segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Monte Elbrus: Pico Culminante da Europa

Monte Elbrus - Imagem capturada na Internet (Fonte: Ecos da Montanha)



Dando continuidade ao que eu denominei de "série” dos picos culminantes da Terra, vamos conhecer - desta vez - o ponto mais elevado do continente europeu.

Como eu mencionei na postagem referente ao pico culminante da Oceania (Monte Kosciuszko), optei por postar separadamente de acordo com o continente, a fim de que a postagem não ficasse muito extensa.

A sequência dos continentes está obedecendo a ordem crescente em termos de extensão territorial, ou seja, do menor para o maior continente da Terra.

Sendo assim, a partir desta (Europa e a anterior, Oceania) ficam faltando os picos culminantes da Antártida, África, América e Ásia.

Europa


. Pico Culminante: Monte Elbrus (Monte Elbro);

. Cordilheira: Cáucaso (situado entre os mares Negro e Cáspio);

. Localização: República russa Kabardino-Balkaria (ou Cabárdia-Balcária), próxima à fronteira com a Geórgia;

. Altitude máxima: 5 642 m.

O Monte Elbrus é, na verdade, um “estratovulcão” extinto, localizado na porção ocidental do Cáucaso. A cordilheira do Cáucaso, por sua vez, é constituída por duas cadeias, a saber:

- O Grande Cáucaso: se estende desde o Sochi, nas margens nordeste do Mar Negro até o ponto este-sudeste (ESE), onde alcança o Mar Cáspio, próximo de Baku.

- O Pequeno Cáucaso: se encontra disposto paralelamente ao Grande Caucaso, atingindo uma distância média de 100 km ao sul.

O Monte Elbrus se encontra localizado na porção ocidental do Grande Cáucaso.

O Elbrus possui dois cumes, sendo que a diferença de altitude entre eles não é muito grande. O maior é o cume Ocidental (oeste), com 5.642 metros, enquanto o cume Oriental (leste) tem 5.621 metros de altitude.

Daí, algumas referências a este como o "gigante de gelo com duas cabeças".

O colo que os separa, isto é, a depressão existente entre os dois cumes possui 5.416 metros de altitude.

Devido as altitudes elevadas, os cumes são cobertos com as chamadas “neves eternas” alimentando 22 geleiras, as quais dão origem aos rios Baksan, Kuban e Malka.

Monte Elbrus - Imagem capturada na Internet (Fonte: Minerva)


Mapa Físico da Europa (relevo) - Imagem capturada na Internet (Fonte: Personales)





Imagem de satélite do Cáucaso - Imagem capturada na Internet (Fonte: Wikilingue)




Mapa hipsométrico do Cáucaso - Imagem capturada na Internet (Fonte: Miniweb)






Inverno no Cáucaso - Imagem capturada na Internet (Fonte: Adventure Zone)

. Curiosidades:

Na Antiguidade, o Monte Elbrus era conhecido como Strobilus, sendo relacionado - na mitologia grega – ao local onde Prometeu fora acorrentado.

De acordo com os registros históricos, o cume oriental (o mais baixo) foi escalado pela primeira vez, em 1829, pelo guia kabardiniano Killar Khashirov, em trabalho a uma expedição científica do exército russo.

Em 1868 foi a vez de três britânicos atingirem o mesmo cume, Douglas Freshfield, Adolphus Moore e Charles Tucker.

O cume Ocidental (o mais alto) só foi atingido em 1874 por uma expedição guiada por um balkariano, Akhia Sottaiev, que estava trabalhando para um grupo constituído por quatro ingleses, Adolphus Moore, Florence Crauford Grove, Horace Walker e Frederick Gardiner e um suíço e líder da expedição suíça, Peter Knubel.

No final do Século XIX, Andrei Pastukhov, famoso topógrafo do exército russo, realizou várias tentativas de alcançar o cume ocidental, mas não obteve sucesso. Em razão disso e em consideração a sua grande contribuição para o conhecimento da montanha, as rochas a 4.960 metros, próximas ao ponto onde o mesmo fora obrigado a acampar em uma de suas tentativas, foram nomeadas em sua homenagem.

Durante os primeiros anos da antiga URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas), o alpinismo se tornou um esporte popular. Com isso, muitas pessoas se aventuraram a subir o ponto mais alto do Cáucaso.

No inverno de 1936, a escalada de um grupo de jovens inexperientes, membros do Komsomol (juventude comunista), terminou em tragédia. Típico da estação do inverno, os ventos sopraram toda a neve em pó, solta, nas encostas mais altas da montanha. Com isso, em grandes áreas, o gelo ficou exposto e, mesmo estando com boas condições climáticas, muitos dos jovens alpinistas – quando desciam a montanha, escorregaram no gelo exposto e morreram ao despencarem da encosta.

A antiga União Soviética também encorajou a escalada ao Monte Elbrus por ocasião da comemoração do 400° aniversário da anexação da Kabardino-Balkaria, a república socialista autônoma, onde se localiza o Elbrus. Este fato se deu em 1956 e a escalada foi realizada por 400 alpinistas.

De uma forma geral, as rotas para o monte Elbrus não oferece dificuldades técnicas, até porque o relevo, de origem vulcânica, tem declives mais suaves. O problema é a altitude e os ventos fortes. Muitos optam pelo teleférico Elbrus, planejado e construído - seção por seção - durante o período de 1959 a 1976.

Este alcança até os 3.800m e funciona intermitentemente. Alguns relatos de alpinistas afirmam que os equipamentos são muito precários e, visivelmente, sem manutenção.




Os dois cumes do Monte Elbrus - Imagem de Satélite (Fonte: Wikipedia)





Monte Elbrus - Imagem capturada na Internet (Fonte: Absolut Rusia)




Monte Elbrus - Imagem capturada na Internet





Estação do Teleférico - Imagem capturada na Internet (Fonte: Adventure Zone)





Monte Elbrus - Imagem capturada na Internet (Fonte: Trilhas e Aventuras)


Para saber mais sobre o Monte Elbrus, eu recomendo o breve histórico disponibilizado no Adventure Zone (vide Fontes de Consulta) e o relato do alpinista brasileiro Waldemar Niclevicz (também citado e usado como fonte de pesquisa).

Fontes de Consulta

. Adventure Zone

. Elbrus

. Munideporte

. Trilhas e Aventuras

. Waldemar Niclevicz

. Wikipedia

. Wikilingue


Nenhum comentário: