagem dos filhos.
 
Eu mesma sou testemunha de discursos em que muitos deles se destituíram da responsabilidade de educar delegando este encargo, exclusivamente, à escola.
 
Outra característica da profissão, mas que a autora não trata, mas que direta e indiretamente contribui para o estresse do professor diz respeito à desvalorização salarial, causando a necessidade do mesmo trabalhar em várias Unidades Escolares, muitas das vezes, distantes umas das outras.
 
Além disso, o exercício docente não implica somente em ministrar aulas, mas planejar, preparar exercícios e provas, corrigi-las, na maioria das vezes, em casa. Além disso, o professor precisa manter-se atualizado, lendo sempre, acompanhando as principais notícias através das mídias (TV, rádio, jornais, revistas e Internet), como participar de cursos de Formação Continuada ou outros voltados para o seu aperfeiçoamento profissional.
 
Para piorar, muitas escolas não oferecem todos os recursos e materiais necessários que o professor precisa para dar uma boa aula e as salas são - em geral - superlotadas, com um número excessivo de alunos, que acaba compremetendo a qualidade de ensino. 
 
No final do artigo, Maria Alzira da Cruz Colombo dá algumas dicas, simples, para amenizar as pressões sofridas pelos professores.
 
Para ler o artigo "Magistérioe estresse: uma dupla e tanto!", clique no título.
 


segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Retornando com as Atividades no Blog Geografia em Foco


 
 

O ano de 2012 foi muito difícil prá mim no sentido de conciliar tantas atividades tanto do lado profissional (docência e estudos) quanto pessoal. Enquanto, na virada do ano, a minha perspectiva era de corrigir os erros e mudar certas atitudes desde o início de 2013, o mesmo não aconteceu e o mês de janeiro se mostrou mais uma continuidade do que foi em 2012.
 
Fiquei toda enrolada (vide a imagem) e pouco, ou melhor, quase não apareci neste espaço. Faltando, com isso, com uma regra bastante exigida por quem administra um Blog, que é o cumprimento de uma periodicidade regular nas postagens. Erro cometido por muitos e por mim, também.
 
Em janeiro, eu também viajei e, por não estar com o meu Laptop pessoal, não pude fazer nada. 
 
Já estamos no início do mês de fevereiro, o que significa início do ano letivo. Por isso, as atividades junto a este espaço (Blog) já estão sendo planejadas. É só aguardar!
 
Já consegui colocar Internet na casa da minha mãe, mas tem dias que o sinal fica muito ruim e não há acesso à Internet de jeito nenhum.
 
Bom, só apareci aqui para dizer que estou voltando com maior frequência... Abraços a todos!

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Datas Comemorativas: Mês de Fevereiro



 
 
 
FEVEREIRO
 
 
1º. Dia do Publicitário
 
02. Dia do Agente Fiscal
 
05. Dia do Datiloscopista
 
07. Dia do Gráfico

08. Dia Mundial do Câncer
 
09. Dia do Zelador
 
10. Dia do Atleta Profissional
 
11. Dia da Criação da Casa de Moeda
       Dia Mundial do Enfermo
 
12. Carnaval (data variável)
 
13. Cinzas (data variável)
       Dia Nacional do Ministério Público
 
14. Dia da Amizade
 
16. Dia do Repórter
 
19. Dia do Esportista
 
21. Dia da Conquista do Monte Castelo (1945)
       Data Festiva do Exército
 
23. Dia do Rotaryano
 
25. Dia da Criação do Ministério das Comunicações
 
27. Dia dos Idosos
       Dia do Agente Fiscal da Receita Federal
       Dia Nacional do Livro Didático