domingo, 7 de junho de 2009

Lixo: o local certo é a lixeira

O problema do lixo nos grandes centros urbanos, tema incluído nas atividades de pesquisa dos alunos, é algo a ser bastante enfatizado e discutido mediante não só às questões ambientais mais generalizadas, como por exemplo, o destino do mesmo para os aterros sanitários, mas, sobretudo, sob a perspectiva de educá-los em termos pontuais.
 
O que quero dizer com isso? Quero falar do lixo produzido pelo próprio aluno, que em menor escala, é produzido e lançado ao chão, sem ao menos respeitar o local correto de seu destino, que é a lixeira.
 
Devemos admitir, no entanto, que muitas lixeiras não são esvaziadas no intervalo de um turno para o outro, o que acaba ocasionando o excedente no chão, mas o mesmo acontece, quando as lixeiras ainda se encontram razoavelmente vazias.
 
Imagens fotografadas no interior de diferentes salas de aula na E. E. Assis Chateaubriand.















É preciso enfatizar estas questões, diariamente, sob uma perspectiva de Educação Ambiental, pois só pela Educação e pela conscientização poderemos formar cidadãos responsáveis, principalmente, no que tange a sua relação com o meio ambiente, seja este escolar, urbano, natural etc.

Um comentário:

Tamiris (18O1) disse...

Professora, isso dá uma raiva. Quando minha turma saí da sala 11:50h, muita das vezes os professores até mandão agente tirar os lixos que estão lá, ou então a sala fica limpa durante o dia .. Só sei que quando agente chega no outro dia a sala da um verdadeiro lixo, papeis de bala, embalagens de biscoito, bolinhas de papel e outros. E outra, as cadeiras e mesas vivem fora do lugar, como se tivesse teste. Lá na turma quando tem teste todo mundo arruma as mesas e cadeiras nos seus devidos lugares.

As turmas de tarde tinham que fazer a parte deles, jogando o lixo na lixeira, ou então, já que eles são tão "sujinhos" o professor alertar.