terça-feira, 9 de setembro de 2014

Agricultura - Parte I



Imagem capturada na Internet para efeito ilustrativo (Fonte: Pitimbu Click)

 
A agricultura é uma atividade econômica do Setor Primário. Setor este, desenvolvido – em geral – no espaço rural, onde se obtêm a matéria prima à partir da atividade extrativista e/ou onde a mesma é produzida por meio de cultivos (agricultura) ou na criação de animais.

A agricultura foi uma das mais antigas atividades econômicas dos homens pré-históricos, não esquecendo que antes do desenvolvimento dela, os meios de subsistência deles eram apenas a coleta (extrativismo vegetal), a caça e a pesca (ambas, extrativismo animal).
 
Ele viviam em grupo e eram nômades, isto é, migravam conforme a necessidade de novas áreas com alimentos.  

O período da História correspondente a estes grupos pré-históricos, coletores-pescadores e caçadores e de domínio técnico (confecção de artefatos em pedra lascada, madeira, ossos etc.) é chamado de Paleolítico ou Idade da Pedra Lascada.

O período subsequente, quando estes aprimoram as técnicas e começam a produzir o machado de pedra, a agricultura passa a ser praticada, assim como a domesticação de animais.
 
Ainda que as atividades anteriores não tenham sido abandonadas em face à técnica de cultivo de alimentos e de criação animais, os grupos passaram a se fixar no local de assentamento, isto é, eles se tornaram sedentários, entre outas características.
Este período ficou conhecido como Neolítico ou Idade da Pedra Polida.
 
Embora, de forma bem sucinta, esta abordagem histórica se ateve, sobretudo, à análise da evolução do homem e do seu aprimoramento técnico junto à natureza, os quais – ao longo do tempo – o capacitaram a desenvolver tecnologias modernas conforme os interesses políticos, econômicos e sociais vigentes.
 
TIPOS DE AGRICULTURA

. Agricultura de Subsistência: consiste no cultivo de produtos agrícolas para o seu próprio consumo, ou seja, para o sustento do próprio agricultor e de sua família.
 
Em geral, esta se caracteriza pela produção em pequenas propriedades rurais, os chamados minifúndios, dispondo de pouca ou nenhuma tecnologia. Os recursos utilizados, como instrumentos agrícolas, são na maioria dos casos, a enxada, o machado, a foice e, em alguns casos, o arado. A produção, em geral, é bem inferior quando comparada à agricultura mecanizada.

Os principais produtos compõem a cesta básica: arroz, feijão, mandioca, batata, milho, frutas, hortaliças em geral, entre outros.

Havendo excedente, este - geralmente -  é vendido ou trocado.
 
 Imagem capturada na Internet para efeito ilustrativo
(Fonte: Wikipédia - Ficheiro:Horta 150706 REFONCC BY 2.)
 

. Agricultura Comercial: consiste no cultivo de produtos agrícolas destinados à venda, ou seja, à comercialização, podendo a produção ser destinada ao mercado interno e/ou externo (exportação).

Esta se caracteriza pelos cultivos em grandes propriedades rurais, os chamados latifúndios, nos quais - em geral - há o emprego de tecnologias modernas que asseguram a alta produtividade.

Imagem capturada na Internet para efeito ilustrativo
(Fonte: Wikipédia - Ficheiro: Laranjal Cutrale 050806 REFON 3CC BY 2.5)

. TIPOS DE CULTIVO

. Policultura: trata-se do cultivo de vários produtos. Essa técnica evita o esgotamento do solo, bem como a propagação de pragas, que poderia dizimar a lavoura toda.

. Monocultura: consiste no cultivo de um só produto. Esta técnica, além de provocar o esgotamento do solo, oferece grandes riscos de infestação de pragas, com perda total da lavoura. Ademais, deixa o produtor na dependência de um só produto para vender.
 
OBSERVAÇÃO: Antes mesmo da colonização portuguesa, os índios praticavam agricultura de subsistência, com a policultura. O plantio era feito através da lavoura sobre queimada, isto é, o plantio após a derrubada e a queimada da mata.
Foram os colonizadores portugueses que introduziram a agricultura comercial e a monocultura em nosso país com a prioridade de atender o mercado externo, isto é, a Europa.
 
Eles introduziram o sistema de PLANTATION, que consiste no sistema agrário baseado na monocultura, praticada em grandes propriedades rurais (latifúndios), cuja produção é voltada para o mercado externo (exportação).

E assim, veremos ao longo dos séculos, a economia agrária do Brasil ser pautada em vários Ciclos Econômicos, como o Ciclo da cana-de-açúcar; o Ciclo da borracha, Ciclo do café, Ciclo da soja, sem mencionar os da atividades extrativistas.
 
Ainda hoje, a agricultura em nosso país conserva estes traços do passado, do período colonial. Vamos ver um quadro contrastante, no planalto Meridional do Brasil, justamente em áreas colonizadas por imigrantes alemães e italianos (a partir do século XIX), com a média e pequena propriedade rural, policultora juntamente ou não com a criação de animais.


SISTEMAS AGRÍCOLAS


Agricultura Intensiva

Agricultura Extensiva

- Típica dos países desenvolvidos

- Típica dos países subdesenvolvidos

- Principal fator de produção: capital/tecnologia

- Principal fator de produção: terra/condições naturais
  (clima, solo, chuvas etc.)

- Superação do tempo atmosférico da natureza, não havendo estação específica para a safra

- Dependência direta do tempo atmosférico e da natureza, havendo estação específica para a safra

- Emprego de técnicas modernas
 de produção

- Emprego de técnicas rudimentares
de produção

- Menor absorção de 
mão de obra humana,
enquanto a existente é especializada

- Maior absorção de número de
mão de obra humana

- Maior produtividade

- Menor produtividade

- Menor preço final

- Maior preço final



Fontes:

. Material didático particular

. Mundo Educação

. Wikipedia
 

Um comentário:

Yuri Luiz disse...

LEGAL APRENDI MAIS SOBRE A AGRICULTURA,SOBRE OS TIPOS DE CULTIVOS E OS TIPOS DE AGRICULTURA ADOREI ESSE TEXTO EXPLICANDO OS DETALHES SOBRE A AGRICULTURA

nome: yuri luiz turma:2005