sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Sem Preconceitos: Um toque que pode salvar vidas

Imagem capturada na Internet (Download)

Estamos em pleno mês de novembro e, como eu não poderia deixar de mencionar, também, estamos em plena campanha de conscientização quanto à prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata. Como se pode ver, ao contrário do Outubro Rosa que foi dirigida, sobretudo, às mulheres em relação ao câncer de mama, desta vez, a campanha Novembro Azul é voltada para o sexo masculino.

De acordo com os especialistas, no Brasil, o câncer de próstata é o tipo mais comum entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele (não-melanoma). 

Em sua fase inicial, o câncer de próstata não tem sintomas. No entanto, em 95% dos casos, ele é diagnosticado já em estágio avançado, cujos sintomas mais comuns são: dor óssea, sangramento na urina e dificuldades para urinar. Sendo assim, a ida ao médico, periodicamente, torna-se imprescindível.

A Campanha Novembro Azul surgiu, em 2003, na Austrália, aproveitando o ensejo das comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, que é realizado no mesmo mês (17/11). Foi assim que surgiu a Campanha Internacional, “Movember”, conhecida – posteriormente - como “Novembro Azul”.

A referida Campanha vai muito além da importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata, pois a conscientização também tem – por objetivo – quebrar velhos tabus quanto ao exame médico, cujos procedimentos – muitas das vezes – são temidos pelos homens por mero preconceito (o exame de toque retal). 

Esse exame específico avalia o volume e a consistência da próstata, assim como se há presença ou não de nódulos na glândula.

No Brasil, a realização de campanha dirigida ao problema do câncer de próstata partiu do Instituto Lado a Lado pela Vida, em 2008. Intitulada “Um Toque”, a referida campanha tinha como foco à importância da consulta ao médico para realização do exame de toque retal (preventivo), fundamental, para este tipo de câncer.

Em 2012, o Instituto Lado a Lado pela Vida passou a integrar tal projeto no âmbito da Campanha Internacional, passando a promove-la durante o mês de novembro (Novembro Azul).

De acordo com o referido Instituto,
“O câncer de próstata atinge grande parte da população masculina 
e, mesmo assim, ainda é um tema que enfrenta barreiras. 
Quase 50% dos brasileiros nunca foram ao urologista, 
e muitos descobrem a doença em estágio avançado”.

A orientação é que, mesmo na ausência de sintomas da doença, homens – na faixa de 45 anos - com histórico familiar e, aqueles com 50 anos ou mais idade, mas sem histórico de câncer da próstata entre os familiares devem ir anualmente ao urologista.

Tal como a Campanha Outubro Rosa, durante o mês de Novembro, vários monumentos turísticos são iluminados com a cor símbolo da Campanha, ou seja, com a cor azul. Muitos, a exemplo do Instituto Lado a Lado pela Vida, ainda exibem o bigode   

E, igualmente, eu ratifico, Outubro Rosa e Novembro Azul não devem ficar restringidos aos respectivos meses. Ambos casos de câncer, assim como outros, devem fazer parte da preocupação constante de toda a sociedade, entre mulheres e homens, pois só assim poderão ser prevenidas e até curadas, quando descobertos no início de seu desenvolvimento.

Nota: No site do Instituto Lado a Lado pela Vida, eles disponibilizam orientações, informações e serviços acerca da Campanha e do câncer da próstata. Inclusive há material de divulgação para Download, assim como a Cartilha “Diálogo da Próstata” em pdf (Guia de Orientação do Diagnóstico ao Tratamento). Para acessá-la, clique AQUI!

Imagem capturada na Internet (Download)

Nenhum comentário: