quarta-feira, 20 de julho de 2011

20 de Julho: Dia do Amigo


Hoje é o Dia do Amigo. Recebi várias mensagens (celular, e-mail, Orkut, pessoalmente) e posso dizer que, graças a Deus, as recebi, pois triste é não ter um amigo com quem compartilhar sua vida, seus segredos, alegrias e tristezas.

Como já postei, neste espaço, esta data comemorativa surgiu em Buenos Aires, capital da Argentina, sendo criada por Decreto em 1979 e, posteriormente, ganhando novos adeptos e sendo adotado em diversos países, inclusive em nosso país.

A ideia de comemorar o Dia do Amigo foi do argentino Enrique Ernesto Febbraro, que se inspirou com a chegada do homem à Lua, ocorrida no dia 20 de julho de 1969.

Este fato não só o marcou em termos da conquista espacial por parte dos EUA, mas no sentimento de expandir os laços de amizade em outras partes do universo.

A minha mensagem hoje é, vamos assim dizer, mais profunda em relação à amizade. Amigos são amigos, mas temos que ter certeza que também somos na concepção do outro, pois o quê revela por sentimento é o saber compartilhar, a troca constante que nos mantém interligados, a emoção de se doar e receber, de saber ouvir e falar quando necessário... assim como de se calar no momento certo.

A amizade resiste à distância física, ao silêncio prolongado e necessário, ao mau humor temporário, enfim, ele é mantido pela compreensão e unido pelo carinho e o amor.

Mas, será que somos e agimos assim?




A LISTA

Oswaldo Montenegro



 
Faça uma lista de grandes amigos

Quem você mais via há dez anos atrás

Quantos você ainda vê todo dia

Quantos você já não encontra mais...



Faça uma lista dos sonhos que tinha

Quantos você desistiu de sonhar!

Quantos amores jurados pra sempre

Quantos você conseguiu preservar...



Onde você ainda se reconhece

Na foto passada ou no espelho de agora?

Hoje é do jeito que achou que seria

Quantos amigos você jogou fora?



Quantos mistérios que você sondava

Quantos você conseguiu entender?

Quantos segredos que você guardava

Hoje são bobos ninguém quer saber?



Quantas mentiras você condenava?

Quantas você teve que cometer?

Quantos defeitos sanados com o tempo

Eram o melhor que havia em você?



Quantas canções que você não cantava

Hoje assobia pra sobreviver?

Quantas pessoas que você amava

Hoje acredita que amam você?


 





Nenhum comentário: