terça-feira, 4 de agosto de 2009

Gripe H1N1: Últimos Números da Nova Doença no país

Ontem, foram confirmadas mais mortes pela Gripe H1N1, elevando o número para 92 vítimas em todo o país.

Só no estado do Rio de Janeiro foram confirmadas mias 7 mortes, sendo três crianças (duas com idade de 7 anos e uma com 8 anos), uma adolescente grávida (16 anos), três adultas, sendo duas grávidas (22 e 28 anos) e uma senhora de 57 anos.

Com estes novos casos confirmados por exames laboratoriais, o número no estado do Rio subiu para 16.

Foram também confirmadas mortes em mais dois estados do Nordeste (Pernambuco e Bahia).

A incidência dos números de óbitos nas regiões Sul e Sudeste está ligada às condições meteorológicas nesta época do ano, ou seja, são regiões onde as temperaturas se apresentam mais baixas em razão do inverno. Acredito eu que, também, pela entrada de massas de ar frio, ocasionando as frentes frias, que acabam aumentando o número de casos de gripes comuns e, consequentemente, a vulnerabilidade das pessoas a novas doenças e/ou agravamento da própria gripe.

No estado da Bahia foi confirmado a morte de um adulto (masculino, 50 anos), enquanto em Pernambuco o óbito confirmado pela doença foi de uma adolescente (17 anos).

Outros estados também confirmaram casos de óbitos ligados à Gripe Suína: no Rio Grande do Sul foram 4 mortes, totalizando em 29 vítimas em todo o estado; a Secretaria Estadual de Saúde de Santa Catarina confirmou os primeiros óbitos causados pela doença no estado. Foram 3 adultos, sendo duas mulheres (uma de 29 anos e a outra, gestante, de 22 anos) e um homem (53 anos). O estado de São Paulo já contabiliza 37 vítimas fatais associadas à Nova Gripe.

Com os primeiros registros no estado de Santa Catarina, agora, toda a região Sul do país apresenta casos de mortes por gripe suína.

A minha intrenção, neste espaço, com relação à Gripe H1N1 é informar - sempre que possível - o quadro geral da doença no país, assim como compartilhar as orientações e dicas fornecidas por profissionais da área ou vinculados a um tipo de mídia.

Por isso, reforço as minhas palavras de acordo com as orientações dos infectologistas (já bastante discutidas nos meios de comunicação) e através da imagem abaixo, capturada da Folha OnLine.

2 comentários:

Tamiris (18O1) disse...

Professora, aqui em casa minha mãe já deixo um sabonete na pia do banheiro, para que, sempre que preciso lavar as mãos ir lá lavar.Professora, eu sempre meto a mão no olho, vai ser bem difícil eu parar com essa mania :|

Marli Vieira disse...

Tamiris, grande parte de sua integridade física e orgânica depende muito mais de você mesma do que dos outros. Por isso, cabe a cada um a responsabilidade de se prevenir quanto à nova doença.

Infelizmente, nós - pais - por causa de trabalho, ficamos distante dos filhos, boa parte do dia. As orientações devem ser dadas, mas a iniciativa de tomar certas atitudes é de cada um.

Siga as orientações que os especialistas já divulgaram e faça destas uma prática constante.

Beijos