quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Nova alteração no Calendário Escolar: Reinício das Aulas nas redes de ensino municipal e estadual do Rio de Janeiro só no dia 17 de agosto

Conforme postei, ontem, hoje os professores da rede municipal do Rio de Janeiro retornaram à escola e participaram de uma reunião e de um Vídeo Conferência, transmitida pela rede de televisão Bandeirantes (Canal MultiRio).

Foram dadas orientações e esclarecimentos às dúvidas apresentadas pelos professores em relação à nova gripe e o calendário de reposição das aulas.

Tal como a medida tomada pelo Governo Estadual, a Prefeitura do Rio também adiou o reinício das aulas do Ensino fundamental para o dia 17 de agosto. As creches vão reabrir só dia 24.

Outra medida adotada cabe ao retorno das professoras e alunas grávidas. Estas também só retornarão dia 24 do mês em curso.

Ficou acertado que cada escola deverá definir estratégias para repor os dias perdidos.

Nós, professores teremos que cumprir mais dois dias de planejamento na escola, os quais poderão ser cumpridos nesta ou na próxima semana. E depois, também, estaremos liberados até o dia 16, com retorno no dia seguinte.

A Secretária de Educação da rede estadual, Tereza Porto, já se pronunciou quanto a alteração do calendário escolar, cujo término está previsto para o dia 22 de dezembro, assim como as estratégias a serem tomadas para repor às aulas: o cumprimento de oito sábados letivos.

No próximo dia 12 haverá uma nova reunião para reavaliar a situação criada pela nova gripe a nível estadual e, deixou transparecer que se houver necessidade de nova prorrogação, esta poderá ser tomada.

Vamos aguardar e acompanhar a evolução da doença no município, no estado, no Brasil e no mundo. Não esquecendo, jamais, de lavar sempre as mãos e evitar aglomerações, ambientes fechados etc.

6 comentários:

jheniiffer disse...

Poxa professe que xatoo caraca me'oo.isso e ruin pra nos e ainda estuda Sa.Ba.Do

jheniiffer disse...

ai que xato mais eu sei que isso e o melhor!

Tamiris Neves *--* disse...

Caramba, o ano só vai acabar dia 22 de dezembro ? O:
E, tem que esperar essa gripe pelo menos diminuir, porque ficar só adiando aula não dá ;\

Marli Vieira disse...

Jheniffer e Tamiris, cada escola tem autonomia garantida (assim afirmou a Secretária de Educação) para definir estratégias para repor as aulas perdidas.

O importante é saber discernir que a situação é delicada, isto é, séria e grave.

O melhor é evitar a aglomeração de alunos em uma sala de aula neste período do inverno (agosto), o qual já foi comprovado como o de maior incidência de casos de gripe comum.

E, sendo assim, pior será enfrentando uma pandemia de gripe suína (H1N1), cuja vacina ainda não está disponível.

Imaginem um aluno com gripe em uma sala de aula. As turmas, em geral, têm mais de 40 alunos (uma média de 45)e o contágio é certeiro.

Os alunos configuram-se como multiplicadores, pois - doentes - levarão o vírus para suas residências, para os bairros e comunidades, onde moram, para as igrejas que frequentam, entre outros espaços.

Por isso, a melhor forma de evitar uma maior disseminação do vírus é adiar o reinício das aulas neste período.

Acredito até que o recesso seja prolongado até o início de setembro, quando o número de pessoas com gripe já apresenta uma queda.

Sigam as orientações médicas, que os principais meios de comunicação vêm divulgando a toda hora.

Infelizmente, a realidade é essa. Nào podemos ignorar. Todas as medidas que estão sendo tomadas são necessárias e de fundamental importância.


Beijos

jheniiffer disse...

e senhora tem rasão!

Marli Vieira disse...

É isso mesmo, Jheniffer!

Não há como negar a pandemia e a necessidade premente de seguir as medidas preventivas quanto a esta.

Beijos