domingo, 28 de junho de 2009

Gripe H1N1: Confirmada a Primeira Morte no Brasil

Ministro da Saúde José Gomes Temporão
Imagem capturada da Internet


Na minha última postagem acerca da Gripe H1N1, a aluna Tamiris Neves se mostrou preocupada com o aumento dos casos no país, conforme ela mesmo comentou no Blog.

Infelizmente, com a chegada do inverno e suas condições ambientais favoráveis à fácil propagação da mesma, a preocupação tende a aumentar. E, ainda mais agora, quando foi noticiada a primeira morte no país e, possivelmente, uma segunda, a do americano Michael Glenn Brannan (58 anos), que faleceu com os sintomas da doença na cidade de Montenegro, no mesmo estado, cuja confirmação depende do resultado de exame.

A primeira morte confirmada por Gripe H1N1, no Brasil, foi de um caminhoneiro, de 29 anos, na cidade de Erichim, no estado do Rio Grande do Sul. Ele, assim como a maior parte dos casos confirmados (75%), contraiu a doença no exterior.

Neste caso específico, o país procedente foi a Argentina, do qual ele retornou no último dia 19. No dia seguinte, o caminhoneiro, cuja identidade não foi revelada, foi internado em um hospital e apresentou agravamento da doença, que evoluiu para insuficiência respiratória. Hoje, pela manhã, os médicos confirmaram a sua morte.

Há também um outro caso confirmado no mesmo estado, de uma adolescente, que está internada na Unidade de Tratamento Intensivo de um hospital.

A localização geográfica do Rio Grande do Sul, fronteira com a Argentina, um dos países sul americanos que apresenta maior número de casos confirmados (1500) e com 26 mortes (o Chile é outro país neste ranking) acaba preocupando as autoridades federais, estaduais e municipais, bem como a própria população gaúcha.

De acordo com o Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, mesmo diante da primeira morte confirmada pela nova gripe, o governo brasileiro vai continuar com a mesma estratégia tomada desde o início da Campanha.

Ele só ressaltou, mais uma vez, que as pessoas devem evitar as viagens ao Chile e à Argentina, principalmente, os idosos, as crianças e pessoas com problemas de saúde. Medida esta, ampliada para todos os outros países já apontados com transmissão sustentada do vírus (Estados Unidos, México, Canadá, Austrália e o Reino Unido). Chile e Argentina se encontram neste grupo.

Segundo o mesmo, o aumento dos casos no país, principalmente, dos casos importados já era previsível mediante a ampliação dos países com casos confirmados; o acréscimo do número de viajantes neste período de feriados (como o de Corpus Christi) e férias, bem como o início do inverno, quando os casos de gripe comum aumentam.

Na zona Sul da cidade do Rio de Janeiro, o colégio Santo Inácio foi o primeiro a antecipar as férias, suspendendo as aulas do período diurno após a confirmação da doença em dois alunos e de outros dois se encontrarem sob suspeita. Ao todo, a suspensão das aulas atinge 3.500 estudantes.

Cobrir o rosto ao tossir, não colocar o dedo na boca e no olho, lavar sempre as mãos e evitar aglomerações são as recomendações dos infectologistas.

A grande esperança é o desenvolvimento de uma vacina para essa doença. Há uma grande expectativa para que isso venha ocorrer, inclusive em termos nacionais, visto que o Instituto Butantã faz parte do esforço internacional para a produção do medicamento, mas ainda não há nada de concreto em termos de prazo.

Fontes de Consulta

. Último Segundo

. UOL Notícias


Um comentário:

Matheus Blach disse...

Muito legal o blog!!! Parabéns!

--------------
Matheus Blach
--------------
http://matheusblach.blogspot.com
http://www.eclesia.supercriativa.com
http://www.supercriativa.com