domingo, 18 de outubro de 2015

Horário de Verão: 2015-2016


Imagem capturada na Internet para fins ilustrativos
Fonte: Esporte Blog
 
Já está vigorando o Horário de Verão, desde a meia noite de ontem. Os relógios de 10 estados e mais o Distrito Federal tiveram que adiantar os relógios em 1 hora.
 
Como fora estabelecido pelo Decreto Federal nº. 6.558 de 08/09/2008, o Horário de Verão passa a vigorar – anualmente - a partir do 3° domingo do mês de outubro, terminando no 3° domingo de fevereiro do ano subsequente (exceto nos casos em que a data final coincida com o carnaval, sendo esta adiada para semana seguinte).  
 
O Horário de Verão teve início em nosso país, através do Decreto nº. 20.466 de 01/10/1931, durante a vigência do Governo de Getúlio Vargas. Contudo, ele não foi cumprido de forma contínua nos anos subsequentes, sendo interrompido por muitos anos. Só passando a ser cumprido, anualmente e interruptamente, a partir de 1985.
 
Conforme dita o referido Decreto, acima mencionado, o Horário de Verão só abrange as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. Vejam a imagem abaixo (Fonte: Portal G1)



O principal objetivo da adoção do Horário de Verão consiste em promover a economia de energia elétrica a partir do aproveitamento da luz natural (solar) nos dias mais longos das estações de primavera e verão.

 
No entanto, em termos de economia de energia, o Horário de Verão tem mais efeito para os países do hemisfério Norte, nos quais - durante o verão - o céu claro costuma permanecer até às 20 horas (em alguns lugares até às 22 horas).
 
Nos países da Zona Tropical ou Intertropical, situados entre os trópicos de Câncer e de Capricórnio, incluindo o Brasil, a incidência solar é mais uniforme durante o ano inteiro. Não havendo, por isso, grandes vantagens com esta medida.
 
No nosso caso, a adoção do Horário de Verão se encontra condicionada, sobretudo, para amenizar os impactos negativos no sistema elétrico, uma vez que há um aumento na demanda de energia, mais ou menos, por volta das 18h, quando muitos estão regressando para os seus lares e – ao mesmo tempo – lâmpadas são acesas, chuveiros e aparelhos de ar condicionados são ligados, bem como ventiladores e outros aparelhos elétricos. Além disso, neste mesmo horário, a iluminação pública também é ligada.
 
Sendo assim, a adoção do Horário de Verão se dá, essencialmente, para garantir segurança ao Sistema Elétrico do país mediante à redução da demanda de energia nos horários de maior consumo, apesar de proporcionar também certa economia de energia elétrica.
 
Esta medida do Governo, no entanto, não é aceita de maneira satisfatória por todos os brasileiros. Como muitos alegam, a partir da entrada do Horário de Verão dá-se início ao período das grandes lamentações. Na verdade, bem antes de sua vigência, as reclamações já rondam os bate-papos entre os amigos.
 
Muitos não conseguem se adaptar ao novo horário, alegando que o descompasso do seu horário biológico com a mudança de horas. E, em razão disso, estas pessoas apresentam – ao que os especialistas chamam - desordem temporal interna, cujos sintomas mais frequentes são: insônia, sonolência diurna, cansaço, mal-estar, mau humor etc..
 
Dependendo do indivíduo, segundo os mesmos, as alterações podem diminuir e/ou acabar após alguns dias ou semanas.
 
Eu, particularmente, não tenho nada a reclamar, pois adoro a sensação de chegar em casa cedo, por razão de ainda estar claro.

Nenhum comentário: