quinta-feira, 22 de setembro de 2016

22 de Setembro: Dia Mundial Sem Carro

Imagem capturada na Internet


Não é a primeira vez que eu publico algo em relação a data de hoje, dia 22 de setembro, na qual comemoramos o DIA MUNDIAL SEM CARRO. Assim, como também não é a primeira vez que podemos constatar a falta de divulgação e de Campanhas com este propósito.

Mais uma vez, nem os principais meios de comunicação e nem o poder público demonstraram interesse em promover e/ou incentivar esse tipo de Campanha. Alguns telejornais noticiaram, mas sem a devida ênfase e importância do ato em si.

No entanto, após os megaeventos esportivos que a cidade do Rio de Janeiro realizou, como a Copa do Mundo (2014), a XXXI Olimpíada e a XV Paralimpíada (ambas, neste ano), eu posso afirmar que – pela primeira vez – as perspectivas de melhorias na questão da mobilidade urbana em face do uso de transportes coletivos, mais modernos e rápidos, no Rio são altas, sobretudo, no que tange a ônibus e a metrô. Mas, ainda há muito a se fazer para atingir total grau de satisfação.

Considerado – por muitos - como um indicativo de progresso, de desenvolvimento e, intrínseco, à urbanização, a quantidade elevada de carros em uma cidade e o mal planejamento em termos de infraestrutura de acesso, tanto no que diz respeito às malhas viárias (rodovias, neste caso específico) quanto no que tange ao cumprimento das leis e do código de trânsito, ocasionam intensos engarrafamentos, aumento do tempo entre o deslocamento de casa ao trabalho, o estresse, aumento da poluição atmosférica e sonora, entre outros fatores. Sem falar da imprudência e negligência de alguns condutores que respondem pelos inúmeros acidentes de trânsito, diários.

A Campanha do Dia Mundial Sem Carros tem - por principal objetivo - promover uma reflexão sobre o uso excessivo do automóvel, no sentido de causa e efeito sob o contexto da poluição atmosférica e o agravamento do Aquecimento Global.

Através desta iniciativa se espera que - pelo menos um dia - as muitas cidades participantes (aquelas que participam efetivamente, é claro!) consigam reduzir não só o nível de emissão de partículas poluentes (poluição atmosférica), como o da poluição sonora, os congestionamentos e outros problemas ligados ao excesso de transporte rodoviário. Em contrapartida há de se esperar que alternativas de meios de transportes sejam de boa qualidade e acessível a todos, como os de transporte coletivo (ônibus, trem, metrô, barca etc.), rápidos e modernos.

Nesta perspectiva, seremos capazes de compreender que é possível se locomover sem o uso do automóvel individual, optando por um transporte coletivo que seja de qualidade, barato, rápido, moderno e climatizado, por exemplo.

Embora, a nossa cidade tenha sofrido intervenções nesta área através das diversas obras viárias e construção de corredores de transportes coletivos, como o BRTs (Transcarioca, Transoeste e Transolímpica), o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e a expansão do metrô com a Linha 4, o número de carros nas ruas ainda é elevado.   

 BRT
Imagem do meu acervo particular


  VLT

Imagem do meu acervo particular

 VLT
Imagem do meu acervo particular


Trecho da Linha 4 do metrô
Imagem do meu acervo particular

A iniciativa de se criar uma data comemorativa voltada para esta proposta partiu da França, em 1997. Posteriormente, os demais países da União Europeia também adotaram.

No Brasil, as primeiras cidades a aderir à Campanha foram Porto Alegre, Caxias do Sul e Pelotas (RS); Piracicaba (SP); Vitória (ES); Belém (PA); Cuiabá (MT), Goiânia (GO);Belo Horizonte (MG); Joinville (SC); São Luís (MA), em 2001.


Já as duas metrópoles nacionais, São Paulo e Rio de Janeiro, participaram a partir de 2005 e 2007, respectivamente.

 Imagem capturada na Internet
Fonte: WK3

Nenhum comentário: