sábado, 6 de outubro de 2012

Campanha Eleitoral = Gastos Exorbitantes + Impacto Ambiental



 
Imagem capturada na Internet (Fonte: Tododia_Blog de AlcindodeSouza)


Desde quando começaram as campanhas às eleições municipais, deste ano, até a divulgação final dos resultados das urnas, a produção do lixo vai estar vinculada aos candidatos ao cargo de prefeito e de vereador. E a destinação de todo o material distribuído ou pregado nas ruas, santinho, cartazes e faixas, com toda certeza, foi, está sendo e vai ser o chão. É claro que o maior culpado é o povo que, ao jogar um santinho ou qualquer outro material de campanha no chão, demonstra só falta de educação e de um cidadão responsável. Afinal, lixo é na lixeira.
 
Técnicos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Corpo de Bombeiros fizeram um levantamento dos gastos cometidos pelos candidatos com estes materiais de propaganda e o quê eles representam em termos ambientais.
 
De acordo com o artigo publicado no site Opinião e Notícias, acerca de uma reportagem do Jornal da Globonews, os números sobre o lixo produzido pelas campanhas eleitorais, realmente, são espantosos, enormes.
 
Considerada a eleição mais cara da história política do nosso país, com mais de 480 mil candidatos, os gastos já extrapolam R$ 1 bilhão e, podem até duplicar, segundo a própria Justiça Eleitoral.
 
Não é difícil de imaginar isso, afinal basta andar pelas ruas para ver vários cartazes, faixas e “cabos eleitorais” entregando santinhos ou gesticulando bandeiras de um determinado candidato.
 
Os técnicos do TSE revelaram que os gastos com os papéis já soma R$ 300 milhões e que, a nível ambiental, isso equivale a 417 mil árvores derrubadas, suficientes para produzir 20 milhões de livros de 50 páginas.


 
Em termos de água virtual, isto é, a quantidade de água gasta para produzir um produto ou serviço, o número também assombra, pois na impressão de 23 bilhões de santinhos foram utilizados 1,2 bilhão de litros de água. Esta quantidade equivalente a 25 mil piscinas cheias de 50 mil litros.



Além destes gastos, da poluição visual na cidade e do lixo produzido, os técnicos analisaram também os gastos e implicações decorrentes das carreatas feitas pelos candidatos. De acordo com este levantamento, até a data da pesquisa (divulgada no último dia 04 de outubro), as carreatas consumiram quase 53 milhões de litros de gasolina, o suficiente para atender um percurso de 5 milhões de quilômetros. Ou, ainda, no deslocamento da Terra até à Lua, por seis vezes, ida e volta.


 
Em termos de impacto ambiental, este consumo de gasolina significa o lançamento de 39 toneladas de gás carbônico (CO2) na atmosfera.



Realmente, são gastos exorbitantes, assim como são os prejuízos em termos de meio ambiente. Mas, um aspecto também deve ser mencionado, o lixo lançado nas ruas, quem entopem os bueiros que escoam as águas das chuvas (águas pluviais) poderiam ser evitados, também, se o povo não jogasse lixo no chão.

Fontes de Consulta: Opinião e Notícias

Sites das imagens empregadas neste post:

. Desmatamento                                              . Livros empilhados

. Lixo nas ruas                                                  . Água na piscina

. Bomba de Gasolina                                      . Terra e Lua

. Poluição do ar 

Nenhum comentário: