domingo, 11 de julho de 2010

Dados do IDEB 2009





Imagem capturada na Internet (Google)



No dia 01 de julho, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) - autarquia do Ministério da Educação (MEC) - divulgou o resultado nacional do Ideb (2009), os quais foram anunciados pelo referido Ministério.

O Ideb - Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, é considerado o principal indicador de qualidade do ensino brasileiro (modalidades Fundamental e Médio), bem como de sua evolução, servindo de referência para as metas do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) do MEC.

Criado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Ideb se baseia em dois fatores que interferem na qualidade da educação para os anos das modalidades de Ensino Fundamental e Ensino Médio, a saber: rendimento escolar e médias de desempenho nas avaliações da Prova Brasil.

O parâmetro rendimento escolar leva em conta não só as taxas de aprovação e de reprovação, mas também o movimento (evasão escolar). Estes dados estatítico-educacionais são obtidos através do Censo Escolar que é realizado anualmente através das Secretarias de Educação (estaduais e municipais) junto às Unidades Escolares.

A escala do Ideb vai de 0 a 10 e os resultados são divulgados a cada 2 anos (bienal).

Apesar de constar no Portal oficial que o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi criado no ano de 2007 pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), bem como houve divulgação nas mídias que a edição anterior (2007) apresentou erro no levantamento do Censo Escolar, no Portal do Inpe consta o levantamento de três edições do Ideb (2005, 2007 e 2009).

Careço de maiores informações acerca das controvérsias ditadas quanto às edições dos levantamentos e a data da criação do Ideb. Pode ser que, anteriormente, fosse utilizado outro referencial com o mesmo objetivo. E, sendo assim, o meu desconhecimento a respeito não permite que eu seja precisa quanto a este, neste espaço.

Quanto à análise da evolução das médias da Educação Básica, podemos observar que em termos – nacional - houve um aumento entre a última edição (2009) para a de 2007. Os resultados, inclusive, ultrapassaram as metas bienais estabelecidas pelo Ministério de Educação (MEC).

A nível estadual e municipal, no entanto, o mesmo não foi verificado. Alguns municípios e estados apresentaram queda. Outros, por sua vez, a nota permaneceu a mesma ou subiu.

No ranking dos estados, o Rio de Janeiro obteve a seguinte posição de acordo com as faixas do 1º ao 5º ano e do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, respectivamente, 10º e 15º lugares.

Em termos de notas, estas posições no ranking do Ensino Fundamental equivalem a 4,7 pontos (1º ao 5º ano) e 3,8 pontos (6º ao 9º ano), estando o Rio de Janeiro – nesta última faixa – empatado com o estado do Piauí.

No Ensino Médio, a sua classificação foi pior. Junto com os estados do Amazonas, Bahia e Pernambuco, o Rio de Janeiro se classificou na 18ª colocação (3,3 pontos).

Na instância municipal, somente as escolas públicas foram avaliadas e, de acordo com o resultado conferido nesta edição do Ideb, as escolas que obtiveram os melhores e os piores resultados nas duas faixas do Ensino Fundamental foram, respectivamente:

. Ensino Fundamental Regular (até o 5º ano)

- Escola Municipal João de Deus – município do Rio de Janeiro - 7,8 pontos;

- CIEP Profª. Carmem Sylvia Carneiro (estadual) – município Campos de Goytacazes – 1,1 ponto.

. Ensino Fundamental Regular (6º ao 9º ano)

- Colégio Pedro II (federal) – município do Rio de Janeiro – 7,6 pontos;

- Escola Estadual de Ensino Supletivo Rio de Janeiro - município do Rio de Janeiro – 0,7 pontos.

Eu não consegui ver o resultado do Ideb da minha escola noturna, E.E.E.S. Clóvis Beviláqua, mas a da rede municipal (E.M. Dilermando Cruz) foi possível.

O primeiro segmento, isto é, do 1º ao 5º ano, foi a faixa do Ensino Fundamental que vem evoluindo bem, graças a Deus!

Nas edições de 2005, 2007 e 2009, os resultados obtidos foram, respectivamente: 4,9 / 5,2 / 5,7. Este último resultado (2009), inclusive, superou a projeção feita para o ano correspondente, que era de 5,3 pontos e, também, já ultrapassou a estimativa para a próxima edição do Ideb (2011), que ficou em 5,6.

Se os resultados continuarem a evoluir progressivamente, com toda a certeza, estes vão superar todas as projeções até o ano de 2021, que foi estimada em 6,8 para este segmento do Ensino Fundamental.

Em contrapartida, a faixa dos anos subsequentes, ou seja, do 6º ao 9º ano, houve um retrocesso significativo entre as duas últimas edições (2007 e 2009). Ficando também inferior, inclusive, dos resultados de 2005.

Só para se ter uma ideia, nas edições de 2005, 2007 e 2009, os resultados obtidos foram, respectivamente: 3,6 / 4,5 / 3,5.

A projeção para este ano figurava em 3,8 pontos, bem baixo, não resta dúvida! A projeção para o ano de 2021 está em 5,6 pontos, parâmetro regular.

Além do desinteresse geral e bastante notório nas turmas, acredito que o término da Aprovação Automática, que havia sido instituída na gestão do governo anterior, fez com que estes números despencassem.

Até porque muitos alunos alegavam que não precisavam estudar e nem fazer trabalhos escolares, pois tinham a certeza de serem aprovados para o ano subseqüente. Isso ninguém precisa me falar, pois eu mesma ouvi de muitos alunos e de até responsáveis, em reunião para entrega de boletins, que o desinteresse dos filhos perpassava pela situação criada durante a gestão vigente (promoção automática).

Bom, cabe a todos nós envolvidos direto e/ou indiretamente no desenvolvimento escolar do aluno fazer com que este quadro mude e que esta mudança seja para melhor. Afinal, este é o nosso grande objetivo e desafio.

Alunos, responsáveis, professores e Direção remando na mesma direção e em busca do mesmo objetivo, ou seja, aprovação, cujo universo de abrangência inclua, de maneira implícita: responsabilidade, cidadania, ensino de qualidade, aprendizagem, conhecimento e autonomia.

Para saber mais sobre os resultados do Ideb (2009) e outros aspectos relacionados a este, acesse os links abaixo:


. G1 - Vestibular e Educação (lista das escolas públicas do estado do Rio de Janeiro)


. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inpe)


. Portal do Ideb


Nenhum comentário: