quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Projeto Herdeiros do Pré-Sal


Imagem reproduzida a partir do Adobe Photoshop

 

Como professora indicada pela Gestão Escolar - do Colégio Estadual Professora Sonia Regina Scudese - a participar do "Projeto Herdeiros do Pré-sal", hoje, eu expliquei detalhadamente acerca do mesmo, dos seus objetivos, etapas e cronograma para os alunos das turmas 1003, 1008 e 1009. 
 
Ao mesmo tempo foi entregue à Direção, o Geokit recebido no primeiro dia do curso, realizado no sábado passado, dia 24 de agosto.
 
Tanto os professores participantes quanto as suas respectivas Unidades Escolares receberam um Geokit, contendo cada um: 01 caderno em espiral, 01 caneta, 01 folder do Tempo Geológico, 01 Guia de Minerais, um Guia de Rochas, 01 maleta de minerais, uma maelta de rochas, 01 pendrive e 09 folhetos temáticos.

 
 PROJETO HERDEIROS DO PRÉ-SAL

Programa da Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro (SEEDUC), voltado para o desenvolvimento de professores e alunos do Ensino Médio para temas relacionados à área das Geociências, em parceria com a Empresa BG Brasil e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
 
ETAPAS DO PROJETO

1ª Etapa: Curso de Capacitação (docente) na UFRJ;
2ª Etapa: Visita com os alunos ao Museu da Geodiversidade (MGEO/UFRJ).
Os alunos que visitarão o Museu podem ser de turmas diferentes, desde que todos sejam discentes, no presente ano letivo, do docente participante do Projeto” (Regulamento do Projeto Herdeiros do Pré-Sal);
 
3ª Etapa: Participação na Feira CientíficaSemana Integrada Museu e Escola”.
 
CRONOGRAMA
07/08: Reunião de Apresentação do Projeto na Escola de Aperfeiçoamento dos Servidores do Estado: SEEDUC E BG Brasil (Rua Amaral, nº 30, Tijuca/RJ).
 
24/08: Curso no Instituto de Geociências (IGEO), na Universidade Federal do Rio de Janeiro/UFRJ (08h30min às 17h).
 
31/08: Curso no Instituto de Geociências (IGEO), na Universidade Federal do Rio de Janeiro/UFRJ (08h30min às 17h).
 
Setembro e Outubro (previsão): Visita ao Museu da Geodiversidade (UFRJ).
 
07 a 08 de novembro: Feira Científica “Semana Integrada Museu e Escola”.

 

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Segundo Domingo de Agosto: Dia dos Pais


Parabéns a todos os pais, neste próximo Domingo (11 de Agosto)


Imagem capturada na Internet (Fonte: OAK Cosmetics Style Distribuidor


PAI ACORDE ENQUANTO HÁ TEMPO... 
 Autor Desconhecido (Texto modificado)

 Era uma quarta-feira, 8:00 horas. Cheguei a tempo na escola do meu filho.
 
- "Não se esqueçam de vir à reunião de amanhã, é obrigatória!" Foi o que a professora havia dito no dia anterior.
 
- O que essa professora pensa?! Ela acha que podemos dispor facilmente do tempo como ela quer? A reunião na empresa, às 8h30, era muito importante prá mim! Dela dependia uma boa negociação e... Eu tive que cancelá-la!
 
No auditório da escola, lá estávamos nós, mães e pais, mais a professora.
 
Assim que a reunião teve início, a professora agradeceu a nossa presença e começou a falar. Não lembro nem o que ela dizia, pois a minha mente estava articulando uma estratégia para resolver o negócio da empresa que, no momento, era mais importante. Já me imaginava comprando aquela televisão nova, com o dinheiro.
 
- João Rodrigues! - escutei ao longe.
 
- Não há nenhum responsável do aluno João? – perguntou  a professora.
 
- Sim, eu estou aqui! – contestei, indo ao seu encontro para receber o boletim escolar do meu filho.
 
Voltei pro meu lugar e ao abrir o boletim, pensei....
 
"Foi prá isso que eu vim à reunião? O que é isso?" O boletim estava cheio de notas seis e sete. Guardei-o, rapidamente, para que ninguém pudesse ver como tinha se saído o meu filho.
 
Voltando para casa, eu só sentia a minha raiva aumentar e, ao mesmo tempo, questionava-me: Mas, se eu dou tudo prá ele. Não tem faltando nada! Qual a razão destas notas regulares? Ah, mas agora ele vai ver!”
 
Cheguei e, ao entrar em casa, bati a porta e o chamei em tom alto e rígido:
 
- Vem aqui, João!
 
João estava no quintal e correu para me abraçar, como sempre fazia, quando eu chegava do trabalho.
 
- Papai!
 
- Nada de papai! Gritei, o afastando de mim.
 
Tirei o meu cinto e não lembro quantas vezes o bati. ao mesmo tempo, em que falava o que pensava dele.
 
Sem dar chances  a suas explicações, eu gritei:
 
- Agora vai para o seu quarto! E só saia quando eu mandar!
 
João me obedeceu e foi chorando para o quarto. Sua face estava vermelha e a sua boca tremia.
 
Minha esposa não falou nada, mas mexeu a cabeça num gesto de negação e foi para a cozinha.
 
Quando fui para cama, já mais tranquilo, minha esposa me entregou o boletim do João, que tinha esquecido dentro do meu casaco e me disse:
 
- Você, ao menos, leu com atenção o oBoletim do nosso filho? Leia devagar e depois reflita sobre a sua atitude com ele.
 
Eu peguei o Boletim e comecei a ler e, foi aí, que percebi que no começo estava escrito: BOLETIM DO PAPAI. E continuei a ler...
 
Pelo tempo que teu pai se dedica a conversar contigo antes de dormir: 6,0;
 
Pelo tempo que teu pai se dedica a brincar contigo: 6,0;
 
Pelo tempo que teu pai se dedica para te ajudar com as tarefas escolares: 6,0;
 
Pelo tempo que teu pai se dedica para te levar a passeios com a família: 7,0;
 
Pelo tempo que teu pai se dedica a ler um livro, para você, antes de dormir: 6,0;
 
Pelo tempo que teu pai se dedica para te abraçar e te beijar: 6,0;
 
Pelo tempo que teu pai se dedica para assistir televisão contigo: 7,0;
 
Pelo tempo que teu pai se dedica a escutar tuas dúvidas ou problemas: 6,0;
 
Pelo tempo que teu pai se dedica a te ensinar algumas coisas: 7,0.
 
Média Final: 6,22.
 
Os alunos, na verdade, tinham avaliados os seus pais. O meu filho deu notas entre 6,0 e 7,0 para mim, mas eu - sinceramente - merecia 5,0 ou menos. 

Arrependido, me levantei e corri para o quarto do João. Ele estava dormindo, quando o abracei e chorei. Queria poder voltar no tempo... mas isso não era possível.
 
João, surpreso, ainda com os olhos inchados pelas lágrimas, sorriu, me abraçou e disse:
 
- Eu te amo, papai! Fechou os olhos e voltou a dormir.
 
 
Acorde, pai! Aprenda a dar o valor ao seu filho! O seu carinho, a sua atenção, paciência e compreensão vai influenciar na vida dele, no seu sucesso ou fracasso como adulto, no futuro próximo.
 
Não esqueça que ele não é o único a ser avaliado. Você também é qualificado de acordo com a análise dele, enquanto pai, responsável e, muitas vezes, como seu herói.
 
 Já pensou qual seria a 'nota' que seu filho daria para você, hoje?

terça-feira, 6 de agosto de 2013

06 de Agosto de 2013: 68 Anos do Primeiro Ataque com Bomba Atômica no Japão

 
 
 A Alemanha Nazista e Itália Fascista começam a dividir os Balcãs,
sob o olhar Russo.(1940-1941)
Imagem capturada na Internet (Fonte: Francisco Miranda - Blog)
 

Em razão da curiosidade de alguns alunos do 7º Ano da E.M. Dilermando Cruz, na última 6ª feira (02/08), acerca das bombas atômicas lançadas nas cidades japonesas de Hiroshima e Nagazaki pelos EUA, no final da II Guerra Mundial (1945), eu resolvi postar sobre o tema, mesmo tendo os orientado a pesquisar na Internet.
 
Os ataques aconteceram no início o mês de agosto de 1945 e, em nenhum outro contexto histórico verificou-se o lançamento de bombas atômicas em uma guerra, atingindo e arrasando núcleos urbanos.
 
De acordo com as fontes de pesquisa, no primeiro momento, foram 140 mil mortos na cidade de Hiroshima, enquanto que, em Nagazaki, foram 80 milAlém destes números elevados de mortos, a maioria de civis, crianças, mulheres e idosos, o quantitativo aumentou, posteriormente, em razão à exposição e contaminação radioativa.
 
Hoje, dia 6 de agosto de 2013, o ataque à cidade de Hiroshima completa 68 anos. No próximo dia 09 de agosto, será a vez de Nagazaki, a segunda cidade japonesa bombardeada por bomba nuclear na mesma época.
 
Sem a pretensão, no entanto, de aprofundar o referido tópico, a presente postagem possui mais um caráter de síntese e ilustrativo acerca da II Guerra Mundial e dos efeitos arrasadores das bombas atômicas nas duas cidades japonesas.
 
. Contexto histórico: II Guerra Mundial (1939 a 1945).
 
Causas da II Guerra Mundial: Uma sucessão de fatores políticos, sociais e econômicos, interligados, entre os quais se destacam:
 
- Os sentimentos nacionalistas e as ameaças dos regimes autoritários da Alemanha (Nazismo), Itália (Fascismo) e no Japão (“Fascismo Japonês”), os quais tinham no poder, respectivamente, Adolf Hitler, Benito Mussolini e o Imperador Hirohito (ou Showa);
 
- O militarismo e a política expansionista (disputa por expansão dos domínios territoriais) crescente nestes países (Alemanha, Itália e o Japão) criaram um clima de tensão na Europa e no mundo, sobretudo, diante do forte investimento nas indústrias de armamentos e equipamentos bélicos (aviões de guerra, navios, tanques etc.);
 
- A crise político-econômica mundial do período entre a I Guerra Mundial (1914 -1918) e a II Guerra Mundial (1939-1945).
 
. Marco Inicial da Guerra: A invasão da Polônia, em 1º de setembro de 1939, pelo Exército alemão. A Inglaterra e a França declaram guerra à Alemanha, dando – assim – o início da II Guerra Mundial.
. Alianças Militares: Grupo dos Aliados (Inglaterra, a ex-União Soviética/URSS, França e EUA) e Grupo do Eixo (Alemanha, Itália e Japão).
 
"Bons amigos em três países "
Propaganda política japonesa (1938), tendo no topo,
Adolf Hitler, Fumimaro Konoe e Benito Mussolini
Imagem capturada na Internet (Fonte: Wikipedia)

. Marco Final da Guerra: Rendição incondicional do Japão, no dia 14 de agosto de 1945 e, oficialmente, em 2 de setembro do mesmo ano (Última potência do Eixo a se render).
 
. “Fases” Cronológicas da II Guerra Mundial:
1ª Fase (1939 a 1941): Expansão e vitórias do Grupo do Eixo (Alemanha, Itália e Japão). Sob a liderança do Exército alemão, a Alemanha domina a Polônia, o Norte da França, a antiga Iugoslávia, a Ucrânia e a Noruega, na Europa, além de territórios no norte da África. A Itália conquistava a Albânia (Europa) e a Líbia (África), enquanto o Japão anexa a Manchúria em seu território.
 
No dia 7 de dezembro de 1941, o Japão ataca a base militar norte-americana de Pearl Harbor, localizada na ilha de Oahu (Havaí, EUA), no Oceano Pacífico. Este ataque-surpresa marcou a entrada dos EUA na II Guerra Mundial.
 
Ataque japonês a Pearl Harbor, base militar dos EUA, no Pacífico
Imagem capturada na Internet (Fonte: Wikipedia) 
 
 2ª Fase (1941 a 1945): Fase marcada pela entrada dos EUA na guerra, do domínio do Grupo dos Aliados sobre as potências do Eixo e o final da II Guerra Mundial.
 
Com a entrada dos EUA na guerra, o Grupo dos Aliados ganhou maior força em prejuízo às potências adversárias, isto é, as do Eixo, as quais sofreram várias derrotas e cujas ações foram contidas na Europa, Ásia e África.
 
Os EUA possuíam uma variedade muito grande de material bélico.
 
O fim da II Guerra Mundial teve início quando as tropas alemãs (nazistas) se deslocaram para o Cáucaso, área de reservas de petróleo da URSS, onde ocorreu a Batalha de Stalingrado - entre setembro de 1942 e fevereiro de 1943 - na qual a Alemanha foi derrotada, rendendo-se à URSS.  Esta Batalha é considerada a maior derrota alemã na guerra, com registro mais de um milhão de nazistas mortos.
 
 
 Batalha de Stalingrado, a mais sangrenta de toda a história.
Imagem capturada na Internet (Fonte: Habbid)
 
As forças do Eixo se renderam no norte da África, perdendo dois países ocupados (Marrocos e Argélia) em maio de 1943, levando à prisão 200 mil italianos. Em junho, os Aliados desembarcaram e conquistam a Sicília, no mar Mediterrâneo.
 
Além das perdas e derrotas sofridas, Mussolini não contava mais com o apoio da população, que se mostrava insatisfeita. No dia 25 de julho de 1943, Mussolini é preso. O fascismo entra em declínio, mas a Itália mantem apoio à Hitler na guerra, embora almejasse – no fundo - negociar a paz.
 
A Itália ficou dividida em duas regiões: o centro e o norte sob o domínio nazista, enquanto o sul ficou sob o domínio dos Aliados através das ações da força militar brasileira (Força Expedicionária Brasileira – FEB).
 
Soldados da Força Expedicionária Brasileira - FEB chegando na Itália 
 Imagem capturada na Internet (Fonte: Habbid)
 
Ordenado pelo próprio Hitler, Mussolini é resgatado da prisão por paraquedistas alemães, no dia 12 de setembro de 1943, sendo levado para a Alemanha.
 
No dia 6 de junho de 1944, tropas Aliadas desembarcam, invadem e tomam a Normandia (França), ocupada pelos nazistas. Este dia ficou conhecido como o Dia D.
 
Os EUA também tomam a capital da Itália (Roma) em junho de 1944. Poucos dias depois, os Partigiani – movimento armado de Resistência italiana de oposição ao fascismo e à ocupação nazista no país – dão início aos ataques às tropas alemães (nazistas).
 
No dia 27 de abril de 1945, Mussolini e Clara Petacci, sua amante, tentam fugir da Itália para a Suíça, mas são capturados pelos Partigiani. Após os seus julgamentos, os mesmos foram executados e tiveram os seus corpos expostos na Piazzale Loreto (Milão).
 
A situação crítica da Alemanha, encurralada pelos exércitos dos Aliados, levou Hitler e sua esposa (Eva Braun) a cometerem o suicídio no dia 30 de abril de 1945.
 
Na Itália, os nazistas acabam se rendendo no dia 2 de maio de 1945, finalizando assim o fascismo no país. E, logo em seguida, no dia 07 do mesmo mês, a Alemanha também se rende aos Aliados.
 
Com a rendição da Itália e da Alemanha, faltava ainda o Japão se render. Este, no entanto, ainda sofreu os dois piores ataques que a humanidade já presenciou com uso de bombas atômicas.
 
No dia 06 de agosto de 1945, os EUA lançaram a primeira bomba atômica no território japonês, sobre a cidade de Hiroshima, matando cerca de 140 mil pessoas. Três dias depois, a segunda bomba foi lançada na cidade de Nagazaki (80 mil mortos).
 
Ambas, as cidades ficaram totalmente destruídas e milhares de japoneses civis, inocentes, morreram em consequência destas.
 
"Little Boy", bomba atômica lançada sobre a cidade de Hiroshima
Imagem capturada na Internet (Fonte: Hum Historiador)
 
 
  "Fat Man", bomba atómica lançada sobre a cidade de Nagasaki
Imagem capturada na Internet (Fonte:Explicatorium)
 
 
Momento da explosão da primeira bomba atômica (cidade de Hiroshima), à esquerda,
e, a segunda  bomba em Nagasaki, à direita.
Imagem capturada na Internet (Fonte: R7 Notícias)
 
 

Hiroshima após a explosão da bomba atômica
Imagem capturada na Internet (Fonte: R7 Notícias)
 
Corpos amontoados após explosão em Hiroshima.
Imagem capturada na Internet (Fonte: R7 Notícias )
 
Cidade de Nagazaki após a explosão da bomba atômica
Imagem capturada na Internet (Fonte: Habbid)
 
 
Criança deformada em consequência dos efeitos da radiação e contaminação  
Imagem capturada na Internet (Fonte: Monografias.com)
 
Dias depois ao segundo ataque nuclear na cidade de Nagazaki, o Japão se rende aos Aliados (14 de agosto), mas a cerimônia oficial de sua rendição só veio a ocorrer no dia 2 de setembro do mesmo ano.
 
Com a rendição do Japão, a terceira e última potência do Eixo, a II Guerra Mundial chega ao fim.
 
 
Fontes de Consulta: Diversas, material didático e sites que constam nas imagens.

 

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Mensagem: A Arte de Ser Feliz



 Imagem capturada na Internet (Fonte: Joana D'Arc)



A ARTE DE SER FELIZ
 
                                                        Autor Desconhecid0
 
Acorde todas as manhãs com um sorriso.
Esta é mais uma oportunidade para ser feliz.
Seja seu próprio motor de ignição.
O dia de hoje jamais voltará.
Não o desperdice, pois você nasceu para ser feliz!
 
Enumere as boas coisas que tem na vida.
Ao tomar consciência do seu valor,
você será capaz de ir em frente com muita força, coragem e confiança!
 
Trace objetivos para cada dia.
Você conquistará seu arco-íris, um dia de cada vez.
 
Seja paciente.
 
Não se queixe do seu trabalho, do tédio, da rotina,
pois é o seu trabalho que o mantém alerta,
em constante desenvolvimento pessoal e profissional,
além disso o ajuda a manter a dignidade.
 
Acredite, seu valor está em você mesmo.
Não se deixe vencer, não seja igual, seja diferente.
Se nos deixarmos vencer, não haverá surpresas, nem alegrias...
 
Conscientize-se que a verdadeira felicidade está dentro de você.
A felicidade não é ter ou alcançar, mas sim dar.
 
Estenda sua mão. Compartilhe. Sorria. Abrace.
A felicidade é um perfume que você não pode passar nos outros
sem que o cheiro fique um pouco em suas mãos.
 
O importante de você ter uma atitude positiva diante da vida,
ter o desejo de mostrar o que tem de melhor,
é que isso produz maravilhosos efeitos colaterais.
Não só cria um espaço feliz para o que estão ao seu redor,
como também encoraja outras pessoas a serem mais positivas.
 
O tempo para ser feliz é agora.
O lugar para ser feliz é aqui!

Datas Comemorativas: Mês de Agosto



Imagens capturadas na Internet e trabalhada no Adobe Photoshop
(Fontes diversas)

AGOSTO


1º. Dia Nacional do Selo

03. Dia do Tintureiro
 
05. Dia Nacional da Saúde
 
08. Dia dos Bandeirantes
 
11. Dia dos Pais (2º Domingo de agosto)
      Dia da Televisão
      Dia do Advogado
      Dia do Estudante
      Dia do Garçom

12. Dia Nacional das Artes

13. Dia do Economista

15. Dia da Informática
       Dia dos Solteiros
 
19. Dia do Artista de Teatro
       Dia Mundial da Fotografia
 
22. Dia do Folclore
 
23. Dia da Injustiça
 
24. Dia da Infância
       Dia dos Artistas
 
25. Dia do Feirante
       Dia do Soldado
 
27. Dia do Corretor de Imóveis
       Dia do Psicólogo
 
28. Dia da Avicultura
       Dia dos Bancários
 
29. Dia Nacional do Combate do Fumo
 
31. Dia da Nutricionista

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Papa Francisco e a JMJ Rio 2013



"Cristo bota fé nos jovens."
 Imagem capturada na Internet (Fonte: Blog Pastoral da Juventude Nossa Senhora dos Prazeres)

Embora, eu não tenha participado da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), realizada recentemente na cidade do Rio de Janeiro, acompanhei e assisti partes de sua programação através das mídias. Presenciei e experimentei o sentimento de religiosidade, de jovialidade e de fé em cada grupo de peregrinos que encontrei por onde andei, como nas ruas da Tijuca, do Centro, Penha, Olaria, Estácio e outros bairros que percorri, assim como em Niterói.
 
Até mesmo a Igreja da Penha reviveu os velhos tempos de intensa visitação com os peregrinos da JMJ, que subiram a sua escadaria para contemplar o Santuário como, também, apreciar a vista do alto do rochedo.
 
 Imagem do meu acervo particular (foto tirada 27/07/2013)

A cidade do Rio de Janeiro viveu um momento histórico - de grande religiosidade, paz, alegria, fraternidade e solidariedade - não só por sediar a 13ª Edição da Jornada Mundial da Juventude, como por ser a primeira cidade do mundo a receber a visita do Papa Francisco após a sua nomeação como 266º Papa da Igreja Católica (o primeiro papa latino-americano ou, mais especificamente, sul-americano).

Papa este, que cativou a todos não só por sua simpatia, simplicidade e humildade, mas por abraçar a causa e o foco principal que deve ser da Igreja Católica, isto é, servir aos pobres, aos mais necessitados e aqueles que ainda se acham desorientados na fé cristã. Em outras palavras, evangelizar através da palavra e de atitudes com o próximo. O que, em minha opinião, a Igreja Católica desviou um pouco o seu rumo. 

Neste sentido, o Papa Francisco mostrou-se revolucionário aos padrões tradicionais da Igreja, pois além de desprezar e renegar o luxo, a ostentação que sempre marcou a vida do sumo pontífice, ele pregou e prega a acolhida a todos, amparando e não fechando as portas da igreja católica a ninguém.

Estes aspectos ficaram em evidência não apenas a nível de seu discurso, mas em suas atitudes perante ao povo e aos peregrinos da JMJ.

 
Antes dele, eu sempre admirei o Papa João Paulo II, falecido em 2005, mas o atual consegue superá-lo por sua simpatia, típica do povo latino-americano.
"Quis Deus na sua amorosa providência
que a primeira viagem internacional do meu pontificado
me consentisse voltar à amada América Latina,
precisamente ao Brasil,
nação que se gloria de seus sólidos laços com a Sé Apostólica
e dos profundos sentimentos de fé e amizade
que sempre a uniram de modo singular ao Sucesso de Pedro"
(Papa Francisco, Palácio Guanabara, 22/07/2013).

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) foi uma iniciativa do próprio João Paulo II (1978-2005), com o objetivo de evangelizar os jovens, em 1985. A periodicidade dos eventos não é fixa, podendo variar entre dois e três anos.

A principal finalidade das Jornadas é colocar Jesus Cristo
no centro da fé e da vida de cada jovem,
para que seja o ponto de referência constante
e a luz verdadeira de cada iniciativa
e de toda tarefa educativa das novas gerações
(João Paulo II, 1996).


Edições das Jornadas Mundiais da Juventude

 Clique para ampliar
 
A próxima, conforme anunciou o Papa Francisco, no último domingo (28/07), na praia de Copacabana, será realizada em 2016, na cidade de Cracóvia, na Polônia (cidade considerada a capital espiritual do país).

De acordo com o Site Oficial da JMJ, a cidade do Rio de Janeiro recebeu peregrinos de 175 países, os quais foram acolhidos nas paróquias, nas casas de voluntários e de católicos (famílias de Acolhida), em Unidades Escolares, entre outros estabelecimentos, além de hotéis, pousadas, albergues etc. 

Símbolos da JMJ
São dois, os símbolos das Jornadas Mundiais da Juventude, ambos oferecidos e de iniciativa do antigo Papa João Paulo II, assim como a própria Jornada.
 
. Cruz
Medindo 3,8 metros, a Cruz da JMJ - feita em madeira – é uma réplica da verdadeira Cruz instalada no altar mor da Basílica de São Pedro. A Cruz foi oferecida aos jovens do Centro Juvenil Internacional São Lourenço, em Roma, pelo Papa João Paulo II, em 1984, como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade, devendo esta ser levada pelo mundo todo.

 
Ela recebeu diversas denominações, como: Cruz do Ano Santo, Cruz do Jubileu, Cruz da JMJ, Cruz Peregrina ou, simplesmente, Cruz dos Jovens. 

Meus queridos jovens, na conclusão do Ano Santo,
eu confio a vocês o sinal deste Ano Jubilar: a Cruz de Cristo!
Carreguem-na pelo mundo
como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade,
e anunciem a todos que somente na morte e ressurreição de Cristo
podemos encontrar a salvação e a redenção”
(Sua Santidade João Paulo II, Roma, 22 de abril de 1984).
 
 
. Ícone de Nossa Senhora
Este segundo símbolo da JMJ também foi oferecido aos jovens pelo Papa João Paulo II, em 2003.  Trata-se de uma cópia do ícone de Nossa Senhora, “Salus Populi Romani”.

Junto com a Cruz, o Ícone de Nossa Senhora também deve ser levado em todas as Jornadas.
 

Hoje eu confio a vocês... o ícone de Maria.
De agora em diante,
 ele vai acompanhar as Jornadas Mundiais da Juventude,
 junto com a cruz.
Contemplem a sua Mãe!
Ele será um sinal da presença materna de Maria
próxima aos jovens que são chamados,
como o apóstolo João, a acolhê-la em suas vidas”
 (Roma, 18ª Jornada Mundial da Juventude, 2003).
 

Religião Católica no Brasil
Como muitos sabem que a matriz religiosa do nosso país – em razão da colonização portuguesa – fora a Católica Apostólica Romana, inclusive, iniciada através da catequese pelos jesuítas (Companhia de Jesus) com os grupos indígenas, os primeiros habitantes do nosso país. E, depois, com a forte influência da chegada da Família Real (Século XVII).
 
Embora, a religião Católica venha apresentando uma queda considerável de fiéis ao longo dos anos e de forma mais atenuante à partir da década de 90 (Século XX), o Brasil ainda sustenta o título de  país mais católico do mundo, com mais de 123 milhões de pessoas que professam a religião, segundo o Censo Demográfico de 2010.
 
Em termos de números de católicos, o Brasil é seguido pelos seguintes países: México, Filipinas, EUA, Itália, Colômbia, França, Polônia, Espanha e República Democrática do Congo, segundo levantamento de 2010 pela Pew Research.
 
Na década de 70 do século passado, 91,8 % da população brasileira era católica, mas de acordo com os dados do Censo (2010), este percentual caiu para 64,6%. Em contrapartida, o número de correntes evangélicas cresceu (mais de 42 milhões), sobretudo, nas áreas periféricas dos grandes centros urbanos onde a igreja católica não se fazia muito presente e, muito menos, o Poder Público, em termos de infraestrutura básica.
 
Os pentecostais é que se sobressaíram neste processo de ascensão dos evangélicos, seguido pelos demais grupos religiosos deste segmento, atuando como “guias espirituais” e oferecendo assistência mínima no lugar do Estado.
 
O cientista político da PUC-Rio, Cesar Romero Jacob, citado em artigo no Blog de Reinaldo Azevedo, enfatiza o poder de abarcamento dos evangélicos na sociedade em detrimento aos religiosos católicos, comparando-os em termos de tempo e de custo da ordenação de um padre com o período de formação de um pastor. 
 
“Houve uma mudança na distribuição espacial das pessoas.
A Igreja Católica é como um transatlântico,
que demora muito para mudar um pouquinho a rota,
devido ao tamanho de sua estrutura burocrática.
Já os evangélicos são como pequenas embarcações”
(Cesar Romero Jacob, PUC-Rio*)

A situação pela qual se encontra a religião Católica Apostólica Romana, em nosso país, é uma realidade que não podemos negar. Mas, a esperança de quem a professa paira justamente em dois pontos cruciais, isto é, na evangelização dos jovens e no papel do Sumo Pontífice. E, nestes aspectos, não há dúvidas que o processo de mudança já se iniciou.
 
A própria JMJ de 2013 e a postura do maior representante da Igreja Católica da atualidade, na pessoa do Papa Francisco, comprovaram que a Igreja Católica está aberta e apta a estas mudanças, capazes de revolucionar alguns preceitos arcaicos da mesma, assim como aproximar as pessoas ou, até mesmo, resgatar aqueles que dela migraram.
 
 “Pra mim é fundamental a proximidade da Igreja.
Porque a Igreja é mãe,
e nem você nem eu conhecemos uma mãe por correspondência.
A mãe dá carinho, toca, beija, ama.
Quando a Igreja, ocupada com mil coisas,
se descuida dessa proximidade,
se descuida disso e só se comunica com documentos,
é como uma mãe que se comunica com seu filho por carta.
Não sei se foi isso o que aconteceu no Brasil.
Não sei, mas sei que em alguns lugares da Argentina
isso aconteceu."
(Papa Francisco)

Outro fato ocorrente e que merece destaque é a postura do referido Pontífice em relação ao batismo de filhos de mãe solteira, onde ele é contra a atitude de determinados padres que se recusam a realizar tal sacramento da igreja nesta situação.
 
Fale ressaltar aqui que ele, enquanto arcebispo de Buenos Aires, ainda como o seu nome de batismo, Jorge Bergoglio, já pregava esta abertura da igreja.
 
Na condição de Papa, em missa na Capela da Casa Santa Marta, no Vaticano, no dia 25 de maio deste ano, ele voltou a mencionar a questão da Igreja Católica vetar o batismo de crianças, filhos de mãe solteira.
 
 "Somos muitas vezes controladores da fé,
em vez de facilitadores."
(Papa Francisco)
 "Essa mulher teve a coragem de continuar a gravidez.
E o que encontra? Uma porta fechada?"
(Papa Francisco)
 "Isso não é zelo, isso é distância de Deus.
Quando fazemos este caminho com esta atitude
não estamos ajudando o povo de Deus.
Jesus instituiu sete sacramentos e,
com este tipo de atitude,
estamos criando um oitavo,
o sacramento da alfândega pastoral."
(Papa Francisco) 
 
Frases que marcaram o discurso do Papa Francisco
"Peço licença para entrar e transcorrer esta semana com vocês. Não tenho ouro nem prata, mas trago o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo! Venho em seu Nome, para alimentar a chama de amor fraterno que arde em cada coração; e desejo que chegue a todos e a cada um a minha saudação: A paz de Cristo esteja com vocês!"
"O motivo principal da minha presença no Brasil, como é sabido, transcende suas fronteiras. Vim para a Jornada Mundial da Juventude. Vim para encontrar jovens que vieram de todo o mundo, atraídos pelos braços abertos do Cristo Redentor. Eles querem agasalhar-se no seu braço para, junto do seu coração, ouvir de novo o potente e claro chamado: 'ide e fazei discípulos em todas as nações.'"
 
Eu não poderia vir ver este povo que tem um coração tão grande, protegido por uma caixa de vidro. E no automóvel, quando ando pela rua, baixo o vidro. Para poder estender a mão, saudar as pessoas. Quer dizer, ou tudo ou nada. Ou se faz a viagem como deve ser feita, com comunicação humana, ou não se faz."

"O futuro exige hoje a tarefa de reabilitar a política, que é uma das formas mais altas da caridade. O futuro nos exige também uma visão humanista da economia e uma política que logre cada vez mais e melhor a participação das pessoas, evite o elitismo e erradique a pobreza. Que a ninguém falte o necessário e se assegure a todos dignidade, fraternidade e solidariedade."

“Com toda a franqueza lhe digo: não sei bem por que os jovens estão protestando. Esse é o primeiro ponto. Segundo ponto: um jovem que não protesta não me agrada. Porque o jovem tem a ilusão da utopia, e a utopia não é sempre ruim. A utopia é respirar e olhar adiante. O jovem é mais espontâneo, não tem tanta experiência de vida, é verdade. Mas às vezes a experiência nos freia. E ele tem mais energia para defender suas ideias. O jovem é essencialmente um inconformista. E isso é muito lindo! É preciso ouvir os jovens, dar-lhes lugares para se expressar, e cuidar para que não sejam manipulados.”

"Entre a indiferença egoísta e o protesto violento, há uma opção sempre possível: o diálogo."


"Eu, por outro lado, lhes peço que sejam revolucionários, que vão contra a corrente; sim, nisto lhes peço que se rebelem contra esta cultura do provisório, que, no fundo, acredita que vocês não são capazes de assumir responsabilidades, que não são capazes de amar verdadeiramente."

"A realidade pode mudar. O homem pode mudar. Procurem ser vocês os primeiros a praticar o bem, a não se acostumarem ao mal, mas a vencê-lo."

Eu não sinto medo. Sei que ninguém morre de véspera. Quando acontecer, o que Deus permitir, será. Eu não poderia vir ver este povo, que tem um coração tão grande, detrás de  uma caixa de vidro. As duas seguranças (do Vaticano e do Brasil) trabalharam muito bem. Mas ambas sabem que sou um indisciplinado nesse aspecto.”

“O povo brasileiro tem um grande coração. Quanto à rivalidade, creio que já está totalmente superada. Porque negociamos bem: o Papa é argentino e Deus é brasileiro.”

“Penso que temos que dar testemunho de uma certa simplicidade - eu diria, inclusive, de pobreza. O povo sente seu coração magoado quando nós,  as pessoas consagradas, são apegadas a dinheiro.”


Fontes de Consulta