terça-feira, 7 de setembro de 2010

2010-2012: Principais Fluxos de Investimentos de Capital Estrangeiro



Imagem capturada na Internet (Fonte: Wiki ADVFN)



Apesar da crise econômica, iniciada em 2008 - nos EUA – ter afetado muitos países no mundo, com resquícios ainda em tantos outros, as perspectivas de investimentos no mundo se mostram favoráveis, superando inclusive o pessimismo diante da instabilidade gerada.

As empresas multinacionais se mostraram otimistas quanto à recuperação da economia mundial e, consequentemente, aumentaram seus planos de investimentos para até 2012.

De acordo com o levantamento de Investimentos Externos Diretos (IED), realizado com 236 multinacionais e 116 agências de promoção de investimentos no mundo e apresentado, ontem, pela Conferência das Nações Unidas para Comércio e Desenvolvimento (Unctad), o mercado estaria retomando a confiança no investimento, mesmo depois da crise econômica, porém com uma mudança significativa em termos do destino destes.

De acordo com o referido levantamento, os três principais e primeiros lugares em termos de fluxo de investimentos das multinacionais, para os próximos dois anos, são a China, a Índia e o Brasil.

A China foi a preferida por 107 empresas estrangeiras, a Índia, segundo lugar, por 72 multinacionais, enquanto, o nosso país (Brasil) foi a opção favorita por 70 empresas.

A quarta posição, no ranking dos países preferidos pelas empresas estrangeiras, é dos EUA, seguido da Rússia, México, Reino Unido, Vietnã, Indonésia e Alemanha.

O IED é realizado anualmente pela Unctad, agência da Organização das Nações Unidas (ONU), sediada em Genebra.

Como se pode observar, os países emergentes (países subdesenvolvidos industrializados) constituem os principais alvos de investimentos estrangeiros até 2012. Dos países que compõem o G-5 (grupo dos cinco mais importantes países emergentes), com exceção da África do Sul, os demais se encontram entre as seis primeiras posições no ranking dos países preferidos pelas multinacionais (China, Índia, Brasil e México).

Assim como, pela primeira vez, a China, a Índia, o Brasil e mais a Rússia (5º lugar), que formam o BRIC se encontra entre os cinco destinos preferidos do capital estrangeiro.

O BRIC (iniciais de Brasil, Rússia, Índia e China) corresponde ao grupo de países que mais se destacaram - no cenário mundial - pelo rápido crescimento econômico.

O grande interesse das empresas estrangeiras (multinacionais) nos países emergentes está voltado para o setor primário e de commodities.

Commodity ou, no plural, commodities é um termo em inglês que significa mercadoria primária, ou seja, produto de base quer em estado bruto, não manufaturado (matéria-prima) quer com pequeno grau de industrialização.

O Brasil, por exemplo, é um grande produtor e exportador de commodities. Entre as nossas principais commodities, produzidas e exportadas, temos: o café, a soja, o suco de laranja, o petróleo, o minério de ferro etc.

Quanto aos países de origem dos investimentos, para o período analisado (2010 a 2012), o destaque vai para os EUA, China, Alemanha, Grã-Bretanha e França.

Fontes:

. Canal Rural

. IG Economia

. Wiki ADVFN


2 comentários:

Lau Milesi disse...

Meus parabéns, professora Marli!
Cultura pura,seu blog.
Um grande abraço.

Marli Vieira de Oliveira disse...

Lau Milesi,

Obrigada por suas palavras e por sua visita ao Blog.

Volte sempre!

Abraços