sábado, 10 de outubro de 2009

Prêmio Nobel da Paz: Barack Obama, Presidente dos Estados Unidos da América

Imagem capturada na Internet


Ontem, pela manhã, assistindo o jornal diário da TV, eu ouvi que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, foi o vencedor do Prêmio Nobel da Paz deste ano.
 
Temos que admitir que, apesar de tão pouco tempo no comando dos EUA, ele tem se empenhado em prol da união dos povos e na resolução dos conflitos através do diálogo e das negociações. Seja como agente ativo no processo de desarmamento nuclear, seja ao assumir uma postura mais coerente quanto à urgência que se faz em relação ao Aquecimento Global, seja em buscar restabelecer o processo de paz no Oriente Médio, entre outros.
 
Até que ponto, a escolha foi baseada estritamente a isso, a gente não vai ficar sabendo, pois esta pode ser uma estratégia política, também, uma vez que é de conhecimento de muitos, que a popularidade de Barack Obama vem caindo no território estadunidense.
 
Mas, acho merecida, afinal as intenções - por parte deste - são reais.
 
Embora, a lista dos indicados seja mantida em segredo, alguns nomes costumam ser divulgados preliminarmente na imprensa, pois as pessoas responsáveis pela inscrição dos respectivos candidatos são livres para divulgar os nomes.
 
A lista deste ano bateu o recorde quanto ao número de indicados para o prêmio Nobel da Paz, ao todo, foram 205 nomes e, entre estes, circularam nas mídias, o da ex-senadora franco-colombiana e ex-refém das FARC, Ingrid Betancourt, o dissidente chinês Hu Jia, a negociadora colombiana Piedad Cordoba e os chefes de Estado Barack Obama (EUA) e Nicolas Sarkozy (França).
 
Todo o ano, o anúncio dos ganhadores ocorre no mês de outubro, mas o prêmio só é entregue no dia 10 de dezembro, data da morte do seu criador, Alfred Bernhard Nobel, em Oslo, na Noruega.

Imagem capturada na Internet


Inventor da dinamite, em 1866, Alfred Nobel tornou-se um grande milionário com a sua comercialização em grande escala. Este veio a falecer no dia 10 de dezembro de 1896 e, de acordo com o seu testamento, sua fortuna deveria ser destinada à criação de uma Fundação que financiasse, anualmente, cinco grandes prêmios internacionais, sendo quatro voltados para as categorias de Física, Química, Medicina e Literatura. E, além destes, a premiação caberia também a quem mais se empenhasse em prol da paz, da amizade e união entre as nações (Prêmio Nobel da Paz).
 
A Economia foi acrescentada entre as categorias da Premiação, em 1969.
 
Os vencedores recebem como prêmios: 10 milhões de coroas suecas (cerca de US$ 1,4 milhão), uma medalha de ouro e um diploma, custeados pelos rendimentos oriundos da fortuna de Alfred Nobel.

Imagem capturada na Internet


Para saber mais sobre Alfred Bernhard Nobel, clique em sua BIOGRAFIA.

Nenhum comentário: