sexta-feira, 2 de abril de 2010

Alerta aos Alunos, Responsáveis e Profissionais da Educação: A Moda das Pulseiras de Sexo



Imagem capturada na Internet (Google)


Fiquei estarrecida com a notícia que uma adolescente de 13 anos (a idade da minha filha) foi estuprada, em Londrina, por três jovens, sendo dois adolescentes e um, maior, de 18 anos.

O ato em si representa algo abominável e covarde, mas o pior de tudo é saber que o crime foi motivado pelo uso da chamada “pulseira do sexo”, de silicone, que chegou ao Brasil e já circula como modismo entre jovens. Inclusive, entre algumas alunas minhas...

De acordo com o que já foi publicado a respeito, a “brincadeira” associada ao uso das pulseiras, cada qual com uma cor e um significado específico, teve origem na Inglaterra. As cores variadas significam atos que vão desde um simples abraço até a uma relação sexual. Basta à pessoa arrebentar a cor desejada para que a “dona” das pulseiras cumpra a tarefa imposta pela cor correspondente.

De acordo com a polícia de Londrina, um dos jovens envolvidos neste caso arrebentou a pulseira Preta, cor que significa fazer sexo. Ainda, segundo as reportagens, na hora, a adolescente ficou constrangida e acompanhou o grupo até a casa do rapaz de 18 anos, onde foi consumado o estupro. A menina – em depoimento à polícia - não relatou que os mesmos tivessem usado arma para forçá-la.

A vítima não conhecia os rapazes e, em decorrência disso e do fato desta ser usuária das referidas pulseiras, a polícia local está convicta de o crime foi motivado pelo uso de tais acessórios.

Atribuir a cor de um acessório a um ato físico é, verdadeiramente, um absurdo!

Pela justificativa de uma das minhas alunas, acredito que muitos adolescentes entram na “brincadeira” sem a noção certa da gravidade e do perigo a que ficam expostas. Ainda mais fora do ambiente escolar ou de casa, longe da vigilância dos adultos direto e/ou indiretamente ligados a sua segurança.

A adolescente – em questão – foi abordada no Centro da Cidade (Londrina), no Terminal Rodoviário, por volta das 12h do dia 15 de março. Neste horário, o movimento de passageiros, incluindo estudantes (saída das escolas), estava intenso no Terminal.

Este caso ascende a velha discussão acerca da importância do diálogo em casa entre os pais e filhos e, também, nas escolas, com professores, coordenadores, orientadores educacionais e os alunos.

Na conjuntura atual, mediante toda a facilidade que a Internet oferece em termos de informações, dizer que a “menina” desconhece o significado das cores das pulseiras e do verdadeiro sentido da brincadeira parece algo irreal. Mas, muitas entram em determinadas brincadeiras, certas, de que o perigo é apenas teórico.

Eu mesma, ainda não consegui falar com as minhas duas alunas, que são adeptas das referidas pulseiras. Mas, com certeza, é preciso que tanto a família quanto a escola tratem o assunto abertamente, esclarecendo os perigos da “brincadeira” e a exposição indevida a suas usuárias.

De acordo com as mídias, a jovem - vítima do estupro (estupro de vulnerável) - está recebendo acompanhamento psicológico do Centro de Referência Especializada de Assistência Social (Creas) e quanto aos rapazes envolvidos, em caso de condenação, o rapaz de 18 anos poderá cumprir uma pena de 8 a 15 anos de reclusão, enquanto os demais (menores) poderão ser submetidos – de acordo com o de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) – a medidas sócioeducativas ou internação.

Para os responsáveis ou educadores que desconhecem os significados das cores das chamadas “pulseiras de sexo”, eu pesquisei na Internet e descobri o seguinte...

Significado das cores:

. Amarela – é a melhor porque significa das um abraço no rapaz;

. Laranja – significa uma “dentadinha do amor”;

. Roxa – já dá direito a um beijo com língua;

. Cor-de-rosa – a menina tem de lhe mostrar o peito;

. Vermelha – tem de lhe fazer uma lap dance (dança erótica);

. Azul – fazer sexo oral praticado pela menina (”boquete”);

. Verdes – são as dos chupões no pescoço;

. Preta – significa fazer sexo com o rapaz que arrebentar a pulseira;

. Dourada – fazer todos citados acima ou sexo oral simultâneo (“meia-nove”);

. Listrada– sexo na posição “frango assado”;

. Grená – Sexo anal sem lubrificante;

. Transparente – sexo com parentes consanguíneos;

. Marrom – exo escatológico (“brown shower”).

Após este crime, alguns governos proibiram o uso e a venda das "pulseiras de sexos" para menores, no município ou nas Instituições de Ensino, tais como a Justiça (Vara da Infância e Juventude) de Londrina (Paraná) e o prefeito de Navegantes (Santa Catarina).

Fontes:

. Diário Catarinense

. Folha OnLine

. Maqgoo

2 comentários:

Marcus vinicius disse...

quero fazer paceria como vc meu site é o deus do download
link: http://deusdownload.blogspot.com
meu msn é : marcus_200915@hotmail.com
me add no msn ou no orkut
email:mv_2215@hotmail.com
é vou colocar um foto do seu blog no meu site é a foto vai ta com o mlink do seu blog.
Obrigado

Tamiris Neves *--* disse...

Professora, eu vi no fantastico ontem à noite este caso. Eu já usei mais ou menos por uma semana, eu acho, essas pulseiras. Sim, eu sabia que elas tinham significado, mais usava apenas por achar bonitinha.
Mais parei bem e pensei, se eu estou usando significa que faço parte da brincadeira,nisso eu parei de usá-las.

* Minha mãe sabia que as pulseiras tinham significados.