quinta-feira, 7 de maio de 2009

Teoria da Deriva Continental e Teoria da Tectônica de Placas


Conforme havia prometido aos alunos do 8° ano, na última aula, estou disponibilizando o Texto Didático sobre a Teoria da Tectônica de Placas (revisão do 6° ano). Para facilitar, as ilustrações seguem, logo depois (e não no meio deste, como deveriam ser).
 
A folha do mesmo, também, se encontra à disposição na Papelaria (xérox).


Placas Tectônicas

A TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL E
A TEORIA DA TECTÔNICA DE PLACAS

A Teoria da Deriva Continental foi publicada, em 1912, pelo geólogo e meteorologista alemão Alfred Lothar Wegener. De acordo com esta teoria há cerca de 250 milhões de anos, todos os continentes se encontravam interligados, juntos, formando um único bloco de terras emersas (continente), denominado Pangea ou Pangéia ("Toda Terra"), o qual era circundado por um único oceano, Panthalassa (“Mar Total”).
 
A primeira fragmentação do Pangea deu origem a dois grandes continentes:
- Laurásia, que compreendia as terras da atual América do Norte, Europa e Ásia (exceto a Índia), no hemisfério Norte;
- Gondwana, que incluía as terras da América do Sul, África, Austrália, Antártida e a Índia, no hemisfério Sul.
 Sua teoria baseava-se em evidências diretas e indiretas. A evidência direta foi o encaixe perfeito da costa atlântica da América do Sul com a costa atlântica da África.
 
Depois as evidências indiretas foram verificadas nos dois continentes (América e África) através das análises de rochas, plantas e animais fósseis idênticos.
 
Indagado pela comunidade científica, da época, Alfred Wegener não soube identificar e explicar o fenômeno responsável pela movimentação dos continentes e, por isso, sua teoria caiu em descaso, sendo esquecida por muitas décadas.
 
A partir da década de 60, no entanto, com o desenvolvimento das ciências, principalmente da Sismologia (estudo das atividades sísmicas) e das tecnologias, os cientistas constataram que a teoria de Wegener estava correta.
 
Descobriu-se que a crosta terrestre não é um bloco de terra único, estático, parado, sem movimento. Ela se apresenta fraturada em cerca de 15 placas tectônicas, as quais se movimentam em várias direções, tanto em sentidos divergentes (afastando-se) como convergentes (encontrando-se). E, também, que estes movimentos são provocados, até hoje, em consequência das correntes de convecção do magma. Como, por exemplo, sabe-se que a placa Sul-americana se movimenta cerca de 2 cm ao ano no sentido oeste.
 
À partir destas descobertas, a teoria passou a ser intitulada de Teoria da Tectônica de Placas.
 
A região de maior instabilidade tectônica corresponde às áreas onde se verifica o encontro de placas tectônicas. E este movimento convergente entre duas placas pode ser feita de três formas:

- por colisão (como no caso do Himalaia);
- por subducção (como no caso da Cordilheira dos Andes);
- por deslizamento lateral ( como no caso de São Francisco e Los Angeles).

Nestas regiões de encontro de placas, outros fenômenos tectônicos se encontram associados e,também, podem ocorrer, tais como: abalos sísmicos (terremotos e maremotos), vulcanismo, formação de cadeias de montanhas dobradas e fossas submarinas.
 
Nas regiões divergentes, ou seja, de afastamento de placas tectônicas ocorrem: vulcanismo, o alargamento dos fundos oceânicos, maior distanciamento entre os continentes e a expansão dos oceanos.
 
A região onde há grande ocorrência de vulcanismo e terremotos é denominada de Círculo do Fogo e a sua maior incidência se dá no oceano Pacífico.

OBSERVAÇÃO: Todas as imagens postadas, neste, têm como finalidade ilustrar para melhor compreensão do texto e, estas foram capturadas da Internet.



Evolução da Terra



Alfred Wegener



Únicos continente e oceano existentes há milhões de anos na superfície terrestre



Evidência Direita: o encaixe da costa sul-americana com a costa africana

Evidências Indiretas: fósseis de animais idênticos em ambos os continentes,
assim como o mesmo tipo de rochas e fósseis de vegetais

Primeira Fragmentação do Pangea (observar a formação do Mar Tethys)
 


Supercontinente Gondwana
(observar que a Índia não fazia parte das antigas terras da Ásia atual)




Placas Tectônicas

Correntes de convecção do magma deslocando as placas tectônicas




Movimento por colisão das placas indo-australiana com a asiática
(gerou a cordilheira do Himalaia)

Círculo do Fogo

10 comentários:

Tamiris Neves *--* disse...

brigada professora, tava precisando disso pra prova :D

Tamiris Neves - 1801

Anônimo disse...

Muito obrigada, o seu texto me auxiliou muito numa pesquisa para um trabalho escolar.Adorei o blog e voltarei a visitá-lo.

Beijos!

Anônimo disse...

Foi de suma importancia o texto, pois com ele meu filho pode realizar um trabalho, Continuem publicando trabalhos como este,maravilhoso, com certeza vou indicar, pois a leitura é direta e pratica( textos)

ILIKE CHOPIN disse...

Obrigadíssima professora.
O texto estava( resumido, melhor sintetizado ), perfeito para um trabalho de Geografia da minha sobrinha.

Anônimo disse...

Wegener defendia que os continentes flutuavam sobre o magma ou sobre o oceano?

Anônimo disse...

Perfeito professora ! com este conteudo eu pude fazer um trabalho escolar e ainda estudar para a prova . parabens e muito obrigada (:

Anônimo disse...

Obrigadíiiiisima professora, meu filho pôde realizar um trabalho escolar, de suma importância, para sua vida, com o material publico por vossa excelência, continue brilhando assim :D

Anônimo disse...

e respondendo a pergunta do coleguinha ali em cima, Wegener, pensava que os continentes flutuavam sobre o oceano ;) mas atualmente sabe-se que os continentes ficam sobre as placas tectônicas, e as mesmas, flutuam sobre o magma ;)

Anônimo disse...

Obrigada, voce me ajudou muito!

Eumario DIAS disse...

De cordo com a analise foi verificado que a Terra esta longe de ser uniforme( ela esta sempre em transformação. existem processos internos(energia do interior da Terra)e externos(através da atmosfera)