domingo, 29 de maio de 2016

Antropoceno na Escala Internacional do Tempo Geológico (Parte I)

 

 Escala do Tempo Geológico - Imagem capturada na Internet
 
 
Embora o termo Antropoceno não seja tão recente, datada desde 2000, percebe-se uma clara confusão acerca da sua contextualização no âmbito da Escala Internacional do Tempo Geológico. Alguns o chamam de nova Era geológica, outros de períodos ou de época geológica. A confusão é grande e merece esclarecimentos acerca das suas particularidades no contexto do Tempo Geológico da Terra.
 
É preciso, antes de mais nada, entender como o Tempo Geológico da Terra é dividido e, onde o Antropoceno se enquadraria nas subdivisões deste a partir dos seus diversos registros geológicos.
 
A história geológica da Terra teve início há aproximadamente 4,5 bilhões de anos e para relacionar os acontecimentos de sua evolução, a partir dos diversos registros geológicos e paleontológicos obtidos em pesquisas científicas, os cientistas elaboraram a Escala Internacional do Tempo Geológico.
 
A partir disso foi possível dividir o tempo geológico da Terra em Eras (unidades de tempo maiores), que são subdivididas em períodos. Os períodos, por sua vez, se dividem em épocas e outras subdivisões.
 
De forma mais simplificada e em ordem cronológica, da mais antiga a mais recente, o tempo geológico da Terra é dividido em 5 (cinco) Eras Geológicas, as quais são: Azoica, Pré-Cambriana, Paleozoica, Mesozoica e Cenozoica. 
 
. Era Azoica: palavra de origem grega, que significa “sem vida”. É a mais antiga das eras geológicas, quando se deu a formação da Terra.
 
. Era Pré-Cambriana: registros das primeiras formas de vida (vestígios de bactérias, fungos, algas e crustáceos), assim como das rochas cristalinas e metamórficas (concentração de metais metálicos).
     Períodos (2): Arqueano (ou Arqueozoico) e Algonquiano (ou Proterozoico).
 
. Era Paleozoica: é caracterizada pela presença de vida na água, com o surgimento de peixes, entre outras espécies. Formação de rochas sedimentares antigas e de depósitos de carvão mineral. No final de sua Era surgiram os primeiros anfíbios e répteis. Há evidências de ocorrência de grandes florestas.
     Períodos (6): Cambriano, Ordoviciano, Siluriano, Devoniano, Carbonífero e Permiano.
 
. Era Mesozoica: é marcada pela ocorrência de grandes répteis, como os dinossauros, que dominaram a Terra no período Jurássico e pela formação dos depósitos de petróleo. A vegetação na superfície terrestre, também, se desenvolveu bastante. No final desta Era, mais especificamente no período Cretáceo, os dinossauros foram extintos.
     Períodos (3): Triássico, Jurássico e Cretáceo.
 
. Era Cenozoica: significa vida moderna ou recente e tem uma grande importância para nós e para o estudo geográfico (Era do Gelo e do Homem).
Registros da ocorrência de grandes mamíferos, dos primatas, dos ascentrais do homem moderno e, posteriormente, do surgimento do homem moderno. Formação dos grandes dobramentos modernos (montanhas, cordilheiras) e das rochas sedimentares recentes. Havendo, ainda, registro de quatro grandes fases glaciais.
     Períodos (2): Terciário e Quaternário
 
Período Quaternário 
O período Quaternário da Era Cenozoica é que merece maior atenção, pois corresponde ao período do surgimento do homem e da ocorrência de quatro fases glaciais (temperaturas baixas), denominadas de Günz, Mindel, Riss e Würm, as quais foram intercaladas com fases de temperaturas mais elevadas (fases interglaciais/Aquecimento).
 
Em razão desses episódios glaciais e interglaciais, o Quaternário é caracterizado por fortes mudanças climáticas e por suas influências na dinâmica ambiental em escala global (regressão e transgressão marinha, abundância ou recessão de alimentos, da cobertura vegetal, entre outros aspectos).
 
O período Quaternário é subdividido em duas épocas distintas: Pleistoceno (entre 2 milhões de anos a cerca de 10.000 anos Antes do Presente) e o Holoceno (de aproximadamente 10.000 anos AP até os nossos dias).
 
O Holoceno teve início após o fim da última glaciação (Würm), a qual assinalou a transição do Pleistoceno para essa época (holocênica). Além de ser caracterizado por um período interglacial, de temperaturas mais elevadas, o Holoceno vai registrar a própria evolução da humanidade, desde os homens primitivos até hoje.
 
E, onde se enquadra este novo termo, o Antropoceno,
mencionado no início desta postagem?
Ele se enquadra, justamente, como uma época subsequente ao Holoceno, no âmbito do Período Quaternário da Era Cenozoica. Diferentemente das características do Holoceno, o Antropoceno se distingui pela evolução das ciências, das tecnologias e, consequentemente, das intervenções mais efetivas do homem sobre o meio físico (forte impacto na dinâmica de funcionamento da natureza e, também, na esfera social e econômica).
 
Por isso, o Antropoceno se enquadra como mais uma época do período Quaternário da Era Cenozoica.
 
Seguindo o mesmo sufixo empregado às épocas iniciais do Quaternário (Pleistoceno e Holoceno), o termo Antropoceno apresenta a combinação da palavra, de origem grega, “anthropo” (de antrópico, humano) com o “ceno”, que significa "novo".
 
 
Fontes de Pesquisa
 
. Material didático particular;
 
. Wikipédia.

Nenhum comentário: