domingo, 11 de setembro de 2016

O Constante Clima da Guerra Fria reproduzido pela Coreia do Norte

 Líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un
Imagem capturada na Internet

A Coreia do Norte realizou, nesta última 5ª feira (08/09), o quinto e o maior teste nuclear – até a presente data. O segundo neste ano (janeiro e, agora, em setembro).


Desde 2006 e, contando com este último, o regime norte-coreano já realizou cinco testes nucleares, os quais desencadearam terremotos “artificiais”, ou seja, abalos sísmicos provocados direta e/ou indiretamente pelo homem. Neste último, o tremor foi de magnitude 5,3˚.

Testes Nucleares realizados pela Coreia do Norte 
(2006-2016) 

DATA

8/10/2006

24/05/2009

12/02/2013

05/01/2016

08/09/2016

MAGNITUDE
TERREMOTO

4,3˚

4,7˚

5,1˚

5,1˚

5,3˚
 Fonte: Jornal O Globo, 10/09/2016 - Página 23

De acordo com os especialistas, o poder do teste nuclear foi grande e a energia liberada em sua explosão alcançou 10 quilotons. Só para se ter uma ideia, a energia produzida pela detonação da bomba atômica na cidade de Hiroshima e Nagasaki, no Japão, ambas lançadas pelos EUA, no final da II Guerra Mundial (agosto de 1945), alcançou – respectivamente – 15 e 20 quilotons. Cada quiloton equivale a mil quilos (uma tonelada) do explosivo TNT (Trinitrotolueno).

 O teste nuclear – cuja data “coincidiu” com o 68º aniversário do regime comunista (1948) - foi realizado na base de Punggye-ri, localizada na região nordeste do país, o mesmo local das detonações anteriores (2006, 2009, 2013 e janeiro de 2016).

 Imagem capturada na Internet

Apesar, do governo norte-coreano ainda não ter desenvolvido uma bomba nuclear igual ou mais potente das que destruíram as duas cidades japonesas, Hiroshima e Nagasaki, pelos EUA, há 71 anos, o fato do mesmo alegar que o teste realizado - em janeiro deste ano – foi com bomba de hidrogênio representa uma grave ameaça à maior potência econômica do mundo e da América. 

A bomba de hidrogênio é mais poderosa (potente) que a bomba atômica. No entanto, de acordo com especialistas, não há confirmação se o referido teste foi mesmo com esse tipo de bomba, pois a energia liberada em sua detonação foi considerada insuficiente à potência da mesma.

Como era de se esperar, mediante a gravidade deste último teste nuclear e, ao mesmo tempo, da ousadia do governo norte-coreano em violar as resoluções do Conselho de Segurança da ONU acerca da proibição de uso de qualquer tecnologia para aumentar o seu arsenal nuclear, diversas autoridades do mundo inteiro se pronunciaram e condenaram o que eles chamam de “provocações” da Coreia do Norte.

Exercício este, que representa uma grande ameaça à paz e à segurança mundial. O quinto e aos moldes do período da Guerra Fria, por ocasião do embate indireto entre os EUA capitalista (e seus aliados) e a URSS socialista (e seus aliados).

Os 15 membros do Conselho de Segurança da ONU se reuniram, a pedido do Japão, da Coreia do Sul e dos EUA, a fim de discutir e preparar novas sanções econômicas e comerciais à Coreia do Norte. Deverão ser sanções mais severas, mas a nível econômico e comercial, tal como preconiza o artigo 41 da Carta da ONU, a qual prediz que as medidas apropriadas não envolvem a utilização da força.


Fontes de Consulta

Conselho de Segurança da ONU prepara sanções à Coreia do Norte

Coreia do Norte confirma que realizou novo teste nuclear. G1 - Mundo

. O Desafio Nuclear de Kim. Jornal O Globo, Página 23, Edição impressa do dia 10/09/2016.

. O quão é perigosa é a Coreia do Norte? Politike - Carta Capital

6 comentários:

Unknown disse...

Eu não sabia que a coreia do norte fazia esses tipos de testes bom me deixou atualizado

Dani Novais disse...

Professora quem comentou esse aí em cima foi eu Davyd reis

Marli Vieira de Oliveira disse...

David Reis, eu sempre comentei na sala sobre esses testes. inclusive, que é uma das maiores preocupações do mundo, sobretudo, dos EUA, Japão e Coreia do Sul. Você não deve estar lembrado, mas até na aula passada, eu voltei a comentar em cima do tópico da matéria. Beijos

Anônimo disse...

Antes de ver esta matéria em seu blog essa semana não sabia que existiam esses tipos de testes, inclusive me ajudou a acertar a questão em seu teste relâmpago a respeito disso hoje

Jhonatha de Pontes Oliveira
Turma:1901
E.M Dilermando Cruz

andre rodrigo disse...

Os Estados Unidos usa como boicote a Coreia que nunca matou civis em testes nucleares.
Se uma terceira guerra mundial acontecer,os culpados seram os poderosos e a tentativa falha da ONU de assinar o acordo de desarmamento nuclear.
Os EUA a maquina mais mortifera de destruicao,os Estados Islamico e a Russia aliada da siria(governada por Bassar alassad),estuda uma forma de neutralizacao do avanco terrorista rumo a europa.

Marli Vieira de Oliveira disse...

André, você não está errado ao analisar os EUA sob este contexto de interferência e aniquilação do inimigo com o uso de bombas atômicas, como foi no final da II Guerra Mundial. Mas, também, não podemos enxergar a Coreia do Norte como vítima, pois a tirania, a falta de liberdade ao povo norte-coreano e tantas outras atrocidades cometidas pelo governo não o faz inocente e vítima, sem a responsabilidade em cima do conflito gerado.

Não estou defendendo um ou outro, mas em nome da preocupação mundial acerca deste impasse é algo a ser condenável.

E outra coisa, testes são testes... O que os EUA fez no final da II Guerra Mundial foi um ataque direto, realmente. Já há muitos anos a proposta de desarmamento nuclear está em vigor, mas a Coreia do Norte insiste em provocar não só os EUA, como o Japão e a sua vizinha Coreia do Sul. E assim, a ameaça indiretamente é a todos.

Gostei da sua opinião a respeito disso, mas vamos olhar também com os olhos críticos aos dois lados. Beijos