segunda-feira, 30 de junho de 2014

Dica de Concurso Público: Fundação Universidade do Tocantins (UNITINS)


 Imagem capturada na Internet (Fonte: Portal da Unitins)


Transcrição na íntegra da publicação do Portal MundoGEO
(grifos meus) 
 
A Fundação Universidade do Tocantins (Unitins) anunciou a abertura do Concurso Público que visa o provimento de 87 vagas no cargo de Professor Universitário, das classes de Mestre e Doutor.
 
As oportunidades estão distribuídas entre as áreas de Ciências Exatas e da Terra (22), Ciências Humanas (8), Linguística, Letras e Artes (9), Ciências Agrárias (16), Ciências Biológicas (4), Ciências Humanas e Sociais Aplicadas (7), Ciências Sociais Aplicadas (4), Ciências Sociais Aplicadas e Ciências Humanas (16), e Engenharia Ambiental (1).
 
Os selecionados farão jus à remuneração de R$ 6.334,95 ou de R$ 7.348,53, de acordo com a titulação apresentada, já que a jornada a ser desempenhada pelos docentes é de 40 horas semanais.
 
As inscrições devem ser efetuadas pelo site www.fapems.org.br, da organizadora do concurso, de 16 de junho de 2014 a 18 de agosto de 2014, com o recolhimento das taxas nos valores de R$ 200,00 ou R$ 250,00, conforme a vaga pretendida.
 
Os candidatos inscritos serão submetidos às Provas Escrita, Didática, de Títulos, e de Defesa do Memorial, sendo que o resultado final será válido por dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.
----------------------------------
O edital está disponível e pode ser acessado diretamente no Portal MundoGEO (Clicar)

Retorno às Aulas na Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro



 Imagem capturada na Internet (Fonte: SindBancários)


Em razão da Copa do Mundo no Brasil, o calendário escolar nas diferentes redes de ensino (pública e privada), sobretudo, no município do Rio de Janeiro, do qual posso tecer comentários, mostrou-se incoerente à chamada Lei Geral da Copa, uma vez que as adequações necessárias dos seus respectivos calendários escolares não seguiram uma uniformidade.
 
Tudo bem que a mesma  estabelece que o "calendário escolar deve se adequar a  peculiaridades locais, a critério do respectivo sistema de ensino (grifo meu) (...)" (Portal da Copa), sem que haja, no entanto, a redução do total de dias letivos do ano, previstos pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB).
 
Só para se ter uma ideia, muitas escolas e/ou colégios da rede privada (particular) iniciaram o seu recesso escolar, hoje, tendo sido o último dia de aula na sexta feira passada (27/06). Por sua vez, na rede pública de ensino, as escolas municipais entraram em recesso no 12 de julho e retornaram às aulas, hoje (30/06), enquanto a rede estadual estabeleceu um período maior, compreendendo do dia 12/06 ao dia 11/07.  Esta última, para seguir este período, estabeleceu vários Sábados Letivos em seu calendário oficial.
 
Com isso, alguns alunos da rede municipal, hoje, reclamaram do retorno às aulas, assim como justificaram a ausência de muitos alunos que optaram por só regressarem após o término do referido evento esportivo.
 
Mas, ao mesmo tempo, em que esta situação foi criada na parcela insatisfeita, a grande maioria dos alunos do 9º Ano, presentes hoje, mostrou-se feliz pela volta à escola.
 

Acredito que a frequência aumentará durante a semana, inclusive, pela iniciativa de muitos em relatarem que vão postar nas redes sociais, que as mesmas estão acontecendo "pra valer". Assim, nós - professores - esperamos!


 Imagem capturada na Internet (Fonte: Esmaelmorais.com.br - Charge BioLoukos – IFPI)

terça-feira, 17 de junho de 2014

Artigo: No Brasil não cabe mais 'nós' ou 'eles' - Alex Campos


Imagem capturada na Internet (Fonte: Facebook Yahoo)
 
Hoje, ouvindo a Rádio FM on line, tal como faço diariamente, ouvi o colunista Alex Campos falando acerca da situação vigente de nosso país face aos últimos acontecimentos durante o primeiro jogo da Seleção Brasileira (Brasil x Croácia), no último dia 12 de junho, na Arena Corinthians (São Paulo), quando o público pagante vaiou e proferiu palavras de baixo calão à presidente Dilma Rousseff, bem como o pronunciamento de defesa do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva após o ocorrido.
 
Achei-o perfeito em sua síntese à realidade do nosso país.
 
Ao contrário de quem acredite, eu condeno este tipo de tratamento. Acho vergonhoso para o nosso país em se tratando de evento esportivo de escala mundial. E, outra, é evidente que o público no estádio não representa a grande massa populacional, principalmente, em razão dos valores pagos aos ingressos que fogem do bolso da maioria, mas este público composto por pessoas de diferentes estados brasileiros reproduziram – em suas vaias e xingamentos - a indignação da população brasileira com os níveis de qualidade dos serviços públicos frente aos gastos exorbitantes com a construção e reformas dos estádios para a Copa do Mundo e, sobretudo, pela corrupção escancarada da classe política atual.
 
Isso, a gente não pode negar! Não restam dúvidas, que a manifestação poderia ser de outra forma, de mesmo impacto em termos de reprovação, mas sem nos colocar como um povo sem educação, como alguns classificaram tal comportamento. 
 
Em razão disso, estou compartilhando o referido arquivo. Tentei encaminhar uma mensagem ao autor, em sua coluna no JB FM, inclusive, pedindo a autorização da publicação do mesmo neste espaço, mas não consegui postar, pois a mensagem que saiu foi que “Mensagem nÃo enviada por favor verifique se algumas destas palavras! Palavras : spam,span,class,sexo,img,window”.
 

 

NO BRASIL NÃO CABE MAIS 'NÓS' OU 'ELES'

 Alex Campos
 
Discurso do ódio da "elite branca" ou contra a "elite branca" de São Paulo não serve ao Brasil que todos os brasileiros querem, sonham e merecem.
 
As vaias e os xingamentos que a presidente Dilma recebeu no Itaquerão foram manifestações grosseiras, sim, mas não só de paulistanos.
 
Infelizmente, aquilo foi a amostra de um país ainda em estado bruto e chucro, a amostra de uma falta de educação multirracial e de uma indignação multigeográfica.
 
Dilma já foi vaiada no Rio, Minas, Brasília, Tocantins, Rio Grande do Norte, Pará, Paraíba e até no Paraguai, na posse do Horacio Cartes.
 
Quando tenta se aproveitar dessa página infeliz da nossa história, para dividir o Brasil entre "nós" e "eles", o "PT" e o "resto", o ex-presidente Lula - num avesso de São Francisco de Assis - só faz jogar...
 
...mais ódio onde já não há amor;
 
...mais ofensa onde já não perdão;
 
...mais discórdia onde já não há união;
 
...mais desespero onde já não há esperança; e
 
...mais trevas onde já não há luz.
 
Tudo isso em vez de enfrentar o debate dos problemas sem soluções da saúde, da educação, da segurança, da economia e, sobretudo, da corrupção.
 
Fica parecendo uma fúria premeditada, sob medida aos interesses e estratégias eleitorais, como sempre, sem compromisso com nada, por nada, de nada.
 
Daí que, em 4 de outubro, Dia do Verdadeiro São Francisco e véspera das eleições, vamos rezar para que saia das urnas um Brasil melhor, melhor do que já somos ou melhor do que nunca fomos - depende se você se considera "nós" ou "eles".
Fonte: JB FM

 


quinta-feira, 12 de junho de 2014

Por ser brasileira vou torcer pela nossa Seleção


 Imagem capturada na Internet (Fonte: Copa do Mundo do Brasil)
 
Chegou, finalmente, o grande dia tão esperado por muitos e, ao mesmo tempo, contestado por muitos outros...
 
A população brasileira, sobretudo, a carioca que sempre foi festiva e receptiva se mostrou arredia e crítica à realização do evento em nosso país. Mas, com a proximidade da data de abertura do referido evento esportivo, que é hoje, a população foi, aos poucos, se envolvendo e se contagiando com o espírito otimista de sempre face às possibilidades da nossa Seleção conquistar, em casa, o título de hexacampeã.
 
Não resta dúvida, que esta edição (2014) vai ficar na história, não só pelo fato do Brasil ser – pela segunda vez - o país-sede do Campeonato, mas, sobretudo, pelas manifestações populares que marcaram o período pré-Copa.
 
A minha, a sua e a contestação da maior parte da população tem lógica mediante aos atos obscuros, as falcatruas e corrupção que cercaram todo o processo da execução do evento esportivo em nosso país, cuja realidade nos sistemas de Saúde e de Educação deixa qualquer um indignado, revoltado.
 
Os altos investimentos empregados na construção e nas reformas de estádios confrontados com o caos dos hospitais públicos, federais, estaduais e/ou municipais é, realmente, um absurdo. Sem falar das Unidades Escolares da rede pública em termos estruturais, de mobília e materiais de consumo...
 
Eu li, outro dia, uma declaração Joseph Blatter – atual presidente da FIFA – que a Entidade queria apenas 8 estádios, mas o governo brasileiro quis 12 e, com isso, mais quatro foram construídos. Arranjo político, segundo o mesmo.
 
E, com certeza, este foi o objetivo, pois alguns se tornarão verdadeiros “elefantes brancos”, em razão do pouco retorno que causará para a cidade após a Copa do Mundo.
 
Tal constatação pode ser ratificada pelo levantamento feito pelo Instituto Dinamarquês de Estudos do Esporte (IDEE), que criou o chamado “Índice Mundial de Estádios”. De acordo com o mesmo, os estádios considerados mais problemáticos desta edição da Copa são o Nacional (Brasília), o Arena Amazônia (Manaus), o Arena Pantanal (Cuiabá) e o das Dunas (Natal). O primeiro com 70 mil lugares e os outros três, comportando 42 mil pagantes.
 
Fora a estes problemas, os custos das obras que aumentaram com o passar dos anos e as diversas denúncias de corrupção envolvendo todo o esquema.
 
Infelizmente, temos que concordar que este mal ainda persiste em nosso país, entre aqueles que representam o povo. Mas, uma coisa podemos admitir - embora até hoje ninguém o tenha feito - o caos por qual passa as áreas da Saúde e da Educação no Brasil é fato, mas tem solução.
 
O que não existe – por parte das três instâncias do governo (federal, estadual e municipal) - é o interesse em investir nestas áreas e oferecer serviços públicos de qualidade à grande massa populacional. É, realmente, vergonhoso!
 
A hora se aproxima, os estopim dos fogos de artifícios já anunciam o espírito festivo e a ansiedade do povo na vitória de nossa Seleção... Tais problemas sociais passarão – temporariamente – para um segundo plano.
 
Não condeno ninguém, porque – como brasileira – vou torcer pela nossa Seleção. Mas, os ideais de mudanças em nosso país, principalmente, na sua estrutura política (corrupta) vai permanecer até o momento certo de outras manifestações populares, seja nas ruas ou nas urnas, em outubro próximo.
 
Só que precisou passar por um atendimento médico na rede pública de Saúde sabe que a população está certa em protestar.
 
A hora está chegando e eu vou assistir a Abertura da Copa do Mundo pela TV da minha casa. Vou torcer pela nossa Seleção porque sou brasileira... Pendurei até a bandeira do Brasil, hoje, em minha janela da sala.
 
Que venham as vitórias através das pernas dos nossos jogadores, dos dribles com a bola e com os adversários, para que o povo brasileiro não se esqueça dos reais problemas do país, mas que ao menos seja um pouco mais feliz.  
 

domingo, 8 de junho de 2014

Fixando a Matéria: Geografia Física (Clima)



01 (PUC-MG): Dentre os fatores que interferem na distribuição desigual da radiação solar, destaca-se o albedo, que se define como:
(a) A capacidade que os diferentes componentes da superfície terrestre têm de refletir parte da radiação solar e não absorvê-la.
(b) Os diferentes comportamentos da terra e da água do ponto de vista térmico.
(c) A quantidade da insolação na atmosfera nos diferentes períodos do ano.
(d) O volume de radiação que o sol envia para o sistema atmosférico e que é recebido pela superfície da Terra.
(e) A maior ou menor insolação decorrente da duração dos dias ou das noites.
 
02. (PUC-MG): Em relação à dinâmica das massas de ar:
I. As massas estão sempre em movimento e, progressivamente, ocorrem mudanças em volume e nas suas características físicas.

II. As massas polares, ao se deslocarem para o domínio tropical, sofrem aumento de temperatura e redução de sua densidade, até perder suas características e desaparecer.
III. Ao se deslocarem, as massas entram em contato umas com as outras, apresentando linhas de descontinuidade.
 
(a) se for correta apenas a afirmativa I
(b) se forem corretas apenas as afirmativas I e II
(c) se forem corretas apenas as afirmativas I e III
(d) se forem corretas apenas as afirmativas II e III
(e) se forem corretas as afirmativas I, II e III

03. (Mack) As ilhas de calor fazem parte de um conjunto de fenômenos decorrentes da ação antrópica sobre o meio ambiente, resultado do tipo de sociedade criada e gerada por uma série de fatores, entre os quais podemos destacar:

(a) a permeabilização dos solos através do calçamento e asfalto, que provoca o lento escoamento das águas da chuva, reduzindo o processo de evaporação.
(b) a ação da poluição atmosférica, que dispersa a radiação do calor por toda a superfície, causando o aquecimento da atmosfera ou o que chamamos de efeito estufa.
(c) a possibilidade da inversão térmica diminuir, devido à diminuição  gradativa da temperatura nas camadas da atmosfera próximas à superfície das áreas urbanizadas.
(d) a escassez de áreas revestidas de vegetação, que prejudica o que chamamos de albedo, ou seja, o poder refletor de determinada superfície, levando a uma maior absorção do calor recebido.
(e) a concentração de altas densidades de construções que repelem o calor, bem como da poluição, que tende a subir e se aquecer nas altas camadas da atmosfera, gerando o calor latente nas demais camadas.
04. (PUC-RS): A ilustração abaixo representa


Fonte: MARCONDES, A. C. Ecologia. 1992
 
(a) fenômeno chamado “ilha de calor”, no qual, durante a noite, os poluentes não conseguem atingir as camadas superiores da atmosfera.
(b) “chuva ácida”, a qual, em situações normais, provoca o movimento das nuvens para áreas mais distantes.
(c) “inversão térmica”, um fenômeno climático que provoca agravamento da poluição.
(d) “efeito estufa”, em que a camada do gás Ozônio não permite a saída de poluentes.
(e) a alteração do “ciclo hidrológico” de uma área urbanizada, na qual a chuva causa a concentração da poluição.
 
05 (ENEM – 2011): Em 1872, Robert Angus Smith criou o termo “chuva ácida”, descrevendo precipitações ácidas em Manchester após a Revolução Industrial. Trata-se do acúmulo demasiado de dióxido de carbono e enxofre na atmosfera que, ao reagirem com compostos dessa camada, formam gotículas de chuva ácida e partículas de aerossóis. A chuva ácida não necessariamente ocorre no local poluidor, pois tais poluentes, ao serem lançados na atmosfera, são levados pelos ventos, podendo provocar a reação em regiões distantes. A água de forma pura apresenta pH 7, e, ao contatar agentes poluidores, reage modificando o seu pH para 5,6 e até menos que isso, o que provoca reações, deixando consequências.
Disponível em: http://www.brasilescola.com. Acesso em: 18 maio 2010 (adaptado)

O texto aponta para um fenômeno atmosférico causador de graves problemas ao meio ambiente: a chuva ácida (pluviosidade com pH baixo). Esse fenômeno tem como consequência:

(a) A corrosão de metais, pinturas, monumentos históricos, destruição da cobertura vegetal e acidificação dos lagos.
(b) A diminuição do aquecimento global, já que esse tipo de chuva retira poluentes da atmosfera.
(c) A destruição da fauna e da flora, e redução dos recursos hídricos, com o assoreamento dos rios.
(d) As enchentes, que atrapalham a vida do cidadão urbano, corroendo, em curto prazo, automóveis e fios de cobre da rede elétrica.
(e) A degradação da terra nas regiões semiáridas, localizadas, em sua maioria, no Nordeste do nosso país.
 
06. (UFRN – 2009): O clima do Brasil é influenciado pela atuação de diferentes massas de ar. A respeito das massas de ar que interferem nas condições climáticas do país pode-se afirmar que
(a) A massa polar atlântica (mPa) é fria e úmida, forma-se no Atlântico Norte e no inverno sua atuação limita-se ao litoral nordestino e a Amazônia Ocidental.
(b) A massa polar atlântica (mPa) é fria e úmida, forma-se no Atlântico Sul e no inverno atua sobre o litoral nordestino, a Amazônia Ocidental e as regiões Sul e Sudeste.
(c) A massa tropical continental (mTc) é quente e úmida, origina-se na Depressão do Chaco e sua influência no Brasil abrange o sul das regiões Norte e Nordeste.
(d) A massa tropical continental (mTc) é quente e úmida, origina-se na Amazônia e sua influência no Brasil restringe-se as regiões Norte e Centro-Oeste. 
 
07. (UFTO – Modificado): O Brasil apresenta a maior parte de suas terras na zona intertropical da Terra, o que resulta em climas que não apresentam as quatro estações definidas. Foge a essa consideração apenas o clima:
 
(a) equatorial
(b) tropical de altitude
(c) subtropical
(d) temperado
(e) tropical litorâneo

08. Associe os fenômenos climáticos citados na coluna 1 às suas respectivas características descritas na coluna 2.
Coluna 1
(1) El Niño
(2) Circulação geral da atmosfera
(3) Monções
(4) Alísios
(5) Contra-alísios

Coluna 2
(  ) Ventos que se deslocam das áreas de alta pressão localizadas nos trópicos para as zonas de baixa pressão do Equador. Tais ventos são de nordeste no hemisfério norte e de sudeste no hemisfério sul; na sua zona de convergência são responsáveis pelos maiores índices pluviométricos do planeta.
(  ) Mecanismo global proveniente do aquecimento desigual da superfície terrestre através do qual o calor é distribuído pelo planeta e possibilita a formação das grandes zonas climática.
(  ) Ventos secos que perderam umidade e se aqueceram na zona equatorial, de onde retornam aos trópicos, latitude na qual contribuem para a formação da maioria dos grandes desertos do planeta.
(  ) Aquecimento das águas do Pacífico Sul, de causas ainda não conhecidas, com consequências globais ao provocar seca em algumas regiões do planeta e precipitações excessivas em outras.
(  ) Ventos sazonais que mudam de direção em função da alternância entre as áreas de alta e de baixa pressão atmosférica (continental e oceânica) e definem uma estação seca e outra chuvosa em grandes regiões tropicais e subtropicais do planeta.
 
A sequência correta da enumeração é
(a) 4 2 5 1 3
(b) 3 2 1 5 4
(c) 2 1 3 5 4
(d) 5 2 4 1 3
(e) 1 3 2 4 5

09. Estabelecidos na coluna I.
 
(1) Ilha de calor
(2) Inversão térmica
(3) Chuva ácida
(4) Zona de convergência intertropical

(   ) É um fenômeno meteorológico que provoca grandes danos à saúde da população urbana, em decorrência dos poluentes que ficam retidos nas camadas baixas da atmosfera.
(   ) É um dos mais importantes sistemas meteorológicos que atuam nos trópicos. Ela é parte integrante da circulação geral da atmosfera.
(   ) Corresponde ao aumento da produção de calor na área urbana. É resultante da vegetação escassa, do excesso de concreto e asfalto.
(  ) Produzida por gotas de água carregadas de ácidos, resultantes dos resíduos poluentes depositados na atmosfera pelas indústrias, automóveis etc. Esses resíduos entram em reação química com água formando o ácido sulfúrico, os quais se precipitam em forma de chuva. 
A alternativa que apresenta a sequência correta é:
(a) 2 4 1 3
(b) 4 2 1 3
(c) 1 3 2 4
(d) 4 1 2 3
(e) 3 1 2 4
 
10. (UFTM): É um fenômeno oceânico caracterizado pelo aquecimento das águas superficiais nas porções central e leste do Oceano Pacífico. Provoca queda brutal da produtividade da pesca e do guano na costa do Peru, pela grande redução de fitoplâncton. Além disso, provoca graves perturbações climáticas em escala global, como secas anormais, ciclones e inundações.
 
O texto refere-se ao fenômeno:
 
(a) células de Walker
(b) El Niño
(c) de desertificação
(d) dos anticiclones subtropicais
(e) La Niña
 
11. (UECE - Modificado): Dentre os tipos climáticos abaixo relacionados, assinale o único que não é encontrado no Brasil.

(a) Subtropical
(b) Monções
(c) Equatorial
(d) Tropical úmido
(e) Semiárido

12. Os geógrafos que se dedicam ao estudo da questão ambiental têm se voltado, sobretudo, para a análise do processo natural que decorre da interação de componentes da troposfera com a energia emitida pela superfície terrestre ao se resfriar; e do  calor que aquece efetivamente o ar, e é mantido na troposfera pela ação absorvedora dos gases e pela ação refletora da nebulosidade.
 
O fenômeno resultante desses fatos analisados é conhecido como:
(a) Biodiversidade
(b) Aquecimento global
(c) Efeito estufa
(d) Poluição do ar
(e) Desenvolvimento sustentável

13. A dinâmica atmosférica sobre o espaço brasileiro está representada no mapa abaixo, tendo as letras A, B e C como símbolos indicativos das posições e trajetórias das principais massas de ar que atuam no país. Essas massas são denominadas, respectivamente:

 
(a) polar atlântica, polar pacífica e equatorial continental
(b) tropical atlântica, equatorial continental e tropical continental
(c) equatorial continental, polar atlântica e polar ártica
(d) equatorial continental, tropical atlântica e polar atlântica
(e) polar atlântica, tropical atlântica e polar continental

14. Com relação ao fenômeno "friagem", assinale a única opção INCORRETA:

(a) Consiste na queda brusca da temperatura, na região Amazônica.
(b) A massa de ar responsável pela sua ocorrência é a Polar Atlântica.
(c) O relevo baixo, de planície, facilita a incursão de massas de ar frio que atingem a Amazônia.
(d) A friagem ocorre durante o ano todo. 
 
15. Observe os climogramas abaixo e assinale o tipo climático que cada um representa:

 
(a) Clima Frio polar (1) e Clima Tropical (2)
(b) Clima Tropical (1) e Clima Frio Polar (2)
(c) Clima Desértico (1) e Clima Temperado (2)
(d) Clima Tropical (1) e Clima Desértico (2)
(e) NRA



Gabarito:

 
01.  (a)
06. (b)
11. (b)
02. (e)
07. (c)
12. (c)
03. (d)
08. (a)
13. (d)
04. (c)
09. (a)
14. (d)
05. (a)
10. (b)
15. (d)