segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Centros Móveis e Tendas para esclarecer às principais dúvidas da população carioca acerca da Gripe H1N1



Lendo o jornal impresso, hoje, pela manhã, li que os números extra-oficiais de óbitos provocados pelo vírus Influenza A (H1N1), no Brasil, chega a 195.

Isso se deve ao fato de muitas mortes, com sintomas parecidos aos da Gripe Suína serem só confirmadas após a realização de exames.

De acordo com o referido jornal, de grande circulação no estado e município do Rio de Janeiro, os dados oficiais só devem ser divulgados, atualizados, no próximo dia 12 (4ª feira).

Há uma divergência quanto às últimas mortes ocorridas no Rio Grande Sul. Conforme publiquei na postagem anterior, baseada em reportagem do site Globo.com (G1 Notícias), dentre as 11 mortes registradas no referido estado, seis eram mulheres (duas gestantes) e cinco homens (dois obesos).

Na reportagem de hoje, no entanto, eles afirmam que foram 5 mulheres (duas gestantes), uma criança do sexo feminino (9 anos) e cinco homens.

A criança não foi mencionada no site. Será, que eles a incluiram na categoria mulheres?

Acredito que não, pois o quê a gente percebe bem na divulgação dos dados oficiais acerca das vítimas fatais pela nova gripe é o cuidado em distinguir as vítimas de acordo com a faixa de idade (criança, adulto e idoso) e com as condições de maior vulnerabilidade à doença (gestantes, obesos etc.).

Vou esperar até 4ª feira para ver se sai algo mais concreto a respeito.

Enquanto isso, gostaria de avisar que a Prefeitura do Rio de Janeiro (Secretaria Municipal de Saúde) disponibilizou dois Centros Móveis (ônibus intinerantes) e mais dez pontos de esclarecimentos (tendas) acerca da Gripe H1N1 nos bairros da Penha e Madureira, assim como nas adjacências destes (tendas de esclarecimentos).

Estes já se encontram montados e à disposição da população dos bairros, acima citados, bem como adjacentes, desde hoje. Estes permanecerão atendendo até à próxima 4ª feira (12 de agosto) e o horário de funcionamento é das 9h às 17h.

Quem tiver dúvidas a respeito da Nova Gripe e outras relacionadas aos principais sintomas, formas de contágios, medidas de prevenção etc. deve procurar os seguintes endereços nos respectivos bairros:

. Penha:

- Centro Móvel: Largo da Penha (entre a cabine policial e o banco HSBC);

- Pontos de esclarecimentos: Terminal Rodoviário sob o viaduto da Av. Lobo Junior (Penha Circular); Rua Cordovil, esquina com a Rua Lucas Rodrigues (Parada de Lucas); no Largo das Cinco Bocas (Rua André Azevedo com Noêmia Nunes, em Olaria); na Avenida Vicente Carvalho com Av. Braz de Pina (Vila da Penha) e na Rua Guaporé, esquina com Rua Castro Menezes (Braz de Pina).


. Madureira:

- Centro Móvel: Avenida Ministro Edgard Romero, nº 144 (em frente à quadra da Escola de Samba Império Serrano);

- Pontos de esclarecimentos: Av. Ministro Edgard Romero, na altura na Rua Carolina Machado (Madureira); Estrada do Portela, próximo ao Shopping Pólo I (Madureira); Rua Soares Caldeira, próximo ao Shopping de Madureira; Praça Armando Cruz, próximo ao Shopping Tem Tudo (Madureira) e Rua Cerqueira Daltro, na Praça Nossa Senhora do Amparo (Cascadura).

Eu desconhecia, mas de acordo com o Portal da Prefeitura do Rio de Janeiro, este serviço já foi oferecido e atuaram, com os mesmos objetivos, nos seguintes bairros e localidades: Gávea, Barra da Tijuca, Cinelândia, Mercadão de Madureira, Central do Brasil, Bangu, Bonsucesso, Jacarepaguá, Campo Grande, Santa Cruz, Rio Comprido, Tijuca e Vista Alegre, Rocinha e Pedra de Guaratiba.

Embora, eu considere que os principais meios de comunicação, impressa e/ou falada, têm tido a preocupação de divulgar a respeito da Gripe H1N1, muitos ainda se mostram descrentes quanto a sua ação, sintomas e consequências de se seu agravamento. Por isso, não custa nada ir a um destes Centros Móveis ou tendas de esclarecimentos para tirar as suas dúvidas.


2 comentários:

jheniiffer disse...

pow otima inissiativa assim pra quem tem duvidas fika mais facil!

Marli Vieira disse...

Com certeza, Jheniffer! Eu acho que em relação às informações e orientações a respeito da Gripe H1N1, ninguém pode reclamar... Pois, os principais meios de comunicação estão - a toda hora - divulgando notícias, orientações médicas, entre outros a respeito da doença, assim como as Secretarias Estaduais e Municipais e o Ministério da Saúde estão fazendo a sua parte.

Por isso é bom ler jornais e/ou assistir os Telejornais. Acompanhar as informações e a evolução do quadro da doença no país.

É claro que a gente pode até duvidar que os boletins oficiais estejam divulgando os números reais, mas ele não pode omitir a evolução ascendente da doença, visto que ela está acontecendo mesmo.

A gente sabe que o sistema público de saúde no país é precário, deficiente, por isso, é melhor se previnir.

Beijos