terça-feira, 24 de novembro de 2009

Visita do Presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad ao Brasil


Presidentes Lula e Ahmadinejad - Imagem capturada na Internet (eBand)


A visita de Mahmoud Ahmadinejad, por um dia, ao Brasil, foi marcada por muitos protestos e indignação. Todos os olhos do mundo se voltaram para o Brasil, mesmo antes deste ter desembarcado no país, ontem dia 23 de novembro.

Mas, quem é Mahmoud Ahmadinejad? Por que tanta controvérsia em sua vinda ao país? Por que ele é considerado uma das personalidades mais polêmica e criticada na Comunidade Internacional?

Saiba, um pouco...

Mahmoud Ahmadinejad é o presidente da República Islâmica do Irã, localizado no sudoeste da Ásia, na região do Oriente Médio.

Um dos maiores produtores de petróleo do mundo, o Irã (denominado de Pérsia até 1935) possui um governo teocrático (islâmico), isto é , segue os preceitos do islamismo (os aiatolás agem por inspiração divina/livro do Alcorão).

O Aiatolá All Khamenei, atual Líder Supremo do Irã, é a autoridade máxima do país. Considerado ultraconservador, ele controla a Política, o Judiciário e a mídia.

A polêmica em cima da figura do presidente Mahmoud Ahmadinejad, eleito em 2005 e reeleito – sob suspeita de fraude – em 2009, tem várias razões de ser e, entre estas, destacam-se:
- postura conservadora e fechada à qualquer tipo de abertura democrática e concessão de direitos às mulheres;

- prega a intolerância com homossexuais;

- declara-se oponente em potencial do ocidente, mais especificamente, dos Estados Unidos, sustentando e difundindo a bandeira do antiamericanismo;

- promove programa de enriquecimento de urânio, programa nuclear com sérias controvérsias internacionais, que acabou resultando em sanções pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). Apesar de alegar que o mesmo é para fins energéticos, sua cooperação com a Coréia do Norte, no desenvolvimento de mísseis, não deixa dúvidas quanto as suas reais pretensões;

- defende a extinção de Israel, substituindo-o por um Estado Palestino;

- alega a inexistência do Holocausto, o assassinato de milhões de judeus pelos nazistas, na II Guerra Mundial.

Sua vinda ao Brasil, além de causar protestos e indignação, como mencionei anteriormente, foi capaz – também – de colocar o país na berlinda perante o cenário mundial.

Alguns interpretam e atribuem à política do país uma chave para a sua auto-afirmação como uma grande potência na América Latina e da ampliaçõ de sua influência no cenário internacional.

Todavia, há quem duvide que suas relações diplomáticas com o Irã possa beneficiar a sua imagem, no mundo, como “líder nas negociações de paz”.

Não resta dúvida que a influência do Brasil - no plano internacional - aumentou expressivamente nos últimos anos, contudo – dependente das relações políticas envolvidas – a postura do segundo país pode aniquilar a imagem e as “boas” intenções do país mediador.

O nosso presidente da República tem noção dos riscos por quais o Brasil passa por tentar uma aproximação e relações políticas e econômicas com países teocratas, subjulgados no cenário mundial.

Em contrapartida, o presidente iraniano declarou apoio ao ingresso do Brasil no Conselho de Segurança da ONU, como membro permanente.

Este foi o terceiro encontro do presidente Lula com Ahmadinejad, sendo que – pela primeira vez – o Brasil recebe a visita de um presidente iraniano. Os dois primeiros encontros de ambos os presidentes aconteceram no Equador e nos EUA. Está previsto, para o primeiro semestre de 2010, a ida do presidente Lula ao Irã.

Um comentário:

Tamiris Neves disse...

Bom, eu acho que as pessoas daqui não foram muito legais com ele não, tudo bem que o cara ta prendendo se não me engano 4 pessoas no país, pois elas se perderam e acabaram parando no Irã. Mais eu acho que tem que respeitar, por mais que ele pareça errado é a cultura dele, ele aprendeu isso desde de pequeno.