quinta-feira, 15 de outubro de 2015

15 de Outubro: Dia do Professor


 Imagem capturada na Internet
Fonte: Voz da Bahia

Uma aluna disse que eu era uma professora “Chata-legal”...
 
Chata-legal”, como assim? Pensei, logo de imediato!
 
Eu ri e a questionei. Há testemunhas, pois foi na sala de aula, e entre estas, muitos alunos concordaram com a opinião da aluna.
 
Ela explicou que eu era Chata porque:  chamo a atenção da conversa paralela durante as minhas explanações; dos cochichos durantes as provas (eles sempre alegam outros assuntos e nunca a cola); não permito boné e celulares na sala de aula; passo "Atividade Domiciliar" (dever de casa) tanto no Ensino Fundamental quanto no Médio; chamo o responsável; tiro pontos quando isso se faz necessário, entre outras coisas mais.
 
O Legal, porque... quem me conhece sabe como sou!
 
Eu considerei um elogio, pois as minhas atitudes chatas têm por base o cumprimento dos direitos e deveres de todos, sobretudo, quando um deles coloca em risco o processo ensino-aprendizagem. O boné é por uma questão do uso do uniforme oficial, o qual não se inclui o boné como acessório (nem em uma escola, em um templo religioso ou igreja e nem em um quartel).
 
Amo minha profissão e até, hoje, me lembro de um aluno chamado Ricardo, da antiga 5ª série (atual 6˚ Ano do Ensino Fundamental II), que me cumprimentou assim: “Bom dia, querida professora” e, hoje, ouço ainda a mesma saudação por parte de uma aluna do Ensino Médio (sem tom de deboche).
 
Ser professor regente de turma, hoje, sem dúvida nenhuma, é uma tarefa bastante difícil e, na opinião de outros, muito arriscada. Problemas, de diversas naturezas, surgem como entraves ao bom ambiente onde se busca a conciliação integral do processo de ensino e o da aprendizagem.
 
Alunos indisciplinados e descompromissados, a falta de material didático, a infraestrutura precária das Unidades Escolares, responsáveis ausentes, a infrequência excessiva, o próprio êxodo escolar, a falta de professores, a violência, o Bullying e outros fatores internos e/ou externos chegam a desanimar e provocar o desinteresse dos professores em dar continuidade a sua prática docente.
 
No entanto, muitos se mantêm por amor à carreira escolhida, por acreditar que a Educação é o único e privilegiado caminho para a transformação do mundo e, também, por observar que muitos alunos acreditam nisso e se desenvolvem com base numa relação dialógica, amiga e de troca, onde o ensino e a aprendizagem se fundem em um mesmo plano de equilíbrio.
 
E se não houver um equilíbrio entre ambos os processos, seja por alguma falha pontual, o aluno – enquanto agente autônomo vai atrás do conhecimento só para atender a sua necessidade e mostrar ao professor que ele, mesmo, faz a diferença.
 
Ensinar é um ato de amor e de seriedade em prol do desenvolvimento do aluno, capaz de dar os caminhos por onde o mesmo deverá buscar e construir o seu conhecimento, descobrir seus talentos e por em prática as suas potencialidades.
 
Somos eternos aprendizes e, por isso, ensinar e aprender sempre estarão ativos em nossas vidas, seja escola formal seja na escola da vida.
 
Parabéns a todos os professores pelo seu dia!
 
 
Ensinar não é transferir conhecimento,
mas criar as possibilidades
para a sua própria produção ou a sua construção.”
                                                             (Paulo Freire)
 

Nenhum comentário: