domingo, 8 de junho de 2014

Fixando a Matéria: Geografia Humana (Urbanização)


01. (PUC): Nos países industrializados, a migração campo-cidade tem como causa fundamental:

(a) carência de melhores condições sociais no campo.
(b) baixa produtividade agrícola.
(c) pressão demográfica no campo.
(d) dificuldade de aquisição de terras.
(e) liberação de mão-de-obra pela mecanização.

02. (UFPA)

 
No estudo das interações da sociedade com o meio físico devem-se considerar fatores sociais, econômicos, tecnológicos e culturais estudados na dimensão do tempo e do espaço. Ao analisar a representação da paisagem urbana apresentada na imagem, conclui-se que

(a) as formas de organização do espaço consideram a dinâmica natural das áreas de várzeas e de terra firme.
(b) os aspectos da poluição das águas, como o depósito de resíduos sólidos, são de responsabilidade da população do entorno.
(c) o modo de vida ribeirinho apresenta resistência diante da pressão da modernização urbana.
(d) a população urbana encontra diferentes formas de adaptação na adversidade do ambiente urbano.
(e) o contraste de formas revela as desiguais condições de vida da população da cidade.

 03. Sobre a urbanização no Brasil, é CORRETO afirmar:
I. O processo de urbanização no Brasil inicia-se, de fato, no período do pós-guerra com a instalação, no País, de indústrias multinacionais. Esse processo dá-se pela repulsão do campo e pela atração da cidade.
II. No Brasil, o processo de urbanização foi essencialmente concentrador, gerando grandes cidades e metrópoles.
III. O crescimento desenfreado dos centros urbanos no Brasil tem trazido consequências, como o trabalho informal e o desemprego decorrente de sucessivas crises econômicas.
IV. Um dos problemas graves provocado pela urbanização no Brasil é a marginalização dos excluídos que habitam áreas sem infraestrutura urbana e, junto a isso, o aumento da criminalidade.
V. As principais redes urbanas do Brasil estão na faixa litorânea, devido a fatores econômicos, históricos e geográficos.

(a) Todas as assertivas são verdadeiras.
(b) Apenas as assertivas I, II e III são verdadeiras.
(c) Apenas as assertivas I e II são verdadeiras.
(d) Apenas a assertiva I é verdadeira.
(e) Apenas a assertiva II é verdadeira.

 04. (UNIFENAS) Analise o gráfico abaixo a respeito da evolução da urbanização brasileira:
 
Fonte: IBGE.Censo 2010 (Folha de São Paulo,30/04/2011)

A partir dos dados observados no gráfico e mais seus conhecimentos sobre a evolução dos índices de urbanização no Brasil, você pode constatar corretamente que:
 
I. O Brasil é um país urbano, pois possui uma população superior a 80% vivendo nas cidades.
II. O ritmo de crescimento da taxa de urbanização tende a diminuir no Brasil atual, pois a população rural já é pouco expressiva, não havendo grandes contingentes para migrar para as     cidades.
III. O Censo 2010 apresenta uma população mais urbanizada que há uma década atrás.
IV. As regiões brasileiras com as maiores taxas de urbanização são, pela ordem, Sudeste (92,9%), Centro-Oeste (88,8%) e Sul (84,9%).
V. Segundo o Censo 2010 a população residente no campo apresenta uma taxa inferior a 20%, demonstrando que o êxodo rural vem perdendo força no país.

Estão corretas as alternativas:

(a) I e II, apenas.
(b) Todas.
(c) III e IV, apenas.
(d) I, III e V, apenas.
(e) II, IV e V, apenas.

05. Na grande cidade, há cidadãos de diversas ordens ou classes, desde o que, farto de recursos, pode utilizar a metrópole toda, até o que, por falta de meios, somente utiliza parcialmente, como se fosse uma pequena cidade, uma cidade local. Dessa forma, a rede urbana e o sistema de cidades também têm significados diversos, segundo a posição financeira do indivíduo. Há, num extremo, os que podem utilizar todos os recursos ali presentes. Em outro, há os pobres de recursos, que são prisioneiros do lugar, isto é, dos preços, da carência local. Para estes a rede urbana é uma realidade pertencente a um sonho insatisfeito. Por isso são cidadãos diminuídos incompletos.
Adaptação extraída de SANTOS, Milton. Espaço do cidadão (1987).

No estudo das cidades, qual das alternativas a seguir melhor espelha os aspectos mencionados no texto.

(a) As regiões sul e sudeste receberam esmagadora quantidade de migrantes, cuja mão de obra qualificada contribuiu para o desenvolvimento e descentralização das condições de infraestrutura urbana.
(b) A modernização da indústria proporcionou a concentração de pessoas nas grandes cidades, facilitando as condições de moradia e qualidade de vida nos núcleos urbanos.
(c) O espaço urbano é amplamente dominado por agentes hegemônicos, que direcionam investimentos para seus interesses, organizando o tráfego de veículos particulares, informação e energia. Relegam assim, investimentos sociais, excluindo os pobres da modernização.
(d) A rede urbana das cidades brasileiras propicia transformações no espaço, possibilitando às políticas públicas atender aos requisitos de cidadania e inclusão das classes menos privilegiadas.
(e) A partir da década de 70, a infra-estrutura de transportes e comunicação foi se expandindo pelo país, favorecendo as condições de urbanização para excluídos sociais.
 
06. (FUVEST): A metrópole se transforma num ritmo intenso. A mudança mais evidente refere-se ao deslocamento de indústrias da cidade de São Paulo [para outras cidades paulistas ou outros estados], uma tendência que presenciamos no processo produtivo – como condição de competitividade – que obriga as empresas a se modernizarem.
A. F. A. Carlos, São Paulo: do capital industrial ao capital financeiro, 2004. Adaptado.

Com base no texto acima e em seus conhecimentos, considere as afirmações:

I. Um dos fatores que explica o deslocamento de indústrias da capital paulista é o seu trânsito congestionado, que aumenta o tempo e os custos da circulação de mercadorias.
II. O deslocamento de indústrias da capital paulista tem acarretado transformações no mercado de trabalho, como a diminuição relativa do emprego industrial na cidade.
III. O deslocamento de indústrias da cidade de São Paulo decorre, entre outros fatores, do alto grau de organização e da forte atuação dos sindicatos de trabalhadores nessa cidade.

Está correto o que se afirma em

(a) I, apenas.
(b) I e II, apenas.
(c) I e III, apenas.
(d) II e III, apenas.
(e) I, II e III.

07. (PUCPR) Sobre a urbanização no Brasil, é CORRETO afirmar:

I. O processo de urbanização no Brasil inicia-se, de fato, no período do pós-guerra com a instalação, no País, de indústrias multinacionais. Esse processo dá-se pela repulsão do campo e pela atração da cidade.
II. No Brasil, o processo de urbanização foi essencialmente concentrador, gerando grandes cidades e metrópoles.
III. O crescimento desenfreado dos centros urbanos no Brasil tem trazido consequências, como o trabalho informal e o desemprego decorrente de sucessivas crises econômicas.
IV. Um dos problemas graves provocado pela urbanização no Brasil é a marginalização dos excluídos que habitam áreas sem infraestrutura urbana e, junto a isso, o aumento da criminalidade.
V. As principais redes urbanas do Brasil estão na faixa litorânea, devido a fatores econômicos, históricos e geográficos.

(a) Todas as assertivas são verdadeiras.
(b) Apenas as assertivas I, II e III são verdadeiras.
(c) Apenas as assertivas I e II são verdadeiras.
(d) Apenas a assertiva I é verdadeira.
(e) Apenas a assertiva II é verdadeira.

08. (UFAL) Sobre o tema Urbanização, analise as afirmações a seguir.

1. Os fatores que funcionam como atrativos da urbanização, nos países subdesenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização.
2. A forte urbanização nos países subdesenvolvidos só ocorreu em face do processo de globalização verificado após o fim da URSS, quando houve um aumento de exportações dos produtos primários.
3. As cidades, nos países desenvolvidos, foram se estruturando para absorver os migrantes, havendo, então, melhorias na infraestrutura urbana e um aumento da geração de empregos.
4. Nas áreas metropolitanas de países subdesenvolvidos, muitos desempregados, para garantir a sobrevivência, refugiam-se no subemprego da economia informal.
 
Estão corretas apenas:

(a) 1 e 2
(b) 2 e 4
(c) 1 e 4
(d) 2 e 3
(e) 1, 3 e 4

09. (Unifesp-SP) Megacidades são aglomerações urbanas que:
(a) alojam centros do poder mundial e sedes de empresas transnacionais.
(b) concentram mais de 50% da população total, em países pobres.
(c) têm mais de 10 milhões de habitantes, em países ricos ou pobres.
(d) pertencem a países de grande importância no comércio mundial.
(e) não têm infraestrutura de comunicação suficiente, apesar de serem grandes.

10. (Fatec-SP) Nos últimos anos, ocorreram mudanças no padrão migratório brasileiro. As metrópoles do Sudeste já não apresentam o elevado grau de atração demográfica que tinham antigamente. Entre as causas desse fato, pode-se citar:

(a) o maior controle por parte do Estado brasileiro para inibir o crescimento descontrolado das cidades.
(b) a criação das frentes pioneiras no Sul do país, que representam grande potencial de empregos na zona rural.
(c) a redução das históricas diferenças econômicas entre as regiões, graças à modernização das atividades agrícolas.
(d) a descentralização econômica, pois inúmeras empresas estão saindo do Sudeste e se instalando em outras regiões.
(e) o empenho de órgãos, como o IBGE, que tentam promover o aumento das densidades demográficas no interior do país.
 
11. (Ibmec-RJ) Esta é uma clássica definição sobre as chamadas cidades globais: “As cidades globais são os principais centros financeiros e bancários do planeta. Concentram o controle administrativo de grandes empresas ou de organizações internacionais, além de serviços modernos e especializados”. As mais importantes cidades globais são:

(a) Berlim, Nova York, Paris.
(b) Los Angeles, Paris, Londres.
(c) Washington, Moscou, Pequim.
(d) Nova York, Londres, Tóquio.
(e) Detroit, Estocolmo, Amsterdã

12. (UFAC): A intensa e acelerada urbanização brasileira resultou em sérios problemas sociais urbanos, entre os quais podemos destacar:

(a) Falta de infraestrutura, limitações das liberdades individuais e altas condições de vida nos centros urbanos.
(b) Aumento do número de favelas e cortiços, falta de infraestrutura e todas as formas de violência.
(c) Conflitos e violência urbana, luta pela posse da terra e acentuado êxodo rural.
(d) Acentuado êxodo rural, mudanças no destino das correntes migratórias e aumento no número de favelas e cortiços.
(e) Luta pela posse da terra, falta de infraestrutura e altas condições de vida nos centros urbanos.

13. (UNEMAT): “A globalização da produção transformou algumas metrópoles em centros da economia internacional. Esses centros urbanos formam uma rede urbana por onde transita a maior parte do capital que circula pelos mercados financeiros mundiais. São as empresas sediadas nestes centros que lançam inovações tecnológicas e comandam os serviços especializados para a indústria, como a publicidade e o marketing” (GUIMARÃES et al., 2007).
Como esses centros urbanos são denominados?
(a) Megacidades
(b) Centros Regionais
(c) Cidades Globais
(d) Conurbação Urbana
(e) Megalópoles

14. (Unesp-SP) As previsões de especialistas para 2015 projetam que cerca de 33 cidades do mundo terão, pelo menos, 8 milhões de habitantes ocupando 0,4% da área do planeta. Assinale a alternativa que contém o processo descrito e alguns impactos ambientais importantes dele resultantes.

(a) Envelhecimento da população; favelas; voçoroca.
(b) Globalização; efeito estufa; assoreamento dos rios.
(c) Urbanização; segregação espacial; enchentes.
(d) Emigração; chuva ácida; migrações pendulares.
(e) Favelização; secas; erosão eólica.

15. (UFMG): Analise este trecho de música, em que se retratam condições socioambientais das grandes cidades brasileiras:
A Cidade
A cidade se apresenta centro das ambições
Para mendigos ou ricos e outras armações
Coletivos, automóveis, motos e metrôs
Trabalhadores, patrões, policiais e camelôs
A cidade não para, a cidade só cresce
O de cima sobe e o de baixo desce
Chico Science, “A Cidade”

A partir dessa análise, é INCORRETO afirmar que, nesse trecho de música, o autor

(a) considera a exclusão social como uma característica marcante das sociedades urbanas, que tem aumentado à medida que se intensifica a concentração de renda.
(b) denuncia a pequena mobilidade econômica das classes sociais, decorrente da intensificação da divisão do trabalho que acompanha o processo de urbanização.
(c) exalta o modo de vida urbano ao alegar que, nas cidades, a posse de bens duráveis – como automóveis e motocicletas – é traço característico de seus habitantes.
(d) inclui o contingente populacional urbano inserido no mercado de trabalho informal, comumente ligado à expansão do subemprego e do desemprego estrutural.

 
Gabarito:

01.  (e)

06. (e)

11. (d)

02. (e)

07. (a)

12. (b)

03. (a)

08. (e)

13. (c)

04. (b)

09. (c)

14. (c)

05. (c)

10. (d)

15. (c)

 

 

 

Nenhum comentário: