sábado, 18 de outubro de 2008

Horário de Verão



Imagem capturada na Internet

Hoje, à meia noite, entra em vigor o Horário de Verão e, sendo assim, os relógios deverão ser adiantados em 1 hora, devendo os mesmos ser reajustados em 15 de fevereiro de 2009.

Como muitos sabem, além do início deste, começa também o período das grandes lamentações.

Muitas pessoas reclamam e alegam que o horário biológico não consegue se adaptar com a mudança de 1 hora e, consequentemente, dá-se início a uma fase – denominada pelos especialistas - de desordem temporal interna, durante a qual os problemas mais comuns são: insônia, sonolência diurna, cansaço, mal estar e mau humor etc).
 
 

Horário de Verão x Horário Biológico - Imagem capturada na Internet
 

Segundo, os mesmos, dependendo do indivíduo, estas alterações podem diminuir e/ou acabar após alguns dias ou semanas.
 
Desordem Temporal Interna - Imagem capturada na Internet

 
Eu, ao contrário, adoro! A sensação de estar chegando cedo em casa, depois de um dia de trabalho, ainda que cansada, o céu claro é, para mim, renovador.

Se eu morasse perto de praia, então, nossa! A caminhada no calçadão seria algo mais do que certo!

Bom, reclamações à parte, os estados das regiões Sul (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná), Sudeste (Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e São Paulo), Centro-Oeste (Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul) e o Distrito Federal deverão seguir esta medida.

O objetivo principal da adoção do Horário de Verão consiste em promover a economia de energia elétrica à partir do aproveitamento da luz natural (Sol) dos dias mais longos das estações de primavera e verão.

Como sabemos, a maior parte do território brasileiro se localiza na Zona Tropical ou Intertropical e, por isso, a incidência solar é mais uniforme durante o ano inteiro.

Sendo assim, a adoção do Horário de Verão pelo Governo Federal – através do Ministério de Minas e Energia – não se dá essencialmente para economia de energia elétrica, mas, sobretudo, para garantir segurança ao Sistema Elétrico do país mediante à redução da demanda de energia nos horários de maior consumo de energia, quando coincide o uso interligado de ventiladores, ar condicionado, chuveiros elétricos etc com a iluminação artificial, doméstica e pública.

De acordo com COSTA (
Astronomia no Zênite), “Durante os meses do verão ocorre um aumento na demanda de energia, o que é particularmente percebido por volta das 18h, quando as pessoas retornam para seus lares e ligam luzes, chuveiros, condicionadores de ar, fornos, etc. Esse também é o horário em que a iluminação pública é acionada. O aumento brusco da demanda pode ter impacto negativo na estabilidade do sistema elétrico.

Ao se adotar o horário de verão brasileiro ocorre um deslocamento na entrada da iluminação pública (devido à iluminação natural, ainda presente), que passa a não mais coincidir com a chegada das pessoas em casa após o trabalho.”

Por sua vez, a região sul do Brasil, que se localiza na Zona Temperada do Sul, ou seja, ao sul do Trópico de Capricórnio, a economia de energia ocorre, chegando até 5% de redução da demanda durante os horários de pico.

Cabe ao jornalista e inventor, Benjamin Franklin, o título de idealizador do Horário de Verão, mas, na verdade, a idéia de ajustar os relógios em função de um maior aproveitamento da luz solar foi do construtor londrino, William Willett, em 1905.

A idéia de economia de energia por parte de Benjamin Franklin, em 1784 (EUA), se deu numa época em que, ainda, não existia luz elétrica e ele consumia muitas velas, quando trabalhava à noite.


Benjamin Franklin
 
 
Ele chegou à conclusão que a solução seria acordar mais cedo para aproveitar, mais efetivamente, a luz solar.

Segundo fontes de pesquisa, o mesmo chegou a sugerir que das praças públicas partissem "barulhos de canhões” a fim de que os mais preguiçosos levantassem mais cedo, mas a sua idéia não foi aceita.

Por sua vez, o criador - propriamente dito - do Horário de Verão, William Willett, apesar de ter conseguido implantá-lo na Inglaterra, morreu sem ver a sua idéia funcionar.

O primeiro país a introduzir o Horário de Verão, como medida para diminuir o consumo de luz artificial, foi a Alemanha, em 1914, durante a I Guerra Mundial, seguido pela Inglaterra e outros países, inclusive, os EUA (1918).

O Horário de Verão foi adotado em nosso país, em 1931, no Governo de Getúlio Vargas, através do Decreto Nº.
20.466 de 01/10/1931.

Ele foi implantado no período de 11h de 03/10/1931 até 24h de 31/03/1932, em todo o todo o Território Nacional.

Contudo, ele não foi adotado, continuamente, nos anos subseqüentes, inclusive, sendo interrompido por muitos anos. Ele só passou a ser cumprido, anualmente, a partir de 1985.

O Decreto Nº.
6.558 de 08/09/2008 instituiu que a partir desta data, a hora de verão passa a ser estabelecida, anualmente, a zero hora do terceiro domingo do mês de outubro até a zero hora do terceiro domingo do mês de fevereiro do ano subseqüente.

Havendo a coincidência do terceiro domingo de fevereiro ser o domingo de carnaval, o encerramento do horário de verão dar-se-á no domingo seguinte.

A
Divisão Serviço da Hora (DSHO) oferece o histórico do Horário de Verão no Brasil e o acesso a todos os Decretos Federais.

Só nos resta, agora, ficar de olho no relógio para não esquecer de alterar a hora à meia noite e, tentar, tirar proveito desta medida, sem muita reclamação...

Imagem capturada na Internet

Fontes de Pesquisa

. Astronomia no Zênite

. BrasilEscola

. Divisão Serviço da Hora

. Notícias Especiais G1

Um comentário:

Anônimo disse...

Professora Marli, esse seu blog ajuda e muito a tirar algumas dúvidas que nós temos em relaçao ao horário de verão e de outras coisas. Pôde me ajudar e muito na minha pesquisa.
Assinado Rodrigo Pereira de Lima
seu aluno.