domingo, 13 de setembro de 2015

Parque da Paz de Hiroshima e suas histórias: Origami de Tsuru

 
Imagens capturadas na Internet e
manipuladas no Adobe Photoshop



Tsuru é considerada uma ave sagrada do Japão. Ela ganhou maior destaque, inclusive, a nível mundial, após a sua representação em forma de dobradura de papel, isto é, em Origami.
 

 
 Imagem capturada na Internet (Fonte: Japão na Área)
 
Origami (do japonês: oru: dobrar e kami: papel) é uma arte secular japonesa que consiste na dobradura de papel, na qual se cria representações de seres vivos, principalmente, animais ou objetos, sem cortes e sem o emprego de cola.
 
A ave é considerada símbolo da saúde, da boa sorte, felicidade, fortuna e da longevidade. Por isso, acredita-se que quem ganha um origami do Tsuru será beneficiado por estas energias positivas, sobretudo, quanto à saúde, prosperidade e felicidade.
 
Antigamente, o origami do Tsuru era usado como peça decorativa, sobretudo, em quartos de criança. Atualmente, ele é empregado, também, como enfeite em batizados, casamentos, festas de Ano Novo, entre outras celebrações.
 
De acordo com a lenda japonesa, o Tsuru pode viver até mil anos e, por isso, quem fizer 1.000 unidades da ave de origami, tendo o pensamento voltado para um determinado pedido, este será atendido ao completar o quantitativo. 

Eu ganhei um mini Tsuru de origami da minha irmã, Sueli Vieira, sob a forma de imã de geladeira. Ela comprou na Feira da Liberdade (bairro japonês), em São Paulo.
 

 Imagens do meu acervo particular


Uma história bastante divulgada sobre os efeitos da bomba atômica na cidade de Hiroshima, no final da II Guerra Mundial (1945), e a arte de confeccionar o Tsuru de origami se refere à jovem Sadako Sasaki, que morreu aos 12 anos, como vítima do primeiro ataque de bomba atômica no Japão (o segundo ataque foi três depois, em outra cidade japonesa, Nagasaki).
 
Como é sabido por muitos, os efeitos da radioatividade são imediatos, mas - também - provocam diversas doenças, posteriormente, entre os sobreviventes.
 
Embora, no dia do bombardeio na cidade de Hiroshima, a menina Sadako Sasaki e seus familiares (mãe e irmão) não tivessem sido afetados pela radiação, pois moravam distante do epicentro da bomba, consta que - após a explosão e durante a fuga -  eles foram contaminados pela chuva radioativa que se precipitou sobre a cidade. Neste dia fatídico para os japoneses, 06 de agosto de 1945, Sadako tinha apenas 2 anos de idade.
 
Dez anos depois, ela foi diagnosticada com leucemia, que é um tipo de câncer que se inicia na medula óssea (tecido mole dentro dos ossos), responsável pela produção de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. Doença esta, que ela adquiriu por efeito da radioatividade.
 
No dia 03 de agosto de 1955, estando internada no hospital para tratamento da leucemia, Sadako recebeu a visita de uma amiga, Chizuko Hamamoto, que lhe presenteou com um origami de Tsuru.
 
Ao contar sobre a lenda popular da confecção dos mil origamis do Tsurus, junto com o pedido, Sadako passou a fazê-los, diariamente, na intenção de obter a cura e voltar a viver normalmente. E, ainda, em razão da origem de sua doença à radioatividade, ela também pediu pela paz da humanidade.
 
Mas, antes mesmo de completar as mil unidades de origami da ave, no dia 25 de outubro de 1955, Sadako faleceu, tendo completado apenas 646 Tsurus de origami.
 
As 354 unidades que faltavam foram confeccionados por seus amigos, na intenção de enterrar os mil origamis do Tsuru junto ao corpo da jovem. Eles, ainda, deram início a uma campanha para angariar dinheiro para a construção do Monumento das Crianças à Paz (também conhecido como Torre dos Tsurus), que foi construído - em 1958 - dentro do Memorial da Paz de Hiroshima (ou Cúpula da Bomba Atômica), inaugurado em 1954.
 
A estátua de Sadako Sasaki segurando um Tsuru tem gravado a seguinte mensagem de seus amigos, "Este é o nosso grito, esta é a nossa oração. Paz na Terra!". De acordo com as fontes de pesquisa, visitantes de todas as partes do mundo depositam, na base da referida estátua, origamis de Tsuru em sinal de respeito e em memória da menina Sadako Sasaki e todas as crianças que morreram em consequência da bomba atômica.
 
 Estátua da menina Sadako Sasaki - Monumento da Paz às Crianças
(Fonte: Wikipédia) 
 
 Anualmente, no dia 6 de agosto (dia do ataque com bomba atômica na cidade) é realizada, no Parque, uma cerimônia pela Paz e para lembrar as vítimas fatais do bombardeio na cidade de Hiroshima.
 
Observação: Há divergências entre as diferentes fontes consultadas sobre a história da menina Sadako Sasaki, inclusive, quanto ao número de origamis que ela consegui fazer, antes de morrer. Eu optei pelos números divulgados na Wikipédia, pois já havia ouvido (palestra) sobre o mesmo quantitativo.
 
 
Fontes de Consulta
 
 
 
 
 

Nenhum comentário: