terça-feira, 8 de março de 2011

08 de Março: Dia Internacional da Mulher

Hoje se comemora o Dia Internacional da Mulher. Para os alunos do Ensino Fundamental, eu não solicitei nenhum tipo de trabalho, pois optei por fazê-lo por ocasião do Dia Nacional da Mulher, que é festejado no dia 30 de abril.

Eu poderia tratar a tema sob vários enfoques, desde a origem da data pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975, listar várias personalidades femininas nas diferentes áreas de atuação (política, artes, educação, saúde, economia etc.) ou descrever a biografia de tantas outras.

Mas, a abordagem ficaria repetitiva neste espaço, já que anualmente o tema é enfocado no Blog e nas atividades propostas com as turmas.

Mencionar as adversidades e os preconceitos que ainda rondam a vida de muitas mulheres motivadas por questões religiosas ou culturais, de total ou parcial submissão ao sexo oposto (masculino) também é ser recorrente, visto que em muitas postagens estas peculiaridades nefastas em determinados povos já foram apresentadas (a mutilação genital feminina, a mulher-girafa, os pés de Lótus, a violência doméstica, a Lei Maria da Penha etc.). E tantos outros ainda não foram mencionados (condenação à morte por apedrejamento, estupros, exploração sexual, entre outros).

Falar da primeira mulher brasileira a assumir o cargo mais alto do país, a de presidente (ou presidenta) do Brasil seria uma opção, no caso de Dilma Vana Rousseff, porém mais propícia para o Dia Nacional da Mulher (30 de abril).

Em decorrência destes aspectos achei melhor escolher uma mensagem para homenagear a todas neste Dia Internacional da Mulher.

SER MULHER-MULHER

Marli Vieira de Oliveira


Ser mulher é fazer de cada dia de sua vida um momento especial

Ser mulher-doméstica não é nada demais, pois as que assumem, unicamente, esta tarefa, com certeza, dominam como ninguém os afazeres de casa e crescem a cada dia ao redor dos filhos e do marido, sem arrependimento. Ou, então, se emperram na vida...

Ser mulher-profissional mais do que nunca é conciliar a sua condição feminina a um cargo tão sonhado e muitas das vezes altamente competitivo, que a fez batalhar para isso e, talvez, encerrar ou adiar outros sonhos. Muitas das vezes, muitos sonhos morrem...

Ser mulher-esposa é mais do que um “contrato” assinado, é companheirismo, um elo baseado no mais nobres dos sentimentos, o amor. É a união de seres se transformando em um único, individualizados, porém rumando sob a mesma direção. Mas, há aqueles que ousam tomar outros caminhos...

Ser mulher-mãe é total dedicação tal como está implícito na palavra maternidade. É crescer junto a alguém, que nada mais é que um pedaço do nosso coração, só que do lado externo. Desde a gestação até a morte, os laços permanecem e os sentimentos também. Em muitas situações, uma das partes pode não estar em harmonia na relação...

Não importa a situação vigente.

Ser mulher é saber que ela pode ser tudo isso, mantendo a sua individualidade, mas doando-se e se integrando a outros.

Ser mulher é saber das possibilidades de ser feliz e de ser infeliz.

Ela, em qualquer uma destas ou em outras situações possíveis de ocorrer, tem a consciência de que sua condição já é um fator positivo, pois toda mulher – no fundo, no fundo - sabe o quanto e como deve ponderar, seja com mais sentimento seja com mais racionalidade.

Se não souber, ela ainda não aprendeu a ser Mulher-Mulher...


Nenhum comentário: