segunda-feira, 4 de junho de 2012

Crônica: Vcs naum axam?

Imagem capturada na Internet (Fonte: Telelista.Net)

Vcs naum axam?

Zuenir Ventura
Numa de minhas viagens a Porto Alegre, me chamou a atenção a reportagem de um jornal: “A linguagem utilizada por jovens na internet já atrapalha alunos na hora de fazer provas e trabalhos escolares”. Professores reclamavam que até nos trabalhos manuscritos, não apenas nos digitados, está aparecendo um novo “idioma”, sem acentos, cheio de abreviações (tb, naum, vc), alternando maiúsculas e minúsculas dobradas (XxXHh) e com sinais gráficos como J, que quer dizer “feliz”.

Assim, nessa forma de escrever, o título daquela matéria seria grafado da seguinte maneira: “A LINGUaGi  utiliZAdah  por  JovenxX  Nah  NeT  jAh  aTRAPalha  aLUnux  Nah  hOrah di FaZe  provAx  i trabaAlhus escOLAREx”. Se você tem mais de 16 anos, experimente cantar esses versos: “mEU  kOrAxxaUM  NAUm sei pq/ BaTI feliz QDU Ti Ve”. Não sabe? Sabe, sim. Nas palavras de Pixinguinha isso quer dizer: “Meu coração, não sei por quê,/ bate feliz quando te vê”. Quer outro exemplo? “Ti dolu”. Esse já é muito usado: é o jeito infantilizado de dizer “te adoro”.
Fiquei sabendo também que o programador Aurélio Jarbas batizou essa ocorrência lingüistica pós-moderna de miguchês e criou uma ferramenta de tradução que em poucos dias teve mais de 10 mil acessos. Hoje são mil por dia. Segundo ele, há três opções: miguchês arcaico, moderno e o neo-miguchês, que é o nível mais radical, o dos exemplos lá do começo. “Não inventei nada, está tudo no Orkut”, garante em bom português.
Como Umberto Eco, sou otimista em relação à internet (embora ela já tivesse noticiado que eu morri, mas isso é outra história. Pelo jeito, a notícia não se confirmou).
Acreditamos que ela veio para salvar a palavra escrita, condenada à morte pela televisão, e para permitir pela primeira vez escrever “na mesma velocidade com que se pensa”, como se fosse a escritura automática dos surrealistas. O autor de “O nome da rosa” chega ao ponto de classificar o computador como “a civilização do alfabeto”.
Menos, Eco, menos, eu diria. Mas de qualquer maneira, nunca se escreveu tanto quanto hoje no mundo. Mesmo entre os pouco letrados é difícil encontrar quem não troque dezenas de e-mails por dia. O problema é o que está sendo feito com a ortografia. As palavras estão sendo estropiadas. “Ah, mas sempre foi assim”, dirão alguns, argumentando que a língua é um organismo vivo que se transformou ao longo da história – a exemplo do latim vulgar, que resultou no nosso Português, inclusive o da norma culta.
É verdade, sempre mudou, e muito, mas nunca em tal velocidade. Tah rapidu d+, vcs naum axam? Naum sei in q vai dar td ixXo.

Vcs naum axam?

Extraída da RevistaPontoCom

14 comentários:

Anônimo disse...

Luiz Filipe da Silva Barbosa
Turma 1901

Nossa professora kkk, eu nem sabia que o pessoal botava tanto xXXxxXXx numa frase, nem eu que sou viciado faço isso =O!

Paula Rawanny disse...

Nossaaaaaaa! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Sério, até EU já escrevi dessa forma "exagerada" e totalmente "errada", mas não continha essa quantidade enorme de X numa palavra, hahahaha!
Hoje, eu vejo meus amigos escrevendo mais ou menos dessa forma, mas chega a ser com mais quantidades de vogais, como "nooix" (sendo o certo "nós")
É, mais ou menos isso. rsrs

Marli Vieira de Oliveira disse...

Vocês dois, Luiz Felipe e Paula viram como o autor,Zuenir Ventura,
está certo?!

Vocês servem de modelo, tá?
Obrigada pela visita e comentários.

Beijos,

Marli Vieira

Paula Rawanny disse...

Podemos até ser ,mas nem todos escrevem dessa maneira...

Marli Vieira de Oliveira disse...

Paula,

Você se sentiu ofendida? Mil desculpas, não foi a minha intenção. Eu só me baseie pelo comentário de vocês.

Desculpe-me,

Beijos,

Marli Vieira

Anônimo disse...

Thamires Marcela 1701 ,

HAHAHAHAHA' Eu mesmo frases e textos assim nas redes sociais , mas não com essa contia exagerada de ''X''
Vou dar exemplos como eu escrevo :

Vooc - Você
Vlew - Valeu
Qts - Quantos
Bjs - Beijos
Obg - Obrigado

E outra .

Maaah Mello disse...

Bom dia a todos! Nossaaaaa!!!KKKK! Cada coisa, isso realmente, até eu mesmo já fiz essas abreviações ,mas depois parei, por que eu estava vendo ano passado uma parte de apostila de português tinha falado isso e que isso prejudica na hora de fazer trabalhos digitados ou manuscrito, até provas, ai agora já me acostumei a escrever do jeito certo que é melhor e me ajuda a trabalhar meu português na parte da escrita!!!

Aluno:Matheus Mello.
Turma:1803.
Escola:Dilermando Cruz.

Marli Vieira de Oliveira disse...

Thamires Marcela,

Isso é muito comum na faixa etária de vocês, mas os adultos também - por vezes - utiliza. Não com tanta frequência e nem com um vocabulário maior, mas sempre em mensagens por e-mail (é a pressa...).

Beijos,

Marli Vieira

Marli Vieira de Oliveira disse...

Matheus Mello,

Ótima a sua iniciativa! O importante é analisar o quanto este hábito é benéfico ou prejudicial. Você acertou na escolha e só tem a ganhar com isso.

Que outros alunos leiam o seu comentário e se espelhem em sua atitude em relação à produção textual, na procura de emprego, na elaboração de uma redação no vestibular ou em outro concurso seletivo e, sobretudo, no seu processo escolar.

Parabéns!

beijos e continue comentando e contrivuindo neste espaço.

Marli Vieira

Thamires Marcela disse...

E a pressa mesmo ! HAHAHAHA`

Feeeh Sousa disse...

Noooosa. Kkkk eu ja escrevi muitas vezes errado mais nunca escrevi assimm.

Nome: Felipe
Turma:1803

Maaah Mello disse...

Disponha professora! Mas , existem muitos que escrevem do jeito certo na internet, e se escreve errado vai lá apaga e escrevi de novo, pelo internet!
Aluno: Matheus Mello.
Turma: 1803.
Escola: Municipal Dilermando Cruz.

Raiyra Silva disse...

Nossa, realmente isso e uma grande verdade na escola, não só em trabalhos mais também em provas acontecem muito isso!

Aluna: Raiyra Silva
Turma:1803
Escola: Dilermando Cruz

Marli Vieira de Oliveira disse...

Felipe e Raiyra,

É difícil achar um adolescente que não tenha, um dia, utilizado um termo ou expressão da linguagem dita do Internetês.

Em adulto é mais difícil, mas vocês também encontram. Há quem não vê nada demais neste tipo de linguagem devido ao uso da Internet, mas há quem ache errado. Eu estou com o segundo grupo, mesmo tendo a ciência da importância das TICs na atualidade e, sobretudo, da Internet.

Beijos,

Marli Vieira