terça-feira, 30 de agosto de 2016

História das Olimpíadas (Parte II): Comitê Olímpico Internacional (COI)


Imagem capturada na Internet

. Entidade responsável pelas Olimpíadas: Comitê Olímpico Internacional (COI), que é uma Organização Não-Governamental, responsável pela promoção, supervisão, acompanhamento e coordenação à realização dos Jogos Olímpicos.

De acordo com a Carta Olímpica, o COI detém todos os direitos sobre os símbolos olímpicos, bem como o de transmissão dos jogos, publicidades e outras atividades ligadas ao megaevento esportivo.

. Tipo: Federação Desportiva.

. Lema: Citius, altius, fortius” (Rápido, alto, forte).

. Sede: Suíça.

. Endereço: Château de Vidy, 1007 - Lausanne, Suíça.

 Sede do Comitê Olímpico Internacional (COI) na Suíça
Imagem capturada na Internet
Fonte: Wikipedia - Foto: Arnaud Gaillard 

. Data de Fundação do COI: 23 de junho de 1894.

. Fundador: O francês Pierre de Freddy que se tornou conhecido sob o título de Barão de Coubertin.

 Barão de Coubertin
Imagem capturada na Internet 
Fonte: JC Online


. Número de Membros: Cento e cinco (105) membros ativos. De acordo com a sua própria regulamentação, todos os seus membros – ao atingirem 81 anos – são retirados do quadro do COI.

. Línguas oficiais: Inglês e Francês.

. Periodicidade das Olimpíadas: Quadrienal (de 4 a 4 anos).

. Edições das Olimpíadas até a presente data: trinta e uma (31). A I Olimpíada foi em Atenas, na Grécia (1896). Devido à I Guerra Mundial (1914 a 1918), a VI Olimpíada de Berlim (1916) não foi realizada, assim como também a XII Olimpíada de Helsinque (1940) e a XIII Olimpíada de Londres (1944) em consequência da II Guerra Mundial. Embora, as três Edições dos Jogos Olímpicos tenham sido suspensas devido às guerras, a numeração das respectivas edições foi mantida. A Edição mais recente foi a XXXI Olimpíada, realizada na cidade do Rio de Janeiro (2016) e, a próxima, será em Tóquio, no Japão (2020). 

 XXXI Olimpíada do Rio de Janeiro (2016)
Imagem capturada na Internet
Fonte: O Regional Sul

. Atual presidente do COI: o alemão Thomas Bach (desde 2013).

 Atual presidente do COI, Thomas Bach
Imagem capturada na Internet 
Fonte: Exame 

O atual presidente - Thomas Bach - foi o nono nomeado para exercer o cargo mais elevado do COI. Desde 1894 e antes deste, oito presidentes, de diferentes nacionalidades, assumiram o referido cargo, a exceção da Bélgica que, por duas vezes, teve um membro como presidente do COI (Henri de Baillet-Latour e Jacques Rogge). Foram eles:

1. Dimitrios Vikelas da Grécia (1894 a 1896);


2. Pierre de Coubertin da França (1896 a 1925);


3. Henri de Baillet-Latour da Bélgica (1925 a 1942);


4. Sigfrid Edström da Suécia (1942 a 1952);


5. Avery Brundage dos EUA (1952 a 1972);


6. Michael Morris Killanin da Irlanda (1972 a 1980);


7. Juan Antonio Samaranch da Espanha (1980 a 2001);


8. Jacques Rogge da Bélgica (2001 a 2013);


9. Thomas Bach da Alemanha (2013 ...) 


 . Principais objetivos e funções do COI:
 - Criar leis e regras sobre os Jogos Olímpicos;
 - Administrar, organizar e realizar as Olimpíadas;
 - Selecionar as cidades que servirão de sede, assim como acompanhar e orientar a sua organização;
 - Administrar os direitos autorais de símbolos, marcas e imagens relacionadas aos Jogos Olímpicos.
  
. Movimento Olímpico: Atualmente, ele é composto pelas Federações Esportivas Internacionais (IFs, sigla em inglês), Comitês Olímpicos Nacionais (CONs) e Comissões Organizadoras de cada especificidade dos Jogos Olímpicos;

. Símbolos Olímpicos (pertencentes e administrados pelo COI): Carta, Lema, Bandeira, Chama, Hino e Mascotes:

- Carta Olímpica: Ela rege um conjunto de regras e guias para a organização das Olimpíadas e para o comando do Movimento Olímpico, ou seja, ela dita os Princípios Fundamentais, as Regras e os Estatutos, escritos em inglês e francês (línguas oficiais). Contudo, durante as reuniões do COI, a mesma é traduzida para alemão, espanhol, russo e árabe. Sua última atualização ocorreu em 9 de setembro de 2013.


Principais Componentes da Carta Olímpica:
. Capítulo 1: O Movimento Olímpico e suas ações;
. Capítulo 2: O Comitê Olímpico Internacional;
. Capítulo 3: As Federações Internacionais;
. Capítulo 4: Os Comitês Olímpicos Nacionais;
. Capítulo 5: Os Jogos Olímpicos.

- Lema Olímpico: Em latim, “Citius, Altius, Fortius”, que significa "rápido, alto, forte". O lema foi criado pelo padre Henri Didon, amigo do Barão Pierre de Coubertin, por ocasião da fundação do Comitê Olímpico Internacional, em 1894. Sendo apenas introduzido nos Jogos Olímpicos de 1924, em Paris (França).

- Bandeira Olímpica: Foi criada, em 1914, pelo Barão de Coubertin. De cor branca, ela apresenta, em sua parte central, cinco aros ou anéis entrelaçados, coloridos, representando os cinco continentes unidos. As seis cores da bandeira olímpica (branco, amarelo, azul, vermelho, preto e verde) foram estabelecidas em razão de serem as que mais aparecem nas bandeiras dos países.


Bandeira das Olimpíadas
Imagem capturada na Internet

Cores atribuídas aos continentes:

Preto: África

Verde: Oceania

Azul: Europa

Vermelho: América

Amarelo: Ásia



- Chama Olímpica: Desde os jogos olímpicos da antiguidade, na Grécia, o fogo era mantido aceso enquanto as competições durassem. Nos jogos modernos, o registro da primeira chama ocorreu na cerimônia de abertura da Olimpíada de 1928, em Amsterdã (Países Baixos), que foi na primeira pira olímpica. Tal procedimento simbólico foi seguido na edição seguinte dos Jogos Olímpicos realizada em Los Angeles (1932), na qual – segundo fontes de pesquisa – na cerimônia de encerramento foi usada uma citação do Barão de Coubertin, a qual preconizava "Que a Tocha Olímpica siga o seu curso através dos tempos para o bem da humanidade cada vez mais ardente, corajosa e pura".

Mas, foi na Olimpíada de Berlim, na Alemanha (1936), que teve início a cerimônia do transporte da chama Olímpica, saindo de Olímpia, na Grécia (local dos jogos antigos) até ao estádio onde seriam realizados na capital alemã.

Atualmente, meses antes da realização da Olimpíada, a chama é ateada em Olímpia, na Grécia, em frente às ruínas do templo de Hera, recriando a cerimônia como deveria ser na antiguidade, com sacerdotisas (atrizes) que colocam uma tocha na concavidade de um espelho, no qual os raios solares incidiriam. A chama é acesa marcando o início dos jogos olímpicos.


Imagem capturada na Internet
Fonte: Olimpíada 2016 - Foto: Louisa Gouliamaki/AFP

Posteriormente, a chama é colocada em uma urna e levada até ao local do antigo estádio, onde é acesa a tocha olímpica, transportada pelo atleta que fará o primeiro percurso do atletismo, conduzindo-a ao longo do percurso até ao estádio onde se realizam os jogos.

- Hino Olímpico: Embora, o hino tenha sido composto pelo grego Spyridon Samaras, com letra do poeta romano Kostís Palamás, em 1800, somente em 1958, o Comitê Olímpico Internacional (COI) o adotou, executando-o durante a Cerimônia de Abertura de cada edição, quando a Bandeira Olímpica é hasteada, assim como na Cerimônia de Encerramento, quando a mesma é arriada.

Inicialmente, ele era cantado em grego, mas em várias edições sua letra foi traduzida para o idioma do país anfitrião (país-sede).

GREGO LÍRICO

Αρχαίο Πνεύμ' αθάνατο, αγνέ πατέρα
του ωραίου, του μεγάλου και τ'αληθινού,
κατέβα, φανερώσου κι άστραψ'εδώ πέρα
στην δόξα της δικής σου γης και τ'ουρανού.

Στο δρόμο και στο πάλεμα και στο λιθάρι,
στων ευγενών Αγώνων λάμψε την ορμή,
και με τ' αμάραντο στεφάνωσε κλωνάρι
και σιδερένιο πλάσε κι άξιο το κορμί.

Κάμποι, βουνά και θάλασσες φέγγουν μαζί σου
σαν ένας λευκοπόρφυρος μέγας ναός,
και τρέχει στο ναό εδώ, προσκυνητής σου,
Αρχαίο Πνεύμ' αθάνατο, κάθε λαός.


TRADUÇÃO EM PORTUGUÊS

Espírito imortal da antiguidade:
Criador augusto da verdade, beleza e bondade!
Desça aqui, apresente-se e radie sua luz 
sobre nós,
por este nobre campo e debaixo deste céu,
que primeiro testemunharam 
sua fama imperecível.

Traga vida e entusiasmo para estes 
nobres jogos,
atire coroas de flores com frescor eterno
aos vitoriosos da corrida e da luta.
E crie em nossos peitos corações de aço!

Em sua luz, planícies, montanhas e mares,
brilham em matizes rosados e 
formam um vasto templo,
no qual as multidões de todas as nações 
vão adorá-lo:
Ó espírito imortal da antiguidade!


- Mascotes: Em geral, as mascotes olímpicas são animais nativos, personagens representativos da cultura do país anfitrião da edição dos Jogos Olímpicos. A primeira mascote olímpica oficial foi o cachorro Waldi dos Jogos Olímpicos de Verão de Munique (Alemanha), em 1972. O cão era da raça Dachshund, muito popular na Alemanha.

Imagem capturada na Internet

As discussões relacionadas ao Movimento Olímpico Internacional são tratadas pelo COI, conjuntamente com os seus membros, em reuniões de acordo com suas especificidades. Essas reuniões se configuram sob duas formas: Congressos e Sessões Olímpicas.

. Congressos Olímpicos: São reuniões pertinentes às questões importantes relativas ao Movimento Olímpico Internacional, em sua trajetória e perspectivas futuras, realizadas em períodos irregulares (não fixos), quando necessárias, as quais são organizadas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), reunindo os seus próprios membros oficiais e, também, os representantes de todas as organizações que o compõem, isto é, dos Comitês Olímpicos Nacionais, das Federações Esportivas Internacionais, dos Comitês Organizadores de Jogos Olímpicos, atletas, treinadores, juízes e dos meios de comunicação, além de outros participantes e observadores.

Até a presente data foram treze Congressos Olímpicos realizados pelo COI, sendo o primeiro ocorrido em 1894, em Paris e, o último, em 2009, em Copenhague (Dinamarca). Em 1994, em comemoração ao centenário dos Jogos Olímpicos, o Congresso foi realizado em Paris, tendo como pauta de discussões a contribuição do Movimento Olímpico para a sociedade moderna, desporto e os meios de comunicação (mídias).

Para saber dos treze Congressos realizados, clique AQUI!

. Sessões do COI: são reuniões que ocorrem anualmente com os membros do COI, onde são discutidas questões relacionadas ao Movimento Olímpico, havendo necessidade de votação ou de ações efetivas a este. Cada membro do COI tem o direito a um voto. Trata-se do órgão supremo do COI, ou seja, as decisões aprovadas ou não são finais.

Em caso de emergência ou para resolver questões ainda pendentes, um membro pode solicitar uma sessão extraordinária em conveniência com o presidente do COI ou, por escrito com, pelo menos, 2/3 do pedido do número dos membros.

Entre as atividades mais importantes, tratadas nas sessões do COI, se encontram:
-  Adaptações e/ou alterações da Carta Olímpica;
- Eleição dos membros do Comitê Olímpico Internacional (COI), como o Presidente Honorário, membros honorários, entre outros;
- Eleição do Presidente, do vice-presidente e todos os outros membros do órgão Executivo;
- Seleção da cidade-sede dos Jogos Olímpicos;
- Determinação dos esportes que farão parte do calendário Olímpico.

Ao todo já foram realizadas 129 Sessões do Comitê Olímpico Internacional (COI), sendo a primeira ocorrida em 1894, em Paris e a última (129ª) no Rio de Janeiro, em 2016, por ocasião da XXXI Olimpíadas do Rio. Nesta Sessão foram discutidas, votadas e decidida a inclusão do baseball/softball, Karatê, Surf, Escalada e  Skate na XXXII Olimpíada de Tóquio, em 2020.

Para saber todas as Sessões realizadas e as que já estão agendadas, clique AQUI!

. Site Oficial: http://www.olympic.org/


Fontes de Pesquisa

. Bandeira das Olimpíadas. Disponível em:
 http://olimpiadasdorio2016.com/bandeira-das-olimpiadas/

. Apostila impressa particular.

. Várias Edições do Wikipedia

3 comentários:

geany disse...

oi,professora gostei muito dessa matéria e importante saber a história das olimpíadas por que assim nos podemos aprender e conhecer. um grande bjsss pra senhora. Nome: Geany da silva r. Turma: 1803

Anônimo disse...

Essa matéria é bem legal,por que conhecemos um pouco mais das olimpíadas,nesse trabalho podemos nos informas mais da Historia,achei ótimo,alem de que conhecermos países e línguas diferentes.

Nome:Ana Clara P.
Turma:1801

Gabriel soares disse...

Esse texto e muito bom porque fala tudo sobre as olimpíadas e trás novos conhecimentos sobre esse grande evento chamado olimpíada.




Gabriel Soares dos s.
Turma:1801