terça-feira, 14 de julho de 2015

Região Sul do Brasil: Tornado no Paraná


Imagem capturada na Internet
(Fonte: Geoenciclopedia)
 

Como professora apaixonada pela minha disciplina, eu sempre destaco a importância do estudo da Geografia na compreensão da dinâmica do mundo, aos alunos, pois vivenciamos direta e/ou indiretamente de todo o universo de sua abrangência, quer seja a nível social, econômico, político, cultural e de intervenção ambiental.
 
Hoje mesmo, comentei com alguns alunos do 8˚Ano, o quanto fico feliz ao vê-los associando fatos atuais e/ou sub-atuais à matéria dada, pois isso vem a ratificar não só a aprendizagem por parte deles, como também a análise e associação contextualizada dos mesmos.
 
Outro dia, comentei com algumas turmas tanto do Ensino Fundamental quanto do Ensino Médio sobre a ocorrência, em 2011, de um tornado em Nova Iguaçu, em nosso estado (Rio de Janeiro). As imagens capturadas por alguns moradores locais não deixaram dúvidas... Foi um tornado, de baixa intensidade, segundo os especialistas, mas foi.
 
Imagem divulgada e capturada em vídeo no You Tube
(Fonte: Vídeo "Tornado na Baixada 2")

 
Imagem divulgada e capturada de vídeo
(Fonte: TVIG) 
De acordo com o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Lúcio de Souza, no Rio de Janeiro são mais comuns as trombas d’água (ou como são chamados, “tornados no mar”).
 
O referido especialista, na época, afirmou:
 
"Não me lembro de um evento desse no continente aqui no Rio. Em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, é mais comum haver isso".
 
E ele tem razão, pois - segundo dados do Centro Universitário de Estudos e Pesquisas Sobre Desastres da Universidade Federal de Santa Catarina (CEPED/UFSC), só o estado de Santa Catarina, nos últimos 40 anos, já registrou mais de 80 tornados.
 
No final de abril deste ano, dois tornados - em terras catarinenses - causaram destruição, perdas materiais e humanas (mortes). O primeiro, com uma velocidade superior a 250 km/h, atingiu a cidade de Xanxerê, com uma duração um pouco menos de 10 minutos, mas com resultados assustadores: 2,5 mil casas afetadas, 120 pessoas feridas e duas vítimas fatais.
 
Imagem capturada na Internet
 

O segundo durou menos de 5 minutos e atingiu a cidade de Ponte Serrada. Sua velocidade foi inferior, 200 km/h e, entre os estragos, contabilizaram 200 casas e oito feridos, sem registro de óbito.
 
Imagem capturada na Internet
(Fonte: G1 - Santa Catarina - Foto: Rádio Nambá)
 
Muitos atribuem às mudanças climáticas - em consequência do aquecimento global - como responsáveis pelos diversos registros de tornados no estado de Santa Catarina. É claro que não devemos desconsiderar esta possibilidade, mas o que mais interfere é que o referido estado se encontra localizado em uma área favorável à formação desse tipo de ciclone, ou seja, em uma zona de Baixa Pressão (receptora de ventos e de ocorrência de chuvas), o chamado Sistema de Baixa Pressão do Chaco.
 
Imagem capturada na Internet
 
Ontem, 13 de julho, no entanto, outro estado da região Sul virou notícia em razão da ocorrência de um tornado. Foi o Paraná, mais especificamente, a região sudoeste do estado. Mais de 50 pessoas ficaram feridas.
 
Imagem capturada na Internet
(Fonte: G1 - Foto de Josiane Regina / VC no G1)
 
Embora, a ocorrência de tornados seja rara no referido estado, de acordo com os especialistas, as condições climáticas na região propiciam a sua formação.
 
 
Fontes:
 
 
. Jornal O Globo impresso
 
 

Nenhum comentário: