sexta-feira, 22 de abril de 2011

22 de Abril: Dia da Terra

  
Ex-Senador Gaylord Nelson - criador do Dia da Terra
Imagem capturada na Internet (Fonte: The Wilderness Society) 

Hoje é comemorado o Dia Internacional do Planeta Terra ou, simplesmente, o Dia da Terra.

A ideia de criar uma data para o planeta Terra foi do senador dos EUA (Wisconsin) e ativista ambiental Gaylord Nelson (falecido em 2005), que desde o início dos 60 do século XX já se mostrava adepto às questões ambientais e, sobretudo, persistente nas tentativas de enfatizar a importância da conservação do meio ambiente no cenário político do país.

Porém, mesmo tendo certo apoio do então presidente Kennedy, o meio ambiente não foi focado como tal, ou seja, como um problema político nacional.

Sendo assim, em 1969, Gaylord Nelson teve a ideia de criar uma data comemorativa, a qual veio acontecer no ano seguinte (22 de abril de 1970) com uma enorme manifestação popular.

Segundo fonte de pesquisa, o primeiro Dia da Terra (22 de abril de 1970) foi um verdadeiro sucesso, pois conseguiu reunir cerca de 20 milhões de pessoas, principalmente, estudantes de universidades e de escolas em território estadunidense.

A manifestação popular deu certo e o governo dos EUA criou a Agência de Proteção Ambiental (Environmental Protection Agency) e uma série de leis visando a proteção do meio ambiente.

Gaylord Nelson conseguiu, assim, alcançar o seu objetivo e, mais... Desde então, vários países passaram a comemorar do Dia da Terra na data de hoje. Todavia, a Organização das Nações Unidas (ONU) não reconhece a data.

 Para tratar esta temática - no data de hoje - optei por dar um enfoque bastante resumido  à luz da própria evolução da Terra e do ser humano junto à revolução da técnica (e tecnológicas) e das Ciências.

Não é meu objetivo aprofundar a discussão, mas enfocar o nível e a relação temporal da ação predatória do homem com a natureza sob o contexto da sustentabilidade e vulnerabilidade ambiental. 



 HISTÓRIA E EVOLUÇÃO DA TERRA

A história da Terra ou da Natureza pode ser dividida – em linhas gerais - em dois períodos bastante distintos: “Primeira Natureza” e de “Segunda Natureza”.


* primeira espécie do gênero Homo (evolução humana; dos ancestrais do homem moderno)

. Primeira Natureza (ou Natureza Natural): corresponde ao primeiro período da história da Terra desde o surgimento dela há cerca de 4,5 bilhões de anos até, aproximadamente, 1,8 milhões de anos.

Foi o período mais longo da história do nosso planeta, caracterizado por uma dinâmica exclusivamente natural sob a ação de forças endógenas (internas) e/ou exógenas (externas).

O homem ainda não existia na face da Terra, neste período, daí a superfície terrestre não ter nenhum registro de intervenção antrópica (humana).

. Segunda Natureza (ou Natureza Humanizada): consiste no segundo período da história da Terra. O marco histórico do início deste período, que se estende de 1,8 milhões de anos, aproximadamente, até hoje foi o surgimento da primeira espécie do gênero Homo no âmbito da evolução humana na face da Terra (os hominídeos).

A produção do fogo é considerada o feito mais revolucionário na evolução dos nossos ancestrais. E estes evoluíram e as técnicas também...

Embora chamados de predadores, visto que eram caçadores, coletores e pescadores, os homens primitivos pouco alteravam a natureza.

Em geral, viviam em grupos e eram nômades, ou seja, migravam constantemente à procura de alimentos, quando estes se esgotavam na região onde se encontravam. No período Paleolítico (cerca de 2,5 milhões a.C. até aproximadamente 10.000 a.C.), os primeiros artefatos produzidos por eles eram em madeira, ossos e pedra lascada (na fabricação do machado de pedra, da ponta de lança, por exemplo).

O machado de pedra, além de ser para uso de corte, era empregado para defesa pessoal ou do grupo.

No período Neolítico, duas técnicas de sobrevivência se destacaram, as quais promoveram um aumento significativo da população em algumas regiões, tornando-os sedentários (com habitações fixas): a agricultura e a domesticação de animais.

Com a evolução humana, a técnica também se aprimorou, surgindo as tecnologias e fazendo com que o homem dominasse e alterasse mais ainda a natureza, de forma mais intensa e rápida.

Podemos considerar a I Revolução Industrial (Século XVIII) como o principal marco histórico desta relação dicotômica entre o homem x a natureza.

O que hoje presenciamos em termos de problemas ambientais resulta da dinâmica da natureza, onde fenôemnos naturais se misturam sob os efeitos de fenômenos desencadeados por ações antrópicas, na maior parte das vezes, de caráter negativo a ambos os elementos desta relação.

No período denominado de Segunda Natureza, a “Natureza Humanizada” se configura efetivamente a partir do desenvolvimento das tecnologias e do poder exploratório do homem sobre o meio físico.

A própria evolução Técnico-científica que deu bases para esta relação dissociativa entre o homem e a natureza foi capaz de provar ao primeiro que ele agiu erroneamente, ao longo do tempo. Primeiro, porque ele é um elemento da natureza e não extrapolado ao sistema e, segundo, as consequências desta relação dicotômica afeta ambos os elementos.

O pior de tudo é ver que muitos sabem disso, mas agem como se não soubessem...


Nenhum comentário: