domingo, 24 de agosto de 2008

Encerramento dos Jogos Olímpicos da China


Primeiro e segundo lugares no Quadro de Medalhas
Olimpíadas de Beijing - 2008
Imagem capturada na Internet


Os Jogos Olímpicos de 2008 encerraram ontem com muita festa e cor. Eu mesma não pude assistir o encerramento, mas acompanhei os "flashes" pelos Telejornais.

Apesar de todos os problemas sob o contexto do próprio sistema político do país e da falta de liberdade inerente a este, temos que admitir que foi mais um grande evento esportivo, que reuniu atletas de diferentes modalidades e nações (204 países participantes), cada qual desempenhando “o seu melhor possível” diante de sua habilidade e competência, no qual a maior vitoriosa foi a própria China, que conquistou o primeiro lugar no quadro de medalhas com um total de 100 premiações, sendo 51 medalhas de ouro, 21 de prata e 28 de bronze.

Os EUA ficaram em segundo lugar e, apesar de terem conquistado o maior número destas (110 medalhas ao todo), eles perderam a liderança em razão do número na categoria de ouro (15 a menos que a China).

O terceiro lugar ficou com a Rússia (72 medalhas), seguida da Grã-Bretanha (47 medalhas) e Alemanha (41 medalhas), quarto e quinto lugar, respectivamente.

O Brasil encerrou os Jogos ocupando a 23a posição no referido quadro, tendo obtido 3 medalhas de ouro, quatro de prata e oito de bronze.

Não foi negar que fiquei meio decepcionada, mas considerando o aporte técnico e logístico que os países desenvolvidos oferecem face à estrutura e às condições proporcionadas aos nossos atletas, as equipes e os atletas individuais que conquistaram, bem como aqueles que apenas participaram merecem os nossos cumprimentos.

Para ver a posição de cada país no quadro geral de medalhas, Clique Aqui!

Embora os Jogos Olímpicos tenham sido encerrados neste último domingo, dia 24 de agosto, eu continuarei a postar tópicos acerca do referido país, inclusive, porque um outro lado da festa não apareceu, pelo menos, não foi exibido de forma clara nas mídias, o qual contrasta significativamente com a beleza e imponência do evento em si.

Alguns comentários e reportagens, no entanto, retrataram, mas a grande maioria dos alunos desconhece a situação da sociedade chinesa.

Charge


A República Popular da China é governada pelo Partido Comunista da China (PCC), tendo como atual Presidente Hu Jintao e seu Primeiro-Ministro Wen Jiabao.

Presidente Hu Jintao - Imagem capturada na Internet


Embora, a Constituição da República Popular da China garanta direitos individuais, a sua política é considerada uma das mais restritas em termos de falta de liberdade de imprensa, de uso e acesso à Internet, de opiniões através de entrevistas e/ou manifestações e, também, de violações aos direitos humanos.

São comuns repressões a manifestações populares, torturas, prisões sem julgamento, a prática de confissões forçadas, maus-tratos a prisioneiros, entre outros.

Charge - Crítica ao Sistema Político - Imagem capturada na Internet

Além destes há outros aspectos, como as denúncias de práticas forçadas de abortos e de esterilização em face da política de Planejamento Familiar (“Uma criança por família” ou “Filho Único”), instituída na década de 70 do século passado para conter o crescimento vegetativo ou natural da população, uma vez que a China é o país mais populoso do mundo, apresentando uma População de mais de 1,3 bilhão de habitantes (estimativa de Julho/2008).

Em outra postagem falarei mais sobre a política de Planejamento Familiar baseada em “Uma Criança por Família” e as medidas adotadas pelo Governo após o número elevado de crianças mortas em conseqüência dos terremotos que sacudiram o país, neste ano, fazendo com que diversas famílias perdessem seus únicos filhos.

Outro aspecto, bastante criticado, e contestado pela própria China diz respeito à falta de liberdade religiosa. Segundo fontes bibliográficas (reportagens, em especial), a liberdade de religião no país é ainda mínimo, embora o Governo conteste.

A China também é acusada de violação de direitos trabalhistas e, neste aspecto, ela é bastante citada nas mídias.

Entre os abusos aos direitos trabalhistas, mais comuns, praticados no país, destacam-se a exploração do menor (trabalho infantil) e do trabalhador em termos de grande jornada de trabalho versus baixos salários, falta de garantias de carteira assinada e outros direitos trabalhistas, más condições de trabalho, horas extras forçadas etc.

Inclusive, a Folha Online publicou, recentemente, uma reportagem acerca da violação dos direitos trabalhistas, com referência a produtos voltados para as Olimpíadas de Beijing (Pequim).
A referida reportagem trata de uma denúncia, documentada através de Relatório, da Aliança Internacional de Sindicatos Playfair, que acusou o Comitê Olímpico Internacional (COI) de ter ignorado os abusos contra trabalhadores empregados para produzir, principalmente, souvenires olímpicos (bonés, bolsas, artigos de papelaria e escritório etc).

A denúncia havia sido feita no ano passado. Leia a reportagem na íntegra Aqui!

Estes são alguns aspectos negativos das características sócio-econômicas da China, país emergente, que tem apresentado um crescimento econômico vertiginoso, mas que não acompanha o desenvolvimento, pois este se sustenta ainda sob uma má distribuição de renda, tendo a maior parte de suas indústrias, multinacionais, além de conter graves violações de direitos humanos sob um contexto de relação homem versus homem e, também, de homem versus natureza bastante equivocada perante o que se almeja em termos de nação desenvolvida e democrática.

Por isso, em breve falarei também acerca da poluição e o Aquecimento Global, bem como dos conflitos com os tibetanos.

Assistam abaixo um vídeo sobre algumas destas questões abordadas, inclusive, das duas idosas que queriam protestar, como citei em sala de aula. Através deste pude entender as razões dos protestos delas, uma vez que a jornalista não citou na outra reportagem.


Nenhum comentário: