sábado, 15 de outubro de 2016

Horário de Verão 2016/2017

Imagem capturada na Internet
Fonte: Crazyseawolf

Antes mesmo dos relógios serem alterados, manualmente, muitas pessoas já estão reclamando, até mesmo em minha casa. Mas, não tem jeito, pois todos - daqui a pouco - terão que adiantar o relógio em uma hora, ou seja, à meia-noite de hoje (de sábado para domingo), o relógio terá que ser ajustado para 1h.

É o Horário de Verão entrando em vigor. Ele tem início à 0h do dia 16 de outubro e vai até à 0 h do dia 19 de fevereiro de 2017.

De acordo com as estimativas do Governo Federal, tal medida vai gerar uma economia de mais de R$ 147 milhões, se levarmos em conta o custo a ser evitado com a ativação e uso das Termelétricas como complementação para produção de energia elétrica. No período do Horário de Verão de 2015/2016, a economia foi de R$ 162 milhões.

O objetivo principal da implementação do Horário de Verão é reduzir a demanda do consumo de energia durante o horário de pico, o qual ocorre – em geral – das 18h às 21h, deixando de coincidir os setores produtivos (indústrias, comércios etc.) com os residenciais, bem como os de iluminação pública.

A queda no consumo de energia irá provocar, diretamente, uma redução do consumo de água dos reservatórios das Usinas Hidrelétricas, principal fonte de energia do país.

O Horário de Verão vai entrar em vigor nos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Espírito Santo e, também, no Distrito Federal.

Imagem capturada na Internet
Fonte: Metro

Apesar do Horário de Verão causar efeito positivo no setor elétrico do país, principalmente, no que se refere a menos investimentos e menos custos operacionais no que tange ao acionamento das termelétricas, alguns especialistas assinalam alguns efeitos negativos sobre as pessoas, ao seu ritmo de vida, em geral.

Esses impactos negativos do Horário de Verão se encontram associados ao tempo de sono e do comportamento decorrente da mudança de horário, em algumas pessoas, como – por exemplo - a sonolência durante o dia inteiro; o aumento (não muito elevado) das ocorrências de acidentes fatais e o aumento do número de infartos na população (cerca de 5%).

Esses dados foram levantados durante pesquisas realizadas.

Eu, particularmente, adoro o Horário de Verão! Sinto sono, como sempre sinto, mas é decorrente de estar trabalhando até de madrugada. Não tem nada a ver com a mudança do horário.


Para saber mais sobre o Horário de Verão, a legislação pertinente a este, o histórico no Brasil e outros dados, basta acessar os diversos artigos publicados a respeito deste no Blog.

Fontes: G1. Globo (diversas publicações)

Nenhum comentário: